sábado, 26 de janeiro de 2013

FAQ-001 - Tapa Furo: Tapando o buraco do escudo

         Esse blog já passou das 500.000 visitas, está com uma média de 1.400 visitas diárias e obviamente a quantidade de perguntas (são 106 posts, elas pipocam de todos os lados) só tem aumentado.    

Já percebi que não adianta reclamar das perguntas repetidas (essa de hoje já rolou mais de 5 vezes) e pra não passar por mal educado, acho que a solução será essa série de "FAQs" (Frequently Asked Questions - perguntas frequentes). Se não funcionar, dancei... :)
O ser humano é comodista por natureza (não me excluo) e infelizmente a maioria prefere perguntar antes de pesquisar. Blá blá blá... E deu de lamúrias! :)

        Então... Por uma questão também de comodidade, porém física, eu sempre retiro um dos controles de tonalidade das stratos, passo o de volume para o segundo furo e tapo o primeiro - assim, a minha mão direita para de bater inadvertidamente no volume. Minhas stratos têm essa configuração:


        No início, procurei um monte de coisas que pudessem tapar, de forma esteticamente satisfatória, o buraco no escudo.
Depois de várias bobagens, descobri, numa loja de utilidades, o "Tapa Furo", uma buchinha de plástico usada para tapar furos, principalmente de móveis (esconde os parafusos).

Nas lojas na internet (Metafix, por exemplo), podemos encontrá-los em diversas cores (branco, cinza, marrom, marfim e preto) e tamanhos (6,8,10 e 12 mm). Mas aqui só encontro o branco. Não sei se eles referem os milímetros à base ou a tampa do tapa furo, mas o que mais funciona pra mim tem 6 mm na base e 10 mm na tampa (6/10). Alguns escudos exigem o 8/12. O bom mesmo é comprar no mínimo dois tamanhos e no maior número de cores possível, principalmente branco, preto e marfim. O branco é o coringa, que pode ser pintado:


        Esmaltes de unha são baratinhos e uma mão na roda pra qualquer guitarrista e luthier. Eu os utilizo principalmente para colorir pequenas peças de plástico, inclusive botões de volume e tonalidade. Também pequenos descascados nas guitarras. O Colorama "Baunilha" e o preto intenso são dois preferidos :)
Na foto, preso na pinça invertida/de pressão, um branco já com esmalte. O processo é fácil e idêntico à pintar unhas, então, aprenda com sua mãe, irmã, parceira. Não tenha medo de misturar cores até atingir a tonalidade desejada.

Normalmente o Tapa Furo prende por pressão no escudo, mas às vezes um pentelho de cola (pentelho mesmo, essa Superciano é poderosa), com um cotonete na aba do tapa furo garante uma boa adesão. Às vezes, ele é um pouco grande para o furo - geralmente uma pequena lixada (aproveite e roube também a lixa de unha de sua namorada) no tapa furo resolve.

Obs: O Daniel passou outra dica excelente nos comentários: "Uma outra boa é quando se quer tapar os buracos de mini-switch, com as chaves de defasagem ou série /paralelo, utilizo a "bundinha" da caneta BIC, que tem o mesmo formato dos "tapa buraco", normalmente encaixa certinho!"

Beleza! Estamos combinados: "NINGUÉM MAIS PERGUNTARÁ SOBRE ISSO, OK?

PS: Tenho recebido muita ajuda de vários frequentadores do blog em relação às perguntas. Agradeço imensamente e se puderem, sempre que necessário, lembrar esse link, seria fantástico.


34 comentários:

  1. Caro Paulo

    Acho que o melhor modo para você não se estressar com perguntas repetidas, seria apenas postar o link direto da página! Ex: Assunto tal? Link !!!! É simples, assim as pessoas passariam a visualizar também outras páginas, que não apenas a inicial.

    Bem, aproveitando que li este seu novo post, e vi o tubo de super-cola, lembrei de uma dica que aprendi com um luthier amigo meu aqui em BH, e gostaria de compartilhar!

    Bem, quando trocava os trastes de uma Giannini Stratosonic (braço de marfim, peça única), ao remover os trastes, removi também pequenos pedaços da madeira próximos dos trastes.

    Só depois aprendi que, se passasse a lâmina de um estilete afiado, algumas vezes, na lateral destes, poderia remove-los sem estragar a escala.

    Então, o truque é: Colocar no local 1 ou 2 gotas de Super-bonder e jogar em cima uma pequena quantidade de fubá mimoso (fubá fino), dar uma pequena batidinha, para preencher espaços.

    Após secar, lixar bem, e dar o acabamento !!!!

