quarta-feira, 22 de junho de 2016

Projeto Les Paul: "Alea jacta est"

Paulo May


(obs: antes de fazer perguntas e ou postar comentários, leia aqui: CLIQUE)



          Na época que criei esse blog, em 2010, num ímpeto de empolgação e arrogância, achei que não seria tão complicado fazer uma Les Paul, mais ou menos no padrão clássico (1958-1960)... Já havia lido bastante coisa sobre a construção, madeiras, hardware, etc. e comecei a arquitetar um "plano infalível": compraria aos poucos as madeiras e peças, encontraria um luthier bom e disposto e, com um pouco de sorte, teria uma réplica de Les Paul nas mãos.
Sério, cara? KKKK! O buraco é bem mais embaixo...

Mas, continuando. Num momento em que o dólar estava legal, comprei quase todo o hardware e plásticos na Stewart-MacDonald (stewmac) uma das maiores lojas do mundo em suprimentos para luthiers. O top de maple consegui comprar aqui no Brasil, com o Miguel Cardone da Music Tools. Lindo flame, acredito que no mínimo, qualidade AAAA.
Com a dificuldade para conseguir o mogno e um luthier que eu pudesse ter mais contato, entretanto, cai na real e vi que teria que adiar por tempo indeterminado esse projeto. E fiquei com aquela peça linda de maple guardada, do lado da caixa com os itens da Stewmac, por quase 6 anos...

          Nesse meio tempo, conheci brasileiros com trabalhos e produtos de qualidade surpreendente e excepcional, como Rosar, Manara, Bove, Pedrone, Adriano Ramos, Castelli e vários outros que foram postados aqui no blog. Nosso amigo Adriano Ramos, da RDC Guitars de Minas Gerais, é o foco aqui. Já postei várias guitarras que tiveram os corpos feitos pelo Adriano e sua fantástica CNC. Sempre que tinha alguma ideia maluca, sabia que podia contar com ele pra me ajudar a executá-la. Paciente, minucioso e, antes de tudo, fanático por guitarras, o Adriano topou, sem pensar duas vezes, encarar a aventura de fazer uma Les Paul no padrão das "boas", clássicas.



         Em janeiro desse ano, vi um anúncio de um bloco de mogno no ML e fiz uma série de perguntas para o vendedor, Mozar Menezes, de Jandira/SP. Bloco de mogno brasileiro (nem vou me estender aqui, clique para ler mais), com cerca de 15 anos, medindo 50,5 x 35 x 4,4 cm e peso total de 4,8 kg
Como sempre mencionei no blog, 99% do mogno "brasileiro" que tenho visto é pesado demais, mas esse bloco tinha um peso similar aos blocos de mogno hondurenho (de peso médio) que pesquisei na internet/ebay. Nessas medidas aproximadas, um bloco leve pesa cerca de 4 kg, um intermediário entre 4,2 e 5 kg e os pesados sempre mais que 5 kg.

Abaixo, as fotos do maple e do bloco de mogno, antes de eu enviar para o Adriano:


Então, nós temos um bloco de peso "médio" e esse será o dilema daqui pra frente - eu não gosto de cavidades de alívio de peso, mas se fizermos com o mogno sólido, corremos o risco da LP ficar com mais de 4,5 kg no total. E 4,5 kg é o meu limite - não tenho ombros para mais que isso.
Não consegui saber as medidas exatas dos blocos que a Gibson separa, mas esse post (clique) deixa bem claro que o nosso bloco tá meio longe do bloco das Reissue e outras CS.

Perguntei para o Adriano se postaríamos tudo no final, depois da guitarra pronta, ou faríamos os posts em tempo real, mostrando a evolução do processo. "Se der alguma merda - e a 1ª lei de Murphy diz que sim - ou acabarmos com uma Les Paul de 6 kg?"... Perguntei. E ele bateu o martelo dizendo: "Pô, mas o legal é com emoção... Vamos fazer ao vivo!" KKK!
É isso - a essência do blog é mostrar o dia a dia do aprendizado. Portanto, "faz parte", hehehe...

Daqui pra frente postaremos todo (ou pelo menos a maior parte) o processo - sempre que possível com vídeos. Toda a ação nesse momento está acontecendo na RDC Guitars, lá em BH:

Cruzando os dedos, então...  "Alea jacta est" - A sorte está lançada! :)

ADRIANO RAMOS - RDC GUITARS



77 comentários:

  1. show!tbm estou montando uma com mogno brasileiro e com tampo em tauari...conhece essa madeira?oq acha dela no top? abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já fiz uma guitarra de Tauari. Infelizmente ficou muito pesada.

