domingo, 15 de maio de 2011

AMPLITUBE - escolha seu amp!

     Antes de entrar no assunto, um breve histórico da simulação analógica e digital de amplificadores de guitarra:   

     Eu me lembro quando entrei no estúdio da RCA em 1984 e vi o guitarrista Ivo de Carvalho arrasando com uma Les Paul 1958 (original) e uma caixinha preta parecida com um walkman, chamada de "Rockman". Perguntei para o técnico: cadê o amp? E ele apontou pra caixinha preta... Fiquei de cara!

O Rockman X100 (criado pelo Tom Scholz, guitarrista do Boston e engenheiro eletrônico), foi o primeiro "simulador" de amps/timbres e o mais legal é que podíamos usar fones de ouvido e gravar direto na mesa! Comprei um(pifou em 1998) e até hoje ainda gosto do timbre dele. Pra quem quiser ouvi-lo, aqui tem alguns mp3: Rockman X100



Em 1989, o Sansamp Classic, da Tech 21, foi ainda mais além na simulação analógica. Com pequenas chaves para ajustes, ele simulava desde Fender a Mesa Boogie. "Sans" em francês: "Sem": Sansamp: "Sem amp". Plugava direto na mesa de gravação ou ao vivo, fantástico. Em 1989, comprei um...


Em 1997, surgiu o primeiro simulador digital, o POD, da Line 6. Desse, nem preciso falar, e em 1998 comprei um. Na época, poder gravar as demos sem amp, microfones, com o Sansamp, já era fantástico, mas girar um botão do POD e trocar de amp/gabinete/microfone, putz!
E daí, com a evolução digital, os simuladores foram ficando cada vez melhores. Assim que lançaram os primeiros para PC (plugins VST), como o Amplitube e o Guitar Rig, comecei a usá-los também.

Toda essa intro foi pra dizer que, desde 1984, acompanho BEM de perto a evolução dos simuladores de amp, sejam eles digitais ou analógicos.
Entretanto, desde o primeiro POD, eu percebi também as limitações desses processadores. A principal delas era a resposta quase linear do timbre à dinâmica, ou seja, palhetada fraca ou forte, pouca diferença no timbre. Isso não ocorre nos amps reais, principalmente os valvulados, onde cada dinâmica, cada palhetada, tem uma "cor" diferente, um som diferente. É sutil mas perceptível.
Essa deficiência tornava a simulação às vezes monótona e cansativa.

Falei no tempo passado, porque, com o lançamento do Amplitube 3 (e suas variantes: Amplitube Fender, Hendrix, etc.), essa barreira finalmente foi quebrada. As simulações do Amplitube 3 e principalmente do Amplitube Fender me deixaram boquiaberto, como não ficava há mais de 10 ou 15 anos. Absolutamente fantásticas!
As nuances dinâmicas estão presentes e cada vez melhores na maioria das simulações mais recentes. Eu tenho um Tiny Terror real aqui do meu lado e, sinceramente, às vezes acho que o Amplitube tá soando melhor! :)
Até a versão 2 do Amplitube, o seu principal concorrente, Guitar Rig, era superior. Mas na versão 3 eles arrasaram. A 3.5 é ainda melhor e me parece que daqui pra frente, a "porteira está aberta" :)

Amplitube Fender Trailer no YouTube. Uau!
Amplitube Orange YouTube. Coisa linda! :)
Excelente a idéia da IK Multimedia, criadora do Amplitube, de vender os amps (e gabinetes, efeitos, etc.) isoladamente. O Tiny Terror custa cerca de 18 dólares e seu gabinete, menos de 5...
Visite a Custom Shop da IK e dê uma checada no que tem disponível por lá: Custom Shop Amplitube

      O Soldano, o Fender Princeton e Blues Jr., o Orange AD30... Incríveis!
As duas tecnologias exclusivas de simulação que colocaram a IK Multimedia (de origem italiana) na frente dos outros chamam-se: "DSM" - Dynamic Saturation Modeling e VRM - Volumetric Response Modeling. É por isso que a gente sente de fato o amp respondendo à nossa dinâmica.

E só agora percebi que ainda não cheguei no objetivo principal do post: usar o Amplitube para escolher seu TIPO de amp!
A maioria dos valvulados atuais, inclusive os nacionais, são baseados nos amps clássicos, portanto, podemos usar as ótimas simulações do Amplitube para definir qual amp, caixa, pedal (nunca tocou com um Tube Screamer? Lá tem um igualzinho) fica mais legal com a nossa guitarra ou com o nosso estilo.