    Se for muito bem feito, dificilmente será percebido.

    Bem, se não demorar muito, daqui a pouco virarei
    sócio deste muquifo!

    E aí darei o nome de : PAPO DE GUITARRA NO BUTECO.

    Abraços !!!!!



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma utilidade para o Fubá Mimoso, Tarcísio :)
      Obrigado pela dica.

      Quanto ao tópico em questão, o meu problema é que pra citar o link, tenho que eu mesmo usar o "search" para localizar, copiar, voltar para a pergunta, colar... Várias vezes preferi responder do que fazer isso. É o fogo ou a frigideira, não tem jeito :)
      Coloquei "FAQ" como um marcador novo - pelo menos ficará mais fácil. A resposta sempre será: "Por favor, clique "FAQ" na seção "Marcadores", à direita" :)

      Excluir
  2. Olá paulo,
    Primeiro vim agradecer, por dar continuidade ao blog, cara tenho que lhe dizer que muito disso que vc esta passando é fruto do sucesso cara, veja pelo lado econômico se vc quiser fazer um livro e vender a 1 real, vai ter 500 mil na sua conta... hehehe
    Segundo moçada vamos procurar né... a intenção é uma troca de informação não aula via internet...

    Paulo no mais adoro seu blog cara, fico sempre no aguardo de ter um tópicos novo sobre captadores, guitarra e transformações pra nos trocar informações e experiencia... abração!

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado, Jorge. :)
    500 mil e eu não reclamaria mais das perguntas! KKK

    ResponderExcluir
  4. Olá Paulo! Quero parabenizar pelo excelente blog. Tive a sorte de descobrí-lo ontem, quando pesquisava sobre captadores. Preciso de ajuda e nos fóruns o que se vê são muitas opiniões controversas, de pessoas não muito especializadas no assunto. Desculpe-me importuná-lo, mas ficarei imensamente grato concedendo-me sua opinião de especialista na matéria. Esse é o post mais recente e resolvi deixar aqui minha solicitação... sei que não é o lugar certo, mas lá vai: tenho uma strato Giannini GI 300, corpo em poplar. Foi minha primeira guitarra e pensei em vendê-la, mas desisti, pois ela faz parte da minha história como músico. Então quero tuná-la para que fique melhor e trocar os caps, mas quero singles(acha que vale a pena? gosto do braço dela, é uma guitarra leve e confortável, mas sinto que os caps são fracos). Para alguém que tá com grana curta o que você recomenda? Quero timbre de strato mesmo, tipo Stevie Ray Vaughan. Desculpe-me mais uma vez por essa dúvida simplória, mas queria a opinião de quem entende do assunto. Muito obrigado e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amarílio, escolher captador é uma coisa tão pessoal que até prefiro generalizar as minhas indicações. Quando falas "fracos", por exemplo, pode significar várias coisas e uma indicação teria que ir dos acessíveis caps de alnico (Traditional Texas ou o Blues) da Malagoli até os Rosar E incluir a possibilidade de um dual blade na ponte.
      É complicado, as se estás com pouca grana, recomendaria comprares apenas um Traditional Texas da Malagoli e testá-lo nas 3 posiçoes na Giannini. Se gostares, compre os outros dois.
      As indicações do Jorge e do Alberto são quase as mesmas que as minhas :)
      Boa sorte!

      Excluir
    2. Amarílio, é bem o que o Paulo falou: captador é uma questão pessoal. Para mim, após experimentar de tudo na minha strato, o que achei perfeito foi uma combinação de captadores Fender '54 com Texas Special. Qualquer um, isoladamente, tb é ótimo (e não são difíceis de encontrar à venda, usados, caso queira economizar dinheiro). Não esqueça, ainda, de verificar as especificações dos pots e capacitor, quando for trocar os caps; pode fazer uma boa diferença no resultado final.

      Excluir
  5. Olá Amarílio lima, desculpe intrometer - me na sua pergunta, cara tenho duas stratos ja testei varios modelos de captadores fender, dimarzio etc, os dois modelos que mais me agradarão foi o 69 e o tex mex, para o estilo SRV a fender criou o texas especial (Fender Custom Shop Texas Special Strat Pickups ), os 69 acho que eles privilegiam mais agudos, ja o tex mex dão uma encorpada mais no som (opnião pessoal), quanto ao timbre SRV é mais complexo pois o mesmo usava uma combinação de amplificadores, os captadores que estavam nela (não há como precisar certo pela história da mesma ser feita de varias peças diferentes)me parece ser de 57 a 59, para ajudar sua busca é possivel ver os teste com cada captador da fender desde 50 a 69, na internet, esse links talvez possa lhe ajudar:
    http://www.youtube.com/watch?v=RGluVx5qbzk (posição braço)
    http://www.youtube.com/watch?v=2bjg3NXQ_ts (posição meio)
    http://www.youtube.com/watch?v=uBjD_hDLy-Y (posição ponte)