      Excluir
    2. oq acha dela substituindo o maple no top de uma les paul?obrigado pela atenção,boa sorte nsse projeto!!

      Excluir
    3. A regra do blog é de evitar opiniões sobre equipos que não testamos pessoalmente, Vinícius. Se começarmos a conjecturar, a coisa desanda... :)
      E tauari com mogno dá assunto pra mais de metro... :)

      Excluir
  2. Acompanhando e torcendo muito pra que tudo dê mais que certo!!! Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa torcida tá boa, então, Alex :)
      Valeu!

      Excluir
  3. Muito bacana! O dilema sempre foi o braço, o encaixe e a colagem. Creio que a RDC já está fabricando os braços, confere?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Pedro.
      Até o corte dos trastes é feito com CNC. Sem erros, portanto :)

      Excluir
  4. Olá Paulo, tudo bom?
    Posts desse tipo são mesmo a essência do blog.
    Com certeza é um bom projeto e o resultado, apesar de loteria, acho que vai valer o esforço e documentação de tudo. Vamos acompanhar.
    Boa Sorte e abraços!

    ResponderExcluir
  5. Bah, que massa!!! Muito bom!!! Abraço Galera.

    ResponderExcluir
  6. Ai sim! Vamos acompanhar e torcer pra ficar com o resultado final dentro do padrão que o Paulo espera... tenho certeza que o trabalho do Adriano vai deixar tudo muito bem ajustado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trabalho do Adriano não tenho dúvidas, Mazuca. O problema é o meu na finalização - esse é arriscado... :)

      Excluir
  7. Show de bola, Paulo!!!! Ansioso pra acompanhar esse projeto. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história já sabias, né? :)

      Excluir
    2. Já sim, até vi as belíssimas madeiras...hehe. Mas não sabia que já tava em execução. Coisa linda!!!

      Excluir
    3. Até demorou, né? Já estava com elas desde fevereiro.

      Excluir
  8. Boa sorte! Que tudo possa dar certo. Queria ter condições de poder realizar um projeto assim. E acompanhar o seu compensa um pouco a frustração. Torcendo que saia tudo bem com essa Lespa Made in Brasil.

    ResponderExcluir
  9. Bacana. Com certeza será um bom instrumento. Eu mesmo montei uma Lespa com mogno bem leve. Tinha reservado para tal. Interessante como essa madeira varia de peso. Legal que o luthier vai usar para o braço uma peça com corte Radial. Você pretende fazer a "colagem espanhola" na composição do braço? Ou se manterá fiel ao projeto?
    Tem vários sites comentando sobre espessura do braço e tabelas divulgando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No livro do Iwanade, Beauty of the Burst, as medidas dos braços variam de guitarra pra guitarra, mas dentro de um padrão (58/59/60) relativo. Vamos tentar manter dentro dessa média.

      Excluir
  10. Muito bom! Vamos aguardar ansiosamente. Qual captadores pretende usar nela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho nada mais nada menos que um Rolph Pretender 58 pra ponte, Fabs. Ela vai ser comparada lado a lado com a Gibson CS59, que também tem um Rolph na ponte. No braço, ainda não decidi, mas provavelmente um Mojo com capa (e parafusos Fillister, pra ficar mais vintage). O Mojo tem um "snap" muito legal e raramente soa gordo demais.
      Elétrica igual à Gibson, com CTSs e clones de bumblebees - tudo pra comparação ficar mais interessante :)

      Excluir
  11. Que legal Paulo,que saia tudo como planejado!Sou de BH e conheço o Adriano pessoalmente, gente finíssima e tem uma oficina dos sonhos... toda vez que vou lá ,fico babando! kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Fernando!
      Triste por morar em SC, tão longe de BH, e ainda ter pânico de avião... :)

      Excluir
  12. Mto show a proposta. Estava faltando uma publicação desse tipo para construção de uma nova guitarra, ainda mais uma LP. Você vai gastando, e a gente vai acompanhando aqui, kkkkk... boa sorte!

    ResponderExcluir
  13. Cara que bacana. Acompanho teu.blog ha muito tempo e.me inspirei p fazer uma explorer de mogno com dois burstbuckers da gibson e orange drop. Assim q pronta mando p conferires o som. Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que ambos tenhamos sorte... :)

      Excluir
    2. Pelo menos eu só tive uma parte ruim no acabamento da marcação no binding. Mas de resto, da construção ao som, esta maravilhosa! Depois envio fotos, foi clone da explorer 120

      Excluir
  14. Ola Paulo, mais um aqui na torcida!! Abraço
    Petri

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pelo projeto, Paulo. Acompanho o seu blog há algum tempo e achei fantástico alguém como você e o Oscar dividirem o vosso vasto conhecimento conosco. Tenho certeza que sua Les Paul ficará ótima. Morro de inveja porque minha Les Paul é uma Strinberg. Abraços.

