domingo, 11 de setembro de 2011

Braço de guitarra: formas/shapes

E eu falando de raio da escala sem antes falar do mais importante, do ponto de conexão entre o guitarrista e a guitarra: o braço!
Falei no post anterior sobre o formato naturalmente curvado da mão humana. Mas em relação às mãos, formato e tamanho variam muito. Exatamente por isso existem tantas variações de formato de braços.
Vamos ver alguns mais conhecidos:


Observem as variações. A profundidade e o desenho dos "ombros" é que determinam se a nossa mão vai ou não gostar de um determinado braço. O "ombro"/shoulder seria a curvatura lateral - quanto mais ampla, mais ombro. E mais aberta tem que ficar a mão, independente da profundidade. Veja:


O braço "D" é o que tem menos profundidade porém mais ombros. Já o "V" é exatamente o contrário.
O "D" (ou "C" achatado) é típico das Ibanez. Por ter menos profundidade, ele permite que os dedos avancem mais e tenham maior alcance na escala. Mas devido aos ombros, é um braço "largo" e nos obriga a manter a mão sempre aberta.
Os nomes e definição variam bastante e não existe uma regra formal: O "C gordo" pode ser chamado também de "U achatado". O "soft V", frequentemente é chamado de "oval". E por aí vai...

Fiz uma montagem dos tipos de braço da Warmoth. No esquema dá pra perceber bem a diferença entre eles. No centro, um braço "Standard Fino", que seria o braço "C Moderno" da Fender.


       Atualmente, todas as Gibson "Standard" têm braços assimétricos (como a Wolfgang, do esquema), com mais "ombro"/gordo na parte de cima (das cordas graves/pegada do polegar) e mais fino embaixo. As demais Gibsons mantém os braços no padrão 50's, mais gordo ou 60's, mais fino. (valeu o toque, Rodrigo).
   
       É isso aí... :) Cada um acaba descobrindo qual tipo de braço é o melhor pra si. Eventualmente o cara tem um braço tipo "C gordo" (quase todos os das SX são assim) e sente-se um pouco desconfortável com ele. É só pedir para o luthier (ou fazer em casa mesmo - um dia eu posto - * POSTADO: Clique) tirar um pouco dos ombros. Eu consegui transformar um desses braços SX - "C gordo" ou quase um "U" num ótimo e confortável "Soft V".

Mas gosto é gosto, mão é mão... :) Eu só conseguia tocar em braços Fender (um "C" um pouquinho mais gordo/cheio, de 1968), mas atualmente gosto muito dos braços em "U" Gibson (os "59"... :) ). Porém,  jamais me adaptei aos braços finos (e já sabemos, com muito ombro) tipo Ibanez. Nem pensar em tirar os ombros desses aí - não sobraria "massa" de madeira pra dar timbre! :)

Excelente site, com as medidas de inúmeros braços:
http://www.rocketmusiconline.com/necks.html

16 comentários:

  1. Só uma coisa a dizer, Paulo: EXCELENTE!!!

    Valeu mesmo!

    Abração

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelos dois últimos posts. Muito didáticos e interessantes.
    Abraços,
    Fabiano

    ResponderExcluir
  3. Mais um belo post...Só uma dúvida, o braço da Wolfgang é "fora de centro", foi um errinho de montagem, ou é um erro com minha visão? Hehe.

    ResponderExcluir
  4. Tô numa fase de posts técnicos... hehehe :)

    Lucas: o braço da Wolfgang é chamado de "assimétrico", e é proposital mesmo. Um lado tem mais "ombro" que outro. Segundo o EVH, é perfeito para o encaixe da mão dele. E o EVH é foda - o homem sabe tudo de tocar e construir guitarra! :)

    ResponderExcluir
  5. Olá Jack, gostaria de lhe dar uma sugestão de matéria: A Guitarra do Brian May. Com certeza muita gente vai gostar, pois a história dessa guita é fantástica.

    Flw

    ResponderExcluir
  6. Paulo, este post tá simplesmente arrasador!!! Nunca vi algo tão didático em relação a shape de braço. Ter colocado os desenhos comparando foi uma ótima sacada.

    ResponderExcluir
  7. Anondt - essa guitarra não é uma das minhas preferidas, mas tudo que alguém gostaria de saber sobre ela está nesse tópico do fporum GP:

    http://www.guitarplayer.com.br/forum/index.php?/topic/935-red-special/page__hl__brian%20may

    Jr: Valeu!!! :)

    ResponderExcluir
  8. Excelente os dois ultimos topicos!!! Melhor blog do Brasil disparado!! Leitura obrigatória! Acesso fácil ao mestre Paulo que sempre está disposto a esclarecer qualquer duvida! Não faço mais nada sem antes consulta-lo!!! Parabens!

    ResponderExcluir
  9. Paulo, vc sabia que atualmente as LP Standard vem de fabrica com o braço assimétrico? Será que nao era importante colocar isso no seu post? Afinal vc disse que elas tem braço em "U", mas desde 2008 é assimétrico. Por favor, nao é uma critica de forma alguma! Só quero lembrar vc disso e deixar seu post ainda mais perfeito do que já está! Além disso nada que a Gibson faz é por acaso........Aliás gostaria de saber se vc gosta desses assimétricos? Eu gostei qdo toquei....

    ResponderExcluir
  10. Obrigado Rodrigo! :)
    Realmente, as Standard têm braços assimétricos. Valeu o toque - Já coloquei esse adendo ao post.
    Nunca toquei com um braço assimétrico, mas tô curioso :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Na moral procurei por esse tipo de informação em milhões de sites. Valeu Valeu Valeu!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns!, estava procurando essas informações tem alguns dias e só aqui encontrei. Valeu!

    ResponderExcluir
  13. Primeira vez que um guitarrista que eu "conheço" diz que prefere um braço mais "encorpado", hehe. Quando eu falo isso, meu professor de música não entende (ele tem uma Cort com um braço tão fino que as cordas são praticamente juntas, me dá uma AGONIA).

    Sempre a mesma desculpa: "te dá" mais agilidade. E isso realmente é muito pessoal. Me sinto melhor com os mais grossos, acho que é porque comecei com um violão DelVecchio com o braço mais grosso que já vi até hoje. E quando pego numa Cort ou Ibanez, parece que estou aprendendo a fazer as notas ainda, toco olhando pro braço, erro os dedos, toco a corda errada, uma confusão!

    Passei levar essa questão a sério quando quase desisti de estudar ao comprar uma Condor RX10, por conta do braço (na vdd, a captação era pobre tb). Fino demais e a escala não tinha curvatura alguma, incomodava muito. Hoje, invisto nas guitarras com estilo vintage (v62 e SSt62) que têm o braço ideal pra mim.

    Ótimo post, Paulo! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Tai.
      Olha, os braços dos DelVecchio são famoso por serem ENORMES! :) Se formos comparar um braço de um violão DelVecchio com outro de guitarra Cort, a coisa fica punk. É muita diferença.

      Em relação a braços, eu aprendi que 90% das vezes é pura questão de costume. O nosso cérebro e mãos adaptam-se ao novo formato depois de um período inicial de rejeição e estranheza. Se eu, que tenho mãos médias a pequenas e toquei durante anos com um braço particularmente fino em C de Telecaster, consegui me adaptar ao braço de uma Les Paul 81 (e agora tá confortável, quem diria), qualquer um pode também.

      Mãos à obra, ôps, ao braço! :)

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".