sábado, 24 de setembro de 2011

Strato Candy Red II - o retorno.



        Geralmente as minhas guitarras postadas aqui são definitivas, ou seja, todas as alterações e upgrades já foram testados e aprovados.
Mas a strato Candy Apple Red desse post: Stratocaster Lipstick  foi mexida...
Conforme o post - e ainda é a minha opinião - o som dela com os captadores "Lipstick" GFS era muito bom. O problema é que eu praticamente não tocava com ela. Na hora "H", sempre pegava a Fender com os captadores CS 54 (também postada aqui: Fender American Standard 1997 ).

Resolvi colocar os Rosar Fullerton (baseados no próprio Fender 54), feitos com fio Formvar especialmente para mim pelo meu grande amigo Sérgio Rosar. Pra deixá-la com aspecto algo vintage, envelheci (amarelei :) ) os plásticos. Acho que finalmente encontrei a "manha" pra amarelar/envelhecer plásticos... Depois eu conto.
Observem o escudo. Ele era totalmente branco. Os botões foram envelhecidos hás uns 6 meses, mas através de outro processo, bem mais complicado.


O resultado final foi exatamente como eu imaginava: ela tem o som da 97 com um pouco mais de estalo e seco.
Ter duas guitarras quase com o mesmo timbre é meio redundante, mas eu sou particularmente fanático pelo som dos captadores Fender Custom Shop 54. Eles podem parecer um pouquinho exagerados nos médios, mas é justamente esse detalhe que gera o som deliciosamente percussivo e equilibradíssimo nos agudos.

Os Rosar Fullerton são um meio termo entre o Fender 54 e o 57. Resolvemos de comum acordo deixá-los assim, com um timbre um pouco mais macio e cristalino porque nem todo mundo é fã dos médios do 54 como eu... :)
Mas esse trio o Sérgio fez com fio Formvar, então eles estão extremamente próximos do 54. No gosto do freguês, hahahá! :)


Tá linda! As fotos não fazem jus à beleza dela ao vivo.

Especificações:
Corpo: Alder, "Candy Apple Red" (Fender, 1997, cavidade universal)
Braço: Maple, "cru", sem verniz, formato em "C" (Fender Squier)
Escala: 251/2", Maple, Raio: 9,5"
Tarraxas: Grover Mini Rotomatics.
Captador Ponte: Rosar Fullerton Custom 6,2k
Captador Meio:  Rosar Fullerton Custom 5,9k
Captador Braço: Rosar Fullerton Custom 5,9k
Ponte: Wilkinson WVP 2 pivôs (o bloco pesado faz toda a diferença...)
Pots e capacitor: Volume Alpha 250K, Tone: Fender "No Load" 250k, capacitor 0.022uF

E... os Lipstick? Antes que alguém pergunte, eles foram colocados numa outra strato, feita com um corpo de basswood (um dos mais pesados que já toquei) de uma Squier. A sonoridade não mudou muita coisa com a troca das madeiras porque os Lipstick não têm agudos tão complexos quanto os singles de pino.
Uma fotinho dela aqui (a cor é "Midnight Wine" - um tom de vinho com um toque metálico, difícil de ver bem nas fotos):


Ultimamente tenho me esforçado pra colocar samples e dessa vez consegui gravar alguma coisa (me considero um guitarrista base - solos não são o meu forte - dê um desconto, please :)

Obs: nessas demos, utilizei o Fullerton "oficial", com fio polysol.

A Red Candy tá na esquerda, solando. Na direita, a Fender 97, na base. Timbres captados do Tiny Terror microfonado com um SM57 e num split em linha, passando pelo Amplitube simulando o Fender Pro Jr. :

Aqui, somente as duas, sem acompanhamento:

O vídeo, gravado em 01/2012:



O som do captador Rosar Fullerton também pode ser checado nesse post (na AXL de alder):
Strato AXL/Fullerton

30 comentários:

  1. Muito bom Paulo. Sonzera clássica. Tambem sou fa dos medios de strato. Esta sua strato é Fender mesmo ou foi montada por vc?

    ResponderExcluir
  2. Ficou muito bom! Strato clássica anos 50!! Perfeito!

    ResponderExcluir
  3. Essa é uma "Stratopartes", Rodrigo. O corpo é o antigo da Fender American Standard 1997 e o braço de uma Squier. Já coloquei esses dados nas especificações.