    ResponderExcluir
  16. ôpa, boa sorte com o projeto, estarei acompanhando com o máximo interesse, até porque sou de BH, não conheço o pessoal da RDC então vamos ver !

    ResponderExcluir
  17. Fala Paulo... passando para mandar um abraço e te cobrando uma visita em meu atelier na Magist Guitars... Estou devendo a alguns anos um post sobre polímeros e acabamentos usados em instrumentos. Forte Abraço! Jandir Jr - Luthier

    ResponderExcluir
  18. Muito legal a iniciativa de postar o "passo a passo" , curioso hehe!! Parabéns pelo blog, a princípio estou começando (reativando) um blog sobre guitarra e guitarristas, se pduer dar uma força, já adicionarei seu link no meu, pois achei de grande valia o blog!!! Abraço brother!!

    ResponderExcluir
  19. Muito legal a iniciativa de postar o "passo a passo" , curioso hehe!! Parabéns pelo blog, a princípio estou começando (reativando) um blog sobre guitarra e guitarristas, se pduer dar uma força, já adicionarei seu link no meu, pois achei de grande valia o blog!!! Abraço brother!!

    ResponderExcluir
  20. Boa sorte com a guitarra, Paulo! Tenho certeza que vai ficar, no mínimo 10!

    Acompanho o blog a mais de um ano, e a postagem sobre a Les Paul Jr me inspirou a encomendar uma LP Jr custom à Pauleira: http://pauleira.com.br/galerias/construcoes-pauleira/guitarra-de-areia-les-paul-jr/

    Grande abraço e muito obrigado por compartilhar suas experiências!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pela linda guitarra, Marcos. Eu amo a Paulinha e considero o trabalho dela soberbo e inspirador!

      Excluir
  21. Sensacional!!! Muito curioso para as próximas etapas e o resultado final, como vai soar o timbre, como será a pegada, se vai se aproximar de uma Gibson Custom clássica... show! Parabéns pela iniciativa e desenvolvimento do projeto!

    ResponderExcluir
  22. Pessoal,
    Já conversei com o Adriano algumas vezes e sei que ele não tem algumas madeiras. Sabem dizer se enviarmos as madeiras para ele, ele faz a usinagem?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  23. Cara, não sei se você conhece, mas a Guitar Build, que tem uma loja em Belém-Pa e vai abir filial na Califórnia, se não estou enganado, faz um trabalho excepcional na construção de vários modelos de guitarra, e a especialidade deles é a Les Paul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço. Em 2015 me lembro de ter feito contato com eles. A impressão inicial não foi muito boa: me pareceu uma coisa "tem que ser do nosso jeito" e "é pegar ou largar", sabe? Perdi o interesse imediatamente.
      Mas isso é apenas uma impressão pessoal e não tem nada a ver com a qualidade das guitarras deles.

      Excluir
  24. Man sensacional o seu blog, parabéns precisamos cada dia mais de pessoas como você.
    Depois olha o meu se puder guiadeguitarra.top

    ResponderExcluir
  25. Olá Paulo, mais um projeto interessante. Pelo jeito aquele cara entende do assunto, deve fazer um bom trabalho; além disso, as madeiras estão excepcionais (lembrando que os chineses, por exemplo, conseguem fazer uma réplica usando qualquer cepo :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Pedro. Os chineses poderiam ser um pouco mais honestos com o que tem embaixo daquele verniz brilhante... :)
      Faz um certo tempo que não falo com o Adriano, mas não quero apressá-lo - e nem é bom apressar mineiro, né? KKK!

      Excluir
    2. Que é isso, Paulo. Você anda muito desconfiado, depois daquele episódio da Tagima. É tudo "solid mahogany" :) E quando não é dessa madeira, há uma ainda mais nobre, chamada "basswood", de larga aplicação na China, com 1001 utilidades (fica boa até na churrasqueira; sou gaúcho e sei do que estou falando :-D )

      Excluir
    3. KKK! De madeira nobre chinesa eu e a Tagima entendemos muito! :))

      Excluir
  26. Belíssimo projeto!
    Entro todos os dias aqui esperando o "Alea Jacta Est/Parte 2"!
    Ansioso!

    ResponderExcluir
  27. Acesso quase todo dia na esperança de ver o próximo passao desse projeto! hehehe

    ResponderExcluir
  28. Boa tarde, tenho um cliente que comprou uma Gibson Les Paul Future, e ela vem com o Circuito Gibson Quick Connect, mas neste esquema os botões de volume não funcionam de modo independente para cada pickup. Poderia me indicar uma solução para independência dos pots de volume? obrigado.