    Esse video aqui mostra a SRV n1
    http://www.youtube.com/watch?v=RCp0Shxmozk
    Esse link mostra o set up do SRV em 85.. ja da uma noção né
    http://www.guitargeek.com/stevie-ray-vaughan-1985-guitar-rig-and-gear-setup-diagram/

    CARA O MAIS IMPORTANTE...
    NO blog o paulo faz muitos com os rosar... da uma procurada no blog os Sergio rosar pickups são excelentes cara e ao contrario da fender eles tem um suporte para te atender, como videos teste etc e são muito elogiados por todos... e o x da questão são nacional né... vc sabe a procedência... ja comprei muito fender... que quando fui abrir... o imã era uma liga cerâmica principalmente os dimarzio onde o endorse mostra uma coisa e vc colocar na guita é outra coisa... globalização
    o paulo pode opinar melhor que eu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe me intrometer também, mas o pessoal também fala muito bem do Custom alnico blues da Malagoli. Vale a pena pesquisar.

      Excluir
    2. Obrigado amigos Jorge e Alberto! Infelizmente to com grana curta, mas muito obrigado pelas sugestões! Estou pesquisando! Abraços

      Excluir
    3. Não estou querendo puxar o saco da Fender, mas a assistência deles é excelente Jorge. Tenho uma guitarra, tive problemas no captador da ponte. Enviei o captador pra eles analisarem e em menos de 30 dias eles me mandaram um novinho em folha.

      Com certeza o Sergio Rosar é uma ótima opção e deve ter um bom atendimento também, mas pela minha experiência, a Fender atende mto bem o consumidor.

      Excluir
    4. O Sérgio Rosar é um cara que ficaria doente se souber que alguém não gostou de um captador seu... :)
      E minha experiência pessoal com o suporte da Fender sempre foi excelente - extremamente atenciosos.

      Excluir
    5. E Alberto, isso não é intromissão. É ajuda e muito bem vinda.
      Obrigado!

      Excluir
    6. Oi Cicero blz, acho que me expressei mau cara ( e acho que criei polemica..kkkkk) não me referia a assistencia tecnica não, na verdade nunca tive problemas cons meus captadores fender, tem extrema confiança nesta marca, na verdade me refiria a uma suporte na hora de escolher um captador sabe, tive que procurar bastante para saber dos modelos, ouvir os som dos mesmos e comparação entre eles; entretando quando fiu ver os captadores rosar, através desse blog, fui na pagina dele, vi todo o suporte que eles dão para vc escolher, vc consegue comparar todos quando vc está indeciso, tb acho que a fender deve atender bem o consumidor, mais a praticidade na qual foi motada o sait da Sergio Rosar, acho na minha opinião melhor que as demais, lógico q eu entendo a a fender é uma multinacional e não é de captadores, etc... mais pra quem ta no começo de descobrir o seu tipo de som, ajuda muito qualquer tipo de facilidade, no mais abração e desculpe qualquer coisa errada.

      Excluir
    7. Ah sim, nisso vc tem razão.. nem se esquenta, não precisa pedir desculpa de nada não, essas coisas de guitarra é só alegria, hahah. Abraço!

      Excluir
  6. Opá, esse é boa mesmo, faço isso há bastante tempo!

    Uma outra boa é quando se quer tapar os buracos de mini-switch, com as chaves de defasagem ou série /paralelo, utilizo a "bundinha" da caneta BIC, que tem o mesmo formato dos "tapa buraco", normalmente encaixa certinho!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente dica, Daniel - já acrescentei ao post.
      Obrigado!

      Excluir
  7. Haha, boa a dica do colorama baunilha, não conhecia. Aqui no "ferramental" o preto e o branco não faltam. para pequenos "reparos" e retoques, não há nada melhor, kkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O foda é o pessoal achar meio "estranho" quando ficamos procurando por esmaltes nas lojas! KKK

      Excluir
  8. ôpa, bela solução Paulo! A GFS também vende alguns escudos de strat para dois pots mas não na configuração SSS. Minhas strats preferidas são as Yamahas Pacificas tops de linha, com elas acostumei com master tone, bem melhor. Abç !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As Yamahas são excelentes, Mad. E pelo jeito, os japoneses são espertos também - nunca vi razão para 2 controles de tonalidade nas stratos.

