terça-feira, 11 de setembro de 2012

Guitarras Caras? Pergunte Para o Tom Morello

        Embora o considere um guitarrista inovador, não sou fã, não curto a banda. Mas acabei de ver um vídeo de suas guitarras e apareceu essa Saint George da década de 60, japonesa, provavelmente feita pela Shiro ou Kawai Teisco. Tom Morello a comprou numa loja de penhores no Canadá por 40 dólares!


Colocou um DiMarzio Hot Rail na ponte, compôs, gravou e ganhou um Grammy em 1997 (música "Tire Me" - Melhor Performance Metal) com essa guitarra e um amplificador transistorizado de 20 watts!!
Ele mesmo admite que na época comprava guitarras mais pelo aspecto que timbre, porém surpreendeu-se com o som dela.

Mais um ponto pra ideia de que pelo menos 80% do timbre tá na mão (e alma) do guitarrista... :)
Aqui, o vídeo:


22 comentários:

  1. Cara preciso da sua ajuda pvf!!
    Curto mto seu blog e tenho uma Epipoca Les paul negative series e queria trocar por uma hurricane moridaira:http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-438233364-guitarra-hurricane-moridaira-anos-80-japonesa-aceito-trocas-_JM

    sei q ela eh bem melhor mas to em duvida entre essa aqui:http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-436455091-strato-hurricane-japan-anos-80-semi-case-solid-sound-_JM

    ouvi falar mto bem dessa mas notei q a preta tem um headstock diferente e não tem serial,
    na sua opinião vale a pena?

    ResponderExcluir
  2. Victor, a Hurricane é apenas mais uma das marcas japonesas que copiavam as Gibson e Fender desde os anos 60, ppte nos 70 e até metade dos 80, quando a maioria ou terceirizou para a Coréia e China ou faliu.
    Não há garantias que as madeiras eram de origem americana - pelo contrário, acredita-se hoje que utilizavam variações orientais de alder, ash, maple e até do mogno. Acho que existe uma supervalorização das guitarras MIJ antigas. Algumas de fato eram muito boas, ppte as clones de Les Paul Burny e até da própria Hurricane, mas a maioria era apenas razoável.
    Embora a tua Epiphone, pelas características, tenha menor valor de revenda, é uma boa guitarra, e pra quem é fã do Zakk Wylde, LPs com braços de maple, é um tiro certo.
    Mas fica a teu critério. Nos anos 80 a moda eram captadores cerâmicos, portanto é bom checar em detalhes essas guitarras. No mínimo, regulada e com trastes ainda bons.
    Se a ponte da segunda (a mais antiga) for de bloco pesado, eu optaria por ela. As dos anos 70 geralmente eram melhores que as dos 80.

    ResponderExcluir
  3. Paulo, esse Tom Morello toca muito... muito interessante o teu post! Gostei!

    Eu sou desses que compartilha a opinião que vc citou (80% do som na mão do guitarrista)... mas a GAS é complicada, a gente sempre quer encontrar o melhor instrumento que vai trazer a sonoridade tão sonhada... não é? =D

    Vou pensar no Morello quando escolher minha nova guitarra esse ano, hahah...

    Abração!

    ResponderExcluir
  4. Esse imbecil é um dos caras mais asquerosos que posso citar no mundo da música. Além de guitarrista medíocre que só é capaz de entreter pré-adolescente fanático com aquela merda de mistura de rap com nu metal ou algum outro gênero abominável, o sujeito ainda é militante comunista. Eu vejo isso como parte do lobby pessoal dele, que não faz ser lembrado pela arte (!) que produz, mas por sua causa revolucionária. Ou seja, o sujeito é um oportunista: muito fácil berrar palavras de ordem e jargões clichés retirados de alguma cartilha comunista somente pra satisfazer uma platéia de débeis mentais que nunca leram uma linha de Marx e que são a bucha de canhão da mentalidade revolucionária. Muito fácil ser anticapitalista enquanto se beneficia financeiramente da maior indústria cultural do mundo (que é a americana), anda de Ferrari em Los Angeles, mora em mansão em Beverly Hills...
    Como TODO esquerdista, esse palhaço é um hipócrita. Se tem uma coisa, para o comunista, que tá acima do movimento, é a sua própria garantia pessoal.
    Sinceramente... seu blog ficou mais pobre depois do espaço dedicado a este verme. Tudo bem que música é uma coisa; ideologia pessoal do cara é outra; o Chuck Shuldiner costumava dizer I support music, not rumours; mas em se tratando de esquerdismo tudo deve ser confrontado, anulado e finalmente desprezado, do cerne à raiz. Portanto, o Sr. Morello, e tudo o que vem dele, é merecedor do mais profundo desprezo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, essa formatação dificulta um pouco a leitura, mas não a impossibilita.