    ResponderExcluir
  29. Oi, amigo adoro o seu blog aprendi muito aqui, mas preciso de sua ajuda, tirar umas duvidas, tenho uma guitarra stratocaster, SX standard Custom handmade, e andei fazendo umas reformas, troquei os captadores, troquei toda a parte elétrica, os potenciômetros são de marca boa, os captadores são um noiseles fender no meio, um custom 54 da malagoli no braço e custom 57/62 da malagoli na ponte e mais uma ponte com bloco manara, mas poxa não consigo ter um bom timbre, não sei porque, já fiz de tudo e não consigo, devo ressaltar que quando coloco a chave seletora nas posições de meio e meio/braço consigo um timbre lindo, muito porque é onde está o captadore noiseles fender, mas se coloco no braço e na ponte o timbre fica sem vida sem brilho, o que pode ser? o que fazer ?, por favor alguém me ajuda, email para contato: paulosro456@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, acho que quase metade dos posts desse blog são sobre coisas que não deram certo... :)
      Pela lógica, já que o hardware está todo ok, eu só posso supor que o corpo e/ou o braço (leia madeiras) não são bons. As madeiras das SX são uma loteria - definitivamente não há padronização. Eles compram em lotes, de acordo com os preços, de inúmeros fornecedores e mesmo quando dizem que é "tal" madeira, pode ser qualquer coisa... Guitarras baratas = madeiras baratas e madeira barata é quase sempre = timbre ruim. Eu tive duas strato SX. Uma até que ficou legal com os upgrades, mas a outra (mesmo modelo) não soaria bem nem com hardware de ouro :)

      Excluir
    2. Acho que o restante do equipamento também pode interferir no resultado final, além da regulagem. Uma coisa também, os captadores noiseless usam um valor diferente dos captadores alnico. Por isso pode estar diferente.

      Excluir
    3. Olha amigo, obrigado pela ajuda, segundo o Luthier e algumas pessoas que olharam minha guitarra a madeira da bichinha é Alder, além disso, observando o corpo da guitarra, segundo o Luthier ela é sólida, ela é muito pesada também deve ter quase uns 4kg, diante disso, gostaria de saber se o fato do custom ter resistência de 5.9, e o noiseles ter resistência de 9.8, pode dar muita diferença ?

      Excluir
    4. Digite: " alder sx " na pesquisa desse blog.

      Excluir
  30. Paulo May, acabei de olhar amigo, e veja bem, a minha guitarra não é do tipo das SX vintage, é SX standard Custom Handmade, e a madeira segundo o luthier onde a levei para trocar os captadores disse que ela é Alder, provavelmente é alder chines, logico que não é melhor do que o timbre de um alder americano nem uma fender, porque fender é fender, entretanto o que me intriga é o fato de que quando coloco a chave seletora entre meio e braço, ou seja onde fica o noiseles que é no meio e no braço fica o malagoli Custom 54, o timbre fica ótimo, parece um pouco com a fender, mas se coloco nas posições onde estão os captadores da malagoli, o timbre não fica bom, eu já tentei todos os tipos de equalização no meu amplificador, que é bem ruim é um meteoro bem fraco, mas não sei o que fazer, se alguem puder me dar uma dica ?

    ResponderExcluir
  31. Uma outra pergunta (que eu deveria já ter incluído no último post). Ja escolheram os caps? Quais são os candidatos no momento?

    ResponderExcluir
  32. Olha amigo, a madeira do braço e maple e a escala é em Rosewood,e os captadores atuais são: captador malagolli custom 54 para o braço, captador fender noiseles vintage, para o meio e captador malagolli custom 57/62 para a ponte, e a ponte e fender original com carrinhos em aço e bloco de aço manara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, qual o valor dos potenciometros? Seu problema é elétrico, a parte estrutural neste momento não vai afetar tanto. Você tem captadores com construções diferentes atuando na mesma guitarra.

      Excluir
    2. Exato Gabriel, a construção dos captadores são diferentes, mas não sei como resolver, já abaixei os captadores já aumentei, mas não da certo, será que rola trocar los de posição se rolar o qual posição devo trocar ?

      Excluir
  33. Paulo, boa tarde.
    Parabéns pelo artigo.
    Qdo teremos um novo artigo no LPG?


    Abs

    ResponderExcluir
  34. Paulo May, aguardando anciosamente o resultado dessa guita, pelo menos 3x na semana eu entro pra ver se rolou.

    ResponderExcluir
  35. Quando irá ao ar os novos episódios? Estou na expectativa!

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".