quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Fender Big Dippers VS Sergio Rosar CBS 64

Oscar Isaka Jr.

O Jean do grupo do pessoal do Clube do Fuzz no Facebook fez um excelente video comparativo entre os famosos Fender Big Dippers que equipam a Fender John Mayer e os Sérgio Rosar CBS 64. Achei que seria um excelente post para referência e com a permissão dele posto aqui no blog.



Após o video, o Jean me contactou com algumas dúvidas que eles tiveram no grupo. 

Pergunta do Jean:

Fala Oscar, meu nome é Jean, foi eu quem gravou o vídeo dos pups do Rosar os CBS64 vs os Big Dippers do Mayer, e a galera lá no clube do fuzz está com uma série de dúvidas sobre esses pups! São clones ou não são dos BD´s do Mayer? Se são pq ele não seguiu a risca as especificações? Pq a saída é igual em todas as posições? Pq a saída não bate com as dos BD´s? Pq o set dele não tem rw/wp no pickup do meio e com isso não tem cancelamento de ruído nas posições 2 e 4? Desculpe a enxurrada de dúvidas, desde já agradeço! []'s Jean.

Resposta:

Oi Jean, vamos por partes :-)

 1- Não são clones exatos, e sim baseados nos dippers! A idéia era entregar um som suave e polido como os big dippers com aquela posição 2 e 4 "mid scooped"

2- As especificações não foram seguidas a risca em termos de Resitência e etc pois o Sergio usa uma técnica própria pra chegar naquele som, haja vista que aqui no Brasil não temos disponibilidade do mesmo tipo de fio que a Fender usa nos dippers! Os Rosar são fabricados com fios modernos e que não possuem os mesmos "defeitos" dos antigos (enamel etc). Por isso foram fabricados usando uma técnica própria pra chegar naquele resultado específico.

A intenção era um set que tivesse as características do big dipper dos agudos arredondados e som com bastante ataque e corpo que tbem esta presente em caps dos anos 60 da fender, por isso são todos iguais como eram os da epoca de meados de 1960!

O rw/rp cancela os ruidos e como consequencia tambem atinge algumas das frequências mais altas e achamos que ele respira melhor sem o bobinamento reverse no captador do meio

Resumindo, os CBS 64 foram feitos pra termos as boas características dos dippers num set que tbem tem as boas características dos caps vintage. Não simplesmente gerar um clone exato!




Aproveitando, pra minha surpresa achei vários sabores de Big Dippers na CVS (rede de farmácias dos EUA)


Vai um Big Dipper aí? :-)

__________________@@@@@_____________________

Agradecemos ao Jean e ao pessoal do Clube do Fuzz pela disponibilização do excelente vídeo comparativo!

Nota: Não existe uma tradução literal para "Big Dipper". Nos EUA, o termo é utilizado para potes de molhos e até uma montanha russa. Também é o nome dado a um conjunto de 7 estrelas que formam um desenho de uma tigela/pote longo, da constelação de Ursa Maior. E é, claro, o nome dos captadores Fender do John Mayer :)

43 comentários:

  1. Acho que esse post vai dar o que falar, por aqui!

    Acredito que Big Dipper poderia ser traduzido livremente como "tigelão", o que faz até sentido se pegarmos o gráfico da EQ "scooped" (côncava).

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :-) Não pude deixar de colocar essa foto dos Big Dippers :-)!! rsrs

      Excluir
  2. Achei os BD's bem articulados,com mais brilho e definição.
    Seria legal se o Sergio Rosar tivesse uma linha com os fios clássicos,como a malagoli faz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho Adauto, mas ele sempre comenta que os custos de importação seriam proibitivos. Foi na busca dos sons dos fio clássicos que ele desenvolveu essa técnica diferenciada! :-)