No site da IK Multimedia há um link para download de uma versão básica, grátis, que vem com um Marshall JCM800, Fender Super Reverb e DeLuxe Reverb 65, respectivas caixas, alguns pedais e microfones. Podemos testar TODOS os demais os amps, pedais e caixas, sem limitações, por 3 dias - tempo suficiente para conhecê-los. É necessário cadastrar-se antes (simples e rápido): Link: ikmultimedia - cadastro  

Claro, aí entra a questão do computador, placa de som, monitor, etc. Não é o meu objetivo chegar até esse ponto, mas basta um computador dual core, uma interface dedicada de áudio (USB, Firewire, PCI) e um bom par de fones de ouvido ou caixas de som, para a coisa acontecer. Visite o fórum da GP, sub-fórum "Home Studio", e procure por posts do "Yanko" para algumas dicas essenciais.
Boa diversão! :)



PS: Também tenho o NI Guitar Rig 4 e antes que o pessoal comece a postar comentários comparando o Amplitube com o Guitar Rig, Peavey Revalver ou qualquer outro, esclareço que no post está implícito que tenho experiência suficiente com simuladores para emitir opinião pessoal sobre qual acho melhor. Seria redundante portanto discutirmos isso e nem é o objetivo do post.

46 comentários:

  1. O Guitar Rig 4 saiu em 2010 e está ainda melhor. A questão das palhetadas também funcionam nele se tu não exagerar no sinal da entrada (ganho e drive), bem como não exagerar no compressor

    ResponderExcluir
  2. Sempre fui mais Amplitube do que Guitar Rig também!

    Já uso VST a mais ou menos dois anos e acho o Amplitube fora de serie, pois possui uma interface simples e agradável e de fácil compreensão!

    Ótimo post Jack!!

    ResponderExcluir
  3. Eu levei o IPad com o Amplitube em duas situações diferentes uma numa gig e outra num estúdio na Teodoro, e o som rolou muito bem! Sem contar que a praticidade para carregar e para testar as combinações é uma sacada muito boa!

    ResponderExcluir
  4. Mais um post de utilidade pública, Paulo! Como sempre, venho aqui pra aprender e fiquei pilhado em testar (tudo bem, sou um dos últimos q nunca usou isso!). Mas no momento ainda me atenho a testar as válvulas de verdade do meu Bugera... ;-)

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Paulo: tens muita guitarra também, cara! Tem um monte atrás de ti na foto! :)

    Tanaka, tô com um IPad aqui só esperando o IRig (que deve chegar junto com o Little Night Train) - tô muito curioso pra ver se tem a mesma qualidade da versão oficial...

    Sidney, hahahá. NADA substitui uma válvula real! :)Mas como falei aqui, tá (muito) difícil sentir a diferença do Tiny real e virtual...

    Abraços pra todos! :)

    ResponderExcluir
  6. Um dos comentários que sumiu do outro post era justamente um meu, pedindo esta matéria!
    Obrigado pela grande ajuda!
    Abraços,
    Rodrigo Leitor Fiel

    ResponderExcluir
  7. Então Rodrigo, fiz o post justamente porque eu li o teu comentário momentos antes de ser apagado... :)
    Abraço e valeu a sugestão!

    ResponderExcluir
  8. Belo Post mr. Jack!

    Só estou buscando alguma placa de audio externa pra não ter aquela latência maldita na hora de tocar! Toquei na casa do meu amigo que tem um home studio e fiquei maravilhado com o amplitube 3, hahaha.

    ResponderExcluir
  9. Arruma logo esse Sansamp e me vende ele!!!! :-(

    ResponderExcluir
  10. Kauan, vale a pena adquirir um interface bom - o Amplitube 3 tá um arraso! :)

    Juliano! Esqueci do Sansamp! :) Next, sem falta.

    ResponderExcluir
  11. Olá! Gostei muito do seu Blog e aproveitei e fiz um post no meu falando do seu como dica! rs
    COnfere lá:
    www.sonsdanoiva.blogspot.com
    =D

    ResponderExcluir
  12. Paulo, descobri teu blog ontem. Fantástico! Sobre esses post posso dizer que me identifico muito com ele. Uso no mac, via GarageBand, o Amplitube3 e o Amplitube Fender. Aplico jams sessions em várias pistas e em uma coloco a guitarra (via Fast Track). São timbres muito quentes e reais, coisa de louco. Tenho Um Fender Blues Junior e te digo que as vezes até me arrependo de tê-lo comprado, pq o tesão mesmo é tocar no amplitube com uns fones AKG bombando.
    Agora, já liguei a saído do Fast Track no Blues Junior no seco e também é muito legal.
    Abraço e parabéns!