    ResponderExcluir
  4. É dificil comparar por diferenças de volume, e por cada guitarra estar fazendo uma coisa, mas acredito que a meu gosto, a Candy tenha ficado com um som melhor que a 97...
    ----
    E não deixe de contar a técnica de envelhecimento. Acho bem legal este tom meio esverdeado para o escudo.
    ----
    Ah, e o que você usa para fechar a abertura que fica do potenciômetro retirado?
    -
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Sobre a troca do botão de volume e retirada de um por de tone, teria o esquema de ligação?
    E o que você utiliza para tampar o buraco do pot, fica muito bem acabado.

    Desde já agradeço

    ResponderExcluir
  6. Caramba e eu montando um clone da sua Lipstick inconscientemente! Clonei até a cor!!

    ResponderExcluir
  7. Agora, tu tá te fazendo que não toca muito e tal. Hehehe. Cara, teu blog é muito legal. Dá uma olhada nessa guita que tô passando e veja se interessa a alguém. Acho ela sensacional e pra quem é colecionador vale. Topo negócio. http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-196969124-guitarra-ibanez-talman-tc630-japonesa-qualidade-de-fender-_JM . Dica, faça um post sobre tarrachas, os diferentes tipos e tal. Sou fã das clássicas Kluson. Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Lucas: Vou tentar uma segunda vez fazer o mesmo procedimento - se funcionar, faço um post só sobre isso.
    Os "botões" eu comprei numa loja de utilidades: são usados por marceneiros para esconder os parafusos e/ou furos de móveis. Geralmente entra só na pressão, mas às vezes precisa de um pouco de cola.

    Anônimo: é só retirar o pot de tone que não tem o capacitor e soldar o pot que fica nos 3 últimos terminais da chave (deixe o fio "correr" pelos 3 terminais e solde). Assim, ele funciona para os 3 captadores.

    Tanaka: Coincidência - no dia que eu estava montando a Candy Red li o teu post! :)

    Schneider: Obrigado! Muito legal a guitarra - e é made in Japan. Excelente a idéia de um post sobre tarraxas - já tá anotado.

    ResponderExcluir
  9. Po achei lindo o sampler! você que criou ele ou é parte de alguma musica? O som das 2 guitarras combinaram bem mesmo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Obrigado, Fernando. Eu criei o tema, que é bem simples, a partir de um loop estilo motown de bateria. Tem uma base (simulação) de teclado Fender Rhodes no fundo. Fiz questão porque já que o baixo também é Fender (Jazz Bass), ficaria TUDO Fender na demo! kkkk!
    Gravado no Sonar e editado no Sound Forge.

    ResponderExcluir
  11. Deixa eu ver se entendi... to com uma strato de basswood o to querendo trocar os caps...

    Para ficar um som mais fiel e agudo devo colocar captadores em barra ao invés de pino?

    ResponderExcluir
  12. Não. Captadores cerâmicos são geralmente mais agudos mas com sonoridade definitivamente pior.
    É muito difícil, senão impossível, usar captadores para modificar/melhorar o timbre de determinada madeira.
    Basswood não é ruim, apenas tem menos brilho e ataque que o alder e o ash, madeiras tradicionais das stratos.
    Captadores singles (com pinos de alnico) de baixa saída (menor que 6k) geralmente soam bem no basswood.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, sobre essa questão da escolha de captadores para uma strato (por exemplo uma condor rx 20s) com corpo em basswood, braço em maple e escala em rosewood, que set de captadores vc indicaria ou aconselharia, pela sua experiencia, para tirar um timbre lindo de strato, e que tenha um bom vigor no captador da ponte, mas respeitando o visual single coil tradicional dos caps? Abraço, mais uma vez. Não canso de visualizar o blog, virou um vício...rs.

      Excluir
    2. Fernando, parafraseando meu post anterior:
      "Basswood não é ruim, apenas tem menos brilho e ataque que o alder e o ash, madeiras tradicionais das stratos.
      Captadores singles (com pinos de alnico) de baixa saída (menor que 6k) geralmente soam bem no basswood."

      Portanto, o próprio Rosar Fullerton ficaria bem numa RX20, por exemplo. Na ponte, depende do que tu queres - se um som mais pesado, um captador do tipo Dualblade ( Rosar: RG1 Shred King, Twin Vintage ou Scremin' Distortion) pode resolver.
      Para manter o visual vintage, o single Rosar "Rock Surf 43" é uma boa pedida na ponte. Satura muito bem.
      Se fores usar dualblades associados a singles, é difícil saber se os potenciômetros devem ser de 250 ou 500k - depende do som da tua guitarra de basswood. Se mais abafada, use pots de 500k.
      Se todos os captadores forem de alnico clássicos, tente primeiro com pots de 250k.
      Os captadores Malagoli e Cabrera são boas opções também.
      Boa sorte! :)

      Excluir
  13. Estou curioso pra saber o que você fez com a Condor RX20...