      Excluir
  3. É sempre bom e saudável esse tipo de comparação para que se tenha ao menos uma idéia aproximada das diferenças entre captadores. Uma coisa que sempre fico sem saber ao certo é sobre como as alturas dos captadores são reguladas, pois para mim isso é um ponto crucial na timbragem dos mesmos.
    Eu acredito que quando se quer ir atrás de um timbre de determinado de um captador haja dois caminhos:
    1 - Tentar copiar ao máximo a construção, com material, montagem, maneira de enrolar e número de voltas o mais próximos do original;
    2 - Com técnicas e materiais diferentes, tentar chegar próximo às características sonoras do captador original.
    Pelo que acompanhei, entendi que os Rosar CBS 64 foram criados na linha dos Fender Big Dippers, não houve uma cópia do pup original, mas sim uma versão com as técnicas desenvolvidas pelo Sérgio Rosar. Cada pessoa irá valorizar certos aspectos do timbre, assim alguns acharão mais próximo, outros sentirão grande diferença. Minha avaliação pessoal, apenas pelo material que escutei pela rede (com todos os codecs e torturas que o som é submetido) que são captadores com um timbre interessante, principalmente no braço e na ponte. Parabéns aos dois "loucos" daqui e ao pessoal do "Clube do Fuzz"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alex! Quem ganha somos nós sempre! :-)

      Excluir
    2. Altura dos captadores é de fato crucial e tremendamente ignorada e/ou subestimada por uma boa parte dos guitarristas Alex. É uma timbragem que nunca deve ser feita "no olho" ou com uma régua, mas com os ouvidos. Tem cara que pode tocar anos com uma regulagem de altura e depois descobrir que o sweet spot tava um milímetro acima ou abaixo :)

      Excluir
    3. Não tenho como discordar em nada, Paulo, é exatamente como vejo/ouço as coisas! Não tem receita de bolo, é correr atrás, experimentar, parar, deixar os ouvidos descansarem, pois a fadiga auditiva faz você perder o foco, e depois voltar a procurar o ponto ótimo. Para mim, se há uma coisa que muitos da geração pós-rede tem perdido, é: pegar a informação e transformá-la em conhecimento, mas isso requer um esforço maior que seguir tutoriais. Em compensação a recompensa...

      Excluir
    4. Paulo e Alex: em regra os captadores devem ficar mais próximos das cordas graves, agudas ou em linha reta? Valeu!

      Excluir
    5. Fabio, isso depende muito do raio da sua escala mas de uma maneira geral as cordas agudas tem menos metal pra "mexer" (por falta de um termo melhor) no campo do captador, por isso eu sempre regulo o lado da mizinha mais próximo pra equilibrar todo o volume! O ideal é você ir experimentando até achar uma regulagem que goste mais, o famoso Sweet Spot!

      Excluir
    6. Por ironia, consegui arrematar um set de Big Dippers no Ebay. Agora vem a tortura: espera!

      Excluir
    7. Os da CS da Fender ou algum clone? Pode dizer o preço aproximadamente?

      Excluir
    8. Os da Fender. 210 dólares com o frete. Achei bacana perto do que pedem geralmente...

      Excluir
    9. Pagou muito bem Fabio. Normalmente eles custam mais de 400 dolares!!

      Excluir
    10. Agora é a minha vez de concordar Alex. :)
      Fábio: a altura de um captador em relação às cordas depende de muitos fatores, por isso acho que só devemos usar a regra dos "tantos mm na ponte e tantos no braço" somente como ponto de partida.
      Uma vez que tenhas guitarra, captadores e cordas escolhidos, definidos e montados, deves localizar um ponto de altura (e angulação, geralmente) dos captadores onde o som fica... Bem... Perfeito? :)
      Dica: só use os olhos para a aproximação inicial. Não confira mais a altura até teus ouvidos ficarem satisfeitos. Isso não é uma coisa racional e sim intuitiva.

      Excluir
    11. Esqueci: nas stratos eu quase sempre enfrento um dilema: o captador do meio fica na mesma região onde eu costuma palhetar. Geralmente eu sacrifico um pouco o timbre (perco ataque e presença) e deixo-o mais baixo do que deveria. Mas não é um captador que utilizo muito, ainda bem :)

      Excluir
    12. Percebi que o esquema é encontrar no Ebay naquele sistema de leilão e ir pra briga nos últimos segundos :-). Agora está faltando o post sobre os pedais do Mayer!