    Ps.: o post sobre as réplicas do Slash foram surpreendentes pra mim!

    ResponderExcluir
  13. Obrigado, Schneider. Também tenho um Blues Jr. que tá bem parado... :)
    E tenho feito o mesmo que tu: Amplitube bombando nos AKG! :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Olá, Paulo, parabéns pelo post, muito interessante.

    Eu tenho tocado bastante com o Guitar Rig, até comprei uma placa da M-Audio e uma controladora Behringer FCB-1010.
    Só que ligando no ampli, para tocar com a banda, não rolou muito legal. Já estou baixando o amplitube para testar, confesso que sua opinião me encorajou.
    Minha dúvida/sugestão é:
    Você tem alguma dica de como ligar/ajustar para (tentar)substituir uma pedaleira analógica?
    Tem que ligar em linha?
    Estou usando na entrada "LO" do meu ampli.
    Valeu.

    [ ]´s

    ResponderExcluir
  15. Zan, essa é uma confusão muito comum. Ligar um simulador de amp em um amp de guitarra de verdade é uma redundância: seria como se ligasses um amp em outro. O som final será provavelmente ruim.
    O simulador deve ser ligado direto na mesa de som, na entrada de linha.
    Em último caso, se o amp for transistorizado e tiver "loop de efeitos", podes desligar (no simulador) a caixa de som (e talvez o power amp). Talvez funcione, mas está longe do ideal.
    O Amplitube (e similares) simula tudo, até o microfone de captação e a ambiência.
    Tens que entrar direto na mesa.

    ResponderExcluir
  16. Paulo, levei alguns dias para lhe responder, pois queria trazer novidades.
    Tenho conseguido progressos criando meus próprios presets. Como já fazia, é fato, mas alterando de forma sensível os acertos, a fim de tentar viabilizar o uso do Guitar Rig com o ampli e a pedaleira mid.
    O Amplitube não rolou, tentei várias vezes e ele não consegue captar o efeito da minha placa m-audio. Qualquer hora vou pegar isso mais a fundo.
    No ampli, a dica é jogar com os volumes de entrada e saída e também tirar (muito) agudo. Minha guitarra é strato e normalmente já é preciso atenuar os agudos.
    Claro que o ampli está totalmente "clean", sem nenhum efeito.
    Não sei se é o melhor dos mundos, mas conclui duas coisas:
    1- Dá para usar sim, mas tem que fuçar muito pra chegar num timbre legal.
    2- Os ajustes que se usa ligando em linha e direto no ampli são totalmente diferentes.

    Espero de alguma forma ter contribuido e incentivado a galera a fuçar mais e (se possível) postar suas experiências.
    Percebo nos fóruns e comunidades que o pessoal está mais interessado em fazer funcionar, não estalar (problema de placa onboard)e depois descolar presets mastigados. Que pena, rsrsr.

    []´s.

    ResponderExcluir
  17. Contribuiu sim, Zan. De fato, dá prá usar um simulador com amp real, mas é exatamente como tu dizes: tem que fuçar muito e criar presets específicos só pra esse setup.
    Valeu!

    ResponderExcluir
  18. O programa é ótimo, uso com a guitarra ligada direto no note e nunca tive problemas. Gostaria de saber se é possivel usar plugando a guitarra na mesa de som e a mesa de som no note. Tenho uma mesa de som simples da phonic, que uso para fazer gravações do nuendo. Alguem pode me ajudar?
    Obrigada! Giovanna (giogcr@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  19. Giovanna,
    A saída da guitarra é de alta impedância (paradoxalmente, significa que o sinal é baixo) e precisa de uma entrada específica (direct box, interfaces com entrada "Inst", etc.)que transformem essa alta em "baixa" impedância (sinal mais forte). A entrada de "linha" das placas comuns é de baixa impedância (espera um sinal mais alto), portanto, até funciona, mas degenera o timbre e acrescenta ruído de fundo.

    Se a mesa de som tiver uma entrada de instrumento (improvável), tudo bem - ligas na mesa e a saída de linha da mesa na entrada de linha do notebook.
    Mas o ideal seria mesmo um interface USB ou Firewire com entrada de guitarra/baixo.