    Quando tiver um tempo, posta pra nós...
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  14. Uma delas dei de presente para o filho de um amigo. A outra gentilmente cedeu seu braço para uma SX57 (e o braço da SX57 foi o que eu usei para transformar em braço de Tele - post anterior)
    O corpo da RX20 tá guardado. :)

    ResponderExcluir
  15. fala meus caros.. tenho uma shelter strato muito linda de um cliente desinteressado e estou pensando em adquiri-la, só gostaria de saber onde posso encontrar o bloco da ponte.. porque o que vem nas shleters é muito fino e leve... podem me ajudar? - essa guitarra ficou muito linda.. a que estou upando tem um somzinho bem stalado.. muito gostoso o groove dela... quando conseguir montala mando o material para voces!

    ResponderExcluir
  16. Aqui:
    http://store.guitarfetish.com/Solid-Steel-Tremolo-Block-Fits-Most-IMPORT-Tremolos_p_688.html

    Existem 3 tipos de furação. Essa é a que mais dá certo com tremolos chineses. Mas não há garantia que os furos vão bater.

    ResponderExcluir
  17. Boa noite Paulo, acompanho seu blog ha um tempão já, queria te parabenizar pelo trabalho excelente! Tenho uma Tagima Strato T640 de 1999. Muito linda a guita, soava até bem aos meus ouvidos, mas resolvi mexer nela. Já troquei tarraxas (fender american standard), ponte (fender vintage big block) e agora estou investindo nos captadores. Coloquei um Cabrera Screamin' Blues na ponte e adorei. Agora, de férias no interior paulista encontrei captadores do Sergio Rosar, que leio aqui ha tempos. Acabei comprando o Vintage Hot (middle). Minha questão é se ele ficaria bom na posição NECK, ou se é mais negócio no meio mesmo, e nesse caso o que me indicaria para o NECK? Tiro um som clássico, rock 70's e Blues! Desde já obrigado pela atenção! Forte Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Júlio.
      Essa T640 tem corpo de Marupá ou Cedro? O Vintage Hot do meio ficaria bom no neck sim (tem que checar as polaridades), mas um Fullerton ficaria melhor ainda, ppte se o corpo for Marupá e queres um belo som pra blues.

      Excluir
    2. Bom dia Paulo, obrigado pela atenção.
      O corpo da minha T640 creio ser em marupá. Tenho vontade em futuramente investir num corpo de alder ou até mesmo Ash. Uma vez quase comprei um de Freijó, tem experiência com ele? No site do Rosar diz que o Vintage hot tem polaridade invertida, isso vai me complicar pra usá-lo na posição neck, ne? Queria um Fullerton mesmo, mas quem disse que encontra? Na loja a maioria era do tipo dualblade... Vc conhece algum site onde posso comprá-lo, ou alguem com um usado disposto a vender? hehehe. Abração!

      Excluir
    3. Julio, usado acho difícil, já que todos os que compraram, até agora, estão adorando esse captador :)
      Tem à venda aqui:
      http://www.jrguitarparts.com/
      Normalmente o Fullerton é vendido como trio, mas acredito que o Júnior possa resolver esse problema pra ti - fale com ele :)

      Excluir
  18. Paulo estou interessado nessa ponte da sua Candy Red..
    e gosto de usar bastante o tremolo, um pouco menos que o jeff.
    essa ponte me serviria??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, já coloquei outra e nem me lembro onde foi parar essa... :)
      Mas é excelente. Pontes com dois pivôs são mais estáveis e teoricamente melhores que as fixadas com parafusos.

      Excluir
    2. Opa.. Se colocou outra é pq é melhor correto?? Rsrs se sim quero saber qual é, pois quero a melhor ;)

      Excluir
    3. É que essa Wilkinson era o modelo (WVP) com bloco de zinco e não de aço (WVPS). O bloco de zinco é legal, pesado e tudo, mas o aço é melhor. Utilizei um plate genérico com um bloco de aço padrão SX/Genérico Manara. Os saddles são os dela ainda, de aço também.
      Se acompanhas os posts do blog sabes do que eu tô falando.

      O Carlos Manara talvez produza os blocos de reposição de aço para essas wilkinson. Qdo conseguir um, essa ponte volta :)

      Excluir
    4. Pois é a principio essa era minha idéia. Comprar um plate de dois pivôs genérico, os saddles de aço e o bloco do manara, mas nao encontro em nenhum lugar o plate. Será que compensa eu comprar uma ponte da condor de dois