      Excluir
    13. Verdade Fabio!! Consegue-se bons negocios assim!! :-)

      Excluir
    14. Meninos, acabei de sapecar um set de Klein's Epic 56 Custom numa Fender Strat Road Worn preta de 2008. Bloco de sustain MANARA, claro! (aliás perguntem a ele sobre o bloco de sustain para Telecasters que ele está fazendo!) e parte elétrica customizada. Tiro o chapéu para esse Mr Klein, muito bom mesmo. A guitarra soa como se custasse 10 vezes mais...rs. Fico agora na G.A.S. de pegar um humbucker PAF style desse senhor...

      Excluir
    15. Fiquei com inveja, Alex... :)
      Os caras da Tone Quest sempre elogiaram os captadores dele, ppte os de strato.
      Compraste onde e pagaste qto? :)

      Excluir
  4. Montei uma strato com os CBS 64, e digo que são ótimos. Realmente o único problema que achei foi o captador da ponte, que perde corpo e volume (algo que parece não acontecer com os bd), porém tentei contornar isso deixando-o um pouco mais alto que os outros. Agora as posições 4 e 5 soam muito bem! Timbre limpo e cristalino com aquela "cremosidade" característica do Mayer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Victor! :-) O BD tem o captador de ponte mais forte que os demais enquanto os CBS são todos com o mesmo ganho. por isso a diferença, mas fez o correto pra contornar esse "problema" clássica das Strato!

      Excluir
  5. Olá Oscar e Paulo.
    Procurando captadores baseados no som do John Mayer encontrei os LennyTone, feitos em parceria do Érico Malagoli e do blog Growl. Dizem ser baseado não nos Big Dippers ou na strato sunburst 1964 do Mayer, mas nos captadores da Black One mesmo, feita pelo MasterBuilder John Cruz da Fender Custom Shop.
    Pelos samples, o set é realmente parecido com o timbre do Mayer na Gravity.
    Vocês já tiveram contato com esses captadores? Parecem uma ótima escolha pra minha SX SKY! Hahaha.
    Abraço! E obrigado por compartilhar esse conhecimento imenso no blog, principalmente quanto às R9.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiago, eu já ouvi demos desses caps mas nunca tive a oportunidade de testa-los. Eu tenho um set do Klein Jazzy cats que são extaamente isso, clones dos captadores da Black One, e são muito diferentes dos Big Dippers. Estou tentando ha tempos preparar um post com isso, mas é muita coisa! :-) logo sai!

      Excluir
    2. Então já tô esperando o post novo! O timbre dos Big Dippers não chegam perto da Black One, na minha opinião.
      Pra contribuir com o blog e com quem também busca um timbre "lendário" de strato, nesse vídeo o John Mayer conta a história da Black One:
      http://www.youtube.com/watch?v=gLMnWxw1Qpg
      As melhores partes são as da "fourth position of Heaven", do freezer, de porquê a guitarra tem relic e como foi feito.

      Excluir
    3. Esse video é muito legal. :-) A grande dificuldade de reproduzir o timbre do Mayer em sua totalidade é o amp. Só os caps sem o amp certo não fazem nada.! :-)

      Excluir
    4. Oscar, também vou torcer pelo post dos Klein! Ele faz um segredo danado desses Jazzy Cats, não diz que tipo de magneto, fio, resistência DC, nada! Sei que fica difícil ter tudo, mas vou acabar comprando algum set do Klein...

      Excluir
    5. Vou fazer Alex. Pode deixar! Os Jazzy Cats são um treco meio estranho, super fracos! :-)
      Nem fale sobre ter tudo!! Ainda bem que estou achando a maioria dos sons que eu curto de verdade e controlando o resto!! tá loco!! hahaha

      Excluir
  6. Tiago, o Oscar é que manja dos Big Dippers e similares e daqui a pouco ele comenta, mas acredito que não conheças esses caps da Malagoli.
    Eu, particularmente, não sou fã do Mayer e até gosto, mas não muito, da sonoridade de seus captadores. Tô curtindo os posts, mas nesses não tive quase nenhuma participação, exceto como leitor :)

    ResponderExcluir
  7. Saudações,

    Escutando o som clean, achei os Big Dippers com mais brilho e detalhes, enquanto que os CBS64, achei mais opacos e abafados. Chutando, acho que poderia ser alguma diferença de resistência (quanto maior, menos agudos e mais médios) ou uma diferença no fio da bobina (plain enamel vs polysol), ou ainda diferenças de altura dos caps. Mas parabéns pelo post, os dois captadores são muito bons, e é muito bom conhecer coisas novas e de boa qualidade. Abç.