      E se querem alguém que concilie boa música e orientação política nobre, procurem pelo Neil Young, procurem pelo Ted Nugent, procurem pelo Dave Mustaine, procurem pela turma do Iced Earth...

      Excluir
    2. é isso ai ser de inteligencia rala e limitada, use todo o seu direito de liberdade de expressao (conquistado pela ideologia comunista no passado) atraves da sua internet de segunda categoria paga com um salario digno ou nao que voce ganha graças a ideologia comunista do passado, aproveite enquanto isso ainda existe, porque mentes como a sua impossibilitaram isso no futuro, faça o que os capitalistas fazem de melhor: afogar no proprio sangue

      Excluir
    3. "liberdade de expressao (conquistado pela ideologia comunista no passado)"

      "salario digno ou nao que voce ganha graças a ideologia comunista do passado"

      "o que os capitalistas fazem de melhor: afogar no proprio sangue"

      "ser de inteligencia rala e limitada"


      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!! Eu nem ia comentar porque eu não costumo responder a um trolling tão óbvio; é tanta falácia que a criatura não teve nem coragem de por o seu nome. Mas que foi engraçado isso foi. Fiquei imaginando aqui de que maneira Antonio Gramsci, Pol Pot ou os Irmãos Castro lutaram pelo meu direito de livre expressão, pagaram meu salário digno ou financiaram minha internet de segunda categoria...


      Excluir
    4. Nossa, vendo agora... fiquei com vergonha de mim mesmo por ter respondido a isso daí, fala sério...

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NADA de bom ou de aproveitável vem de um comunista. O comunista, assim como os terroristas, estão abaixo da linha de humanidade, eles só têm direito à sua própria vida como cães e lagartixas também o têm.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Claro, diga isso pra uma ideologia que matou 200 milhões de pessoas no século passado. E Voltaire não é boa fonte nem pra aforismos. O cara era um simples panfletista sequelado sem uma única obra filosófica sequer e cuja diversão pra aparecer era trollar a Santa Madre Igreja Romana.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Dei uma lida rápida no wikipedia (se isso pode ser considerado fonte de pesquisa) e o que li sobre Ted Nugent não parece ser uma boa notícia... Mas voltando ao post, é sempre bom ver que o talento é intrínseco do músico e não do equipamento, só que com tanta propaganda e marketing usando grandes nomes da música é quase impossível não se deixar levar pela GAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ted Nugent é membro do Tea Party, da Associação Americana do Rifle, militante anti-drogas, anti-comunismo e defensor da propriedade, da família e da moral cristã americana. Como com tantos predicados favoráveis um sujeito desse não pode ser boa notícia? As principais empresas de jornalismo dos EUA são liberais, a indústria do entretenimento é liberal, a internet quase toda é liberal, a Wikipédia é escrita por liberais pra agradar liberais... Estranho mesmo seria se chamassem o Ted Nugent de santo. Um homem de bem como o Dave Mustaine, por exemplo, é hostilizado até pelos seus colegas de outras bandas de metal por não engolir o embuste obamista e se dizer cristão.

      Excluir
    2. Boa noite,

      "Um blog sem compromisso, para guitarristas, músicos e afins que queiram conhecer e discutir esse instrumento divino.".

      Assim, aposto um nugget que vc vai me atacar, implicar ou qualquer coisa bolsonaro do tipo.

      Abraços

      Excluir
    3. Preconceito seu, meu querido, preconceito seu. Isso se cura com informação, revisão histórica e muito estudo.

      E se meu título fosse do Rio de Janeiro, o Jair Bolsonaro teria meu voto até pra eleição de síndico de prédio.

      Excluir
    4. Insisto que o propósito do blog é a guitarra, por mais preconceituoso, desinformado, inculto e querido que vc me julgue.

      Excluir
    5. Fui dar uma olhada no seu perfil e reparei no nome "Os Velvetes". Eu lembro que eu recebia umas mensagens desses Velvetes no meu antigo cadastro lá naquela porcaria daquele fórum chinfra crube quando eu acessava aquele lixo lá. Acho que era umas propagandas da banda e tal, mas nunca nem dei atenção, nunca curti essas paradas de indie, classic rock, estilo Black Keys, sempre achei música de noob, uma merda em técnica... bom, meio nada a ver isso que escrevi, foi só pra exercitar minha memória mesmo.

      Excluir
    6. Que bom. Fico feliz que, de uma forma ou de outra, voltamos a falar sobre guitarras.

      Excluir
  8. Esse som dele é uma merda....Grammy só pra enganar na trouxa, essa música é horrível e deveras clichê, nada de mais.

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".