    Recomendo uma leitura no fórum GP:
    http://www.guitarplayer.com.br/forum/index.php?/topic/106-montando-um-set/page__view__findpost__p__3377

    http://www.guitarplayer.com.br/forum/index.php?/forum/8-home-studio/

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela ajuda!
      A tempos venho ligando na entrada de linha e não consigo um bom resultado.
      Como não tenho condições de adquirir um amp de boa qualidade, e não posso fazer barulho, amplitube é meu consolo. Muitos na minha situação agradece pela ajuda de vocês.
      Amo timbres, agradeço de coração.

      Excluir
  20. Meu nome é Tiago gostaria de saber como dininuir os chiado para ter uma melhor qualidade do timbre no amplitube?

    ResponderExcluir
  21. Tiago, o sinal das guitarras e baixos são muito fracos e não podem ser ligados no "line in" ou "mic in" dessas placas genéricas. É ruído na certa.
    O ideal é conseguires uma direct box ou melhor ainda, um interface USB dedicado pra áudio, com entrada de guitarra/baixo (alta impedância ou "Hi-Z"
    Leia esses posts no fórum da GP com atenção:
    http://www.guitarplayer.com.br/forum/index.php?/topic/125-gravacao-be-a-ba/

    ResponderExcluir
  22. Fantástico blog. Me ajudou muito! Obrigado!!!! Denis.

    ResponderExcluir
  23. valeu Paulo May brigadão .... tiago

    ResponderExcluir
  24. Olá Paulo, há mais ou menos 1 ano passei a ser adepto das simulações de amps, e vendo seu post me lembrei de uma coisa: uma antiga pedaleira simuladora de amps da Zoom, chamada Zoom 503 (ela é da família daquelas 505 antigas/quadradas, porém é simuladora de amplificadores). Pergunto: você conhece ou até experimentou essa pedaleira? Em caso positivo, o que você achou do som? Valeu!

    (A saber: não que eu tenha vontade de comprar uma dessas, é apenas curiosidade)

    ResponderExcluir
  25. A Zoom especificamente não Guilherme, mas eu tenho o POD, uma Digitech RP e recentemente, uma VOX Tonelab (já vendi essa).
    Exceto talvez pelo novo POD HD - que eu não testei pessoalmente, o resto não chega aos pés do Amplitube em termos de realidade/fidelidade.
    Porém, são úteis e práticos.

    ResponderExcluir
  26. Amigo, sei que o post é meio antigo, mas gostei bastante do blog e tenho algumas dúvidas das quais não consigo resposta em lugar algum. Nos últimos meses adquiri um iRig Guitar e uma Fast Track Pro 4x4, justamente para fazer meus experimentos de gravação (o que nunca consegui com bons resultados). Para o uso do iRig, comprei os aplicativos Amplitube e Garage Band para iPad e também adquiri o Guitar Rig e o Amplitube 3 para PC. O fato é que, no PC, com a Fast Track, não consigo tirar um bom som distorcido ou pesado. Os timbres limpos ou com efeitos como chorus, delay e etc, soam bem. Mas para tocar heavy metal ou mesmo tirar um bom timbre para blues, acho sofrível. Me sinto voltando à Zoom 505 plugada numa caixa Ciclotron. No iPad, sinto a mesma coisa. Quanto tento tirar um timbre com mais ganho e distorção, acho sujo, embolado e sem peso. Minha guitarra é uma Gibson Les Paul Studio americana. Começo a ficar preocupado, não com os investimentos que fiz, mas por ler que todo mundo consegue bons sons com esses programas, menos eu... auehaue... Bem, é isso. Um grande abraço e parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  27. A causa aí pode variar bastante Bruno. Quais monitores estás usando?
    Isso acontece com qualquer guitarra ou apenas a Gibson?

    De qualquer jeito, a pergunta está um pouco fora do foco do blog e do post. O legal serias postá-la aqui:
    http://www.guitarplayer.com.br/forum/index.php?/forum/8-home-studio/?s=e9c15aeafda6b5af464a7e57fa341971
    Podemos continuar lá no FGP, OK?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  28. Caro Paulo, você conhece o Amp Fender Mustang I? Comprei um esta semana e veio com um software chamado Fender Fuse similar ao Amplitube além de vir com licenças para o Amplitube Fender e um software de gravação chamado de Ableton (este é bem complicado de mexer, mas tem uma cara mais profissional). Não tenho muita experiência e nunca toquei em bons amplificadores, mas aos meus ouvidos o som muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço pessoalmente ainda, mas já ouvi e gostei das demos. Tentei descobrir se a Fender está usando o código de simulação da IK/Amplitube, mas não consegui uma resposta clara. Se positivo, é no mínimo muito bom.
      O Amplitube Fender só perde para os amps reais - e olhe lá... :)

      Excluir
  29. Queria apenas usar os pedais do ipad no send/return do ampli. fica bom? que cabo preciso para fazer essa ligacao? tem que usar irig?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente não ficará bom. O send/return de amps espera um nível de sinal e principalmente impedância específicos.
      Não é o setup ideal, definitivamente.