    ResponderExcluir
  8. Paulo e Oscar: estou vendendo um kit de captadores Big Dipper lá no Mercado Livre. Comprei no Ebay e enquanto chegava acabei pegando uma John Mayer signature. Se alguém tiver interesse faço um preço melhor por aqui. Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela dica, Fábio.
      Embora não pareça, eu e o Oscar divergimos em algumas coisas - o Big Dipper não está entre os meus favoritos :)

      Excluir
  9. Primeiramente, parabéns pelo blog top,aprendo muito aqui. pessoal estou com uma CS Relic 60's com captadores anos 60, dai eu pergunto, vale a pena colocar os big dippers? (Sou fiçurado no timbre do JM).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os Big Dippers com certeza são um "atalho" e vão fazer praticamente qualquer Strato boa chegar bem próximo da característica de timbre dele. BIG DIPPERS numa ótima estrato (como a sua CS 60 deve ser) num bom AMP Fender devem te levar bem próximo! :-)

      Excluir
    2. Tudo certo então! Já os tenho em uma outra strato, vou coloca-los nesta CS e passo o feedback para vocês! Obrigado! Abraço

      Excluir
    3. Demorou mas ta ai alguns vídeos com a CS 60' e big dippers plugados e um blues Junior NOS. Desculpem a voz e dedos!!!, afinal não sou o Mayer! kkkk

      Every Day I Have The Blues
      http://www.youtube.com/watch?v=Apl972CeTK4

      Good Love is On The Way
      http://www.youtube.com/watch?v=BdaPLxovPkI

      Excluir
  10. Conseguem comprar os big dippers no eBay?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ronaldo, os BigDippers só vem na Fender John Mayer assinatura, mas as vezes aparecem escudos prontos com eles no e-bay por cerca de 400 dólares o set. É só ficar de olho !:-)

      Excluir
  11. Olá Paulo e Oscar Jr,
    Vocês já testaram os captadores Lennytone da Malagoli? Segundo eles são réplicas fiéis aos Big Dippers, utilizando o mesmo material de carretel, fios e ímâ. O kit encontrei por R$599,00, achei bem salgado na verdade, mas se tiver o mesmo som valeria a pena. Seria legal uma comparação dos LennyTone com os CBS64 Roar, p/ ver qual se aproxima mais do Fender. Curti mt o som dos Rosar, mas a construção é moderna, com fios modernos, algo que incomoda quem curte o "all vintage". Obrigado e parabéns pelo Blog, aqui se encontra informações de primeira qualidade. abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Moises,
      Nunca testei os LennyTone, somente ouvi falar deles.
      Como disse no Post o CBS64 não foi concebido com a intenção de ser uma réplica 100% dos Fender, mas sim um modelo baseado nas mesmas características sonoras dos Big Dippers e meio como um resultado da minha constante perseguição a esse timbre. :-)

      http://guitarra99.blogspot.com/2013/08/perseguindo-um-timbre-mid-scoop-strat.html

      Eu fico feliz que o pessoal que esta adquirindo esta gostando bastante e é um modelo campeao de vendas do Sérgio. Mas vou dar uma conversada com o Érico pra ver se testo os LennyTone, numa dessa sai uma review deles aqui no Blog :-)

      Excluir
    2. Claro, só ouvi elogios também do CBS64. Como a gente se liga em pequenos detalhes, que no final faz grande diferença sonora, é normal questionamentos como o meu, no entanto, a percepção é bastante pessoal msm, como vc sempre diz no blog. Atualmente estou a procura do santo gral dos captadores p/ telecaster ash/maple/rosewood, assim que encontrar passo p/ o mid scoop da stratocaster tb, e os LennyTone estão bem cotados na minha linha de preferência. Grande abraço e mt obrigado.

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".