      Excluir
  9. Paulo,
    Gostaria de agradecer imensamente pelo seu trabalho à frente deste blog. Decidido a comprar minha primeira guitarra, foi aqui que reuni as informações necessárias para não levar gato por lebre. Foi aqui também que aprendi a tingir o escudo da minha strato, e acredite, o resultado ficou muito bom!
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  10. Muito legal essa sua solução Paulo. Já tive strato e tive o mesmo problema.
    Quero aproveitar e parabenizá-lo pelo blog e convidar para dar uma passadinha pelo meu.
    Também sou guitarrista.
    http://jonatasalvesgv.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Jonatas!
      Já passei no teu blog - muito bom! :)

      Excluir
  11. Bela dica!
    Ja tinh visto em outro post(ja li todos)!
    Parabens pelo blog Paulo...exelente!
    Eu mesmo prefiro fazer outro escudo(que pra mim sai de graça, pois uso umas chapinhas fininhas de mdf que pego numa marcenaria que tem aqui perto, como eles fazem moveis e sobra muito retalho, acabao jogando fora, ai eu vo la e eles me dao)!
    Sei que aqui nao é o lugar serto...mas...tenho um problema(e quem melhor pra me ajudar que vc, que é apaixonado por teles), ai vai...como ligar um humbucker com split e um single com essas chavinhas chinesas de 5 posiçoes(ja procurei em todo os lugares posiveis e nao achei nada, ja to ate pensando em desistir), se puder me ajudar ficarei muito grato...muito mesmo...meu nome é Rogerio Infanti...desde ja lhe agradeço pelo otimo conteudo do blog...e te desejo felicidades!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério, nunca utilizei chave de 5 posições com apenas dois captadores... E só tenho uma guitarra com split de humbucker - exceto por esse captador específico (tem um vídeo dele aqui no blog - Dynabucker), não gosto do som de humbucker splitado.

      Sinto não poder ajudar, meu velho... E obrigado pelo elogio :)

      Excluir
  12. Paulo, já li sobre essa tua solução mudar o pot de volume, retirando o antigo. Claro que é algo pessoal, mas não seria melhor fazer a alteração e deixar o botão ali, mesmo que apenas fazendo "número". Digo, esteticamente ficaria melhor... Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tom, o objetivo de todo esse trabalho não é pra ficar com apenas um controle de tonalidade, mas retirar o botão de volume daquele lugar, muito próximo da minha mão direita. É um saco quando a mão bate sem querer e o volume é modificado.
      Adoro o visual das guitarras clássicas e não me atrevo a modificá-las, exceto nesse detalhe das stratos e na questão das pontes de 3 carrinhos das teles.

      Excluir
    2. Sei, mas o que quero dizer é que tu poderia deixar o controle desligado, e ele até mesmo seriviria de 'anteparo' ou 'limitador' dos movimentos da mão direita, evitando que tu modificasse o volume ao resvalar a mão no controle (no caso então, o 2.o botão, ou 'do meio'). Abs.

      Excluir
    3. Poderia sim, Tom, mas a minha mão continuaria pegando ali no botão (e isso dói). Toquei décadas com Telecaster apenas e isso deve ter criado algum vício - preciso daquela área livre... :)

      Excluir
  13. Mas e a emulação do som do violino como fica?

    https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=fxTBrIZ9EU4#t=27s

    Essa é uma das features mais legais do pot de vol. nessa posição. Imprescindível pra uma strato clássica!

    off: essa strato 2TS tá linda. Com escala em RW não fica tão bom quanto em maple, mas tá linda mesmo com essas specs nojentas para uma strato, como DOIS string tree, ponte pivotada e ausência do pot de vol. Não consigo mais gostar de 3TS depois que comecei a apreciar a beleza do 2TS.

    ResponderExcluir
  14. Não tenho a mínima vontade de emular o som de violino e a necessidade de acrescentar "down pressure" no headstock das Fender é gosto pessoal - não uso tremolo então atrito não é problema.

    ResponderExcluir
  15. Se puder, gostaria de saber a sua opinião sobre a Fender Mexicana (MIM) (a minha é de 2009) e a Giannini GI300 de 2003 (com o headstock antigo, padrão Fender), com corpo de Poplar.
    É uma guitarra usada que comprei para meu sobrinho. Gostaria de saber se é boa para iniciantes.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos fazer um post em breve sobre as Fender mexicanas. A MIM modelo standard não é muito boa porque tem muitas colagens no corpo e os captadores são ruins, cerâmicos, mas pode ficar legal depois de alguns upgrades...
      Poplar para strato não rola, a não ser que a necessidade principal seja uma guitarra LEVE... :)

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".