      Excluir
  30. boa tarde alguem sabe me informar se eu consigo usar o amplitube usando o guitar link usb?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço esse produto em especial, mas se for uma Interface USB conseguirá sem problemas. O amplitube funciona até se vc espetar a gutiarra na entrada Mic da placa de som :-)

      Excluir
  31. vlw oscar, então eu instalei o amplitube 3 e configurei direirtinho como tem que ser feito, utilizo ele através do guitar link usb, só q eu não consigo tirar timbres que nem vejo nos videos q a galera posta, tirando que ele fica com xiado e da algumas microfonias msm sem o ganho estar no maximo.... alguém sabe me dizer o pq?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente a interface. O Amplitube é 100% dependente da interface, se vc tiver uma boa entrada de sinal o som vai sair legal, senão tbem não sai. Eu usei muito tempo a Line 6 UX1. Não é tão cara e sempre me deu bons resultados.

      Excluir
  32. Bom dia.

    Há uma solução simples e economica:
    Lendo os manuais de revalver, GuitarRig e Amplitube aprendi que pode-se usar qualquer pedal de efeitos comum:
    No meu caso, uso o meu Boss CE-5 (chorus ensemble) em by-pass (desligado)

    a) Plugo o violão no CE-5,
    b) com um cabo stereo P10XRCA ligo na interface Beringher UCA-200,
    (out do CE-5 na in da UCA)
    c) USB da UCA no PC

    Pronto, meu violão entra em stereo no Amplitube/GuitarRig/Revalver/etc.
    Ai é só viajar nos presets.

    Aproveitando: quem tiver presets "clean" para amplitube,
    por favor, me enviem: pr.marioalegria@gmail.com

    ResponderExcluir
  33. Boa tarde meu caro! Gostei muito do seu post, desejo saber se consigo um timbre acustico com o Amplitube? Aguardo sua ajuda.
    Abraços!
    Ezequias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Amplitube simula amplificadores, microfones, caixas e pedais, mas NÃO faz modelação de guitarras/timbres, Fezek. Alguns pedais e pedaleiras fazem isso, mas sem muito sucesso, na minha opinião.

      Excluir
  34. sim realmente eu concorde eu tenho amplitube 3 fender sao encomparevel os timbre sao rel

    ResponderExcluir
  35. Olá Paulo, gosteo do post, estou me aventurando nesta ideia, pois uso apenas para gravaçao, e maravilhoso, mas agora queria montar a ideia pra tocar ao vivo usando meu notebook, o que vc me recomenda sobre configuraçao do notebook e outros afins.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer note com I3 ou mais deve funcionar bem. Recomendo interface USB externa (existem várias - pesquise) porque a impedância do "line in" não é adequada para guitarra. Se fores usar ao vivo, backup é essencial e evite programas que podem incomodar o fluxo do áudio, ppte antivírus (desabilite quando fores tocar).

      Excluir
  36. por favor, gostaria de uma ajuda... quero adquirir o amplitube. Já tenho o irig, mas quando fui testas a versao demo do amplitube, o volume ficou mto baixo, mesmo aumentando tudo. ao testar o dias fx demo, o volume ficou normal... o que pode ser? os ruídos são normais?

    ResponderExcluir
  37. Saudações Paulo,
    sou violonista mas estou prestes a reformar uma guitarra parada para usá-la também em minhas apresentações com meu duo, mas como já gastei muito com o PA por enquanto não vou poder comprar um amp pra ela, então vou usá-la direto na mesa e por isso gostaria de saber se você pode me recomendar um pedal de simulador de amp mais em conta pra que eu possa fazer isso com um pouco mais de qualidade :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem dezenas de opções baratas, Lucas. O GDI (analógico) da Behringer (e também o digital V-Amp), multiefeitos/simuladores da Zoom, Digitech, etc. Pesquise e ouça no youtube

      Excluir
    2. Vou checar, muito obrigado Paulo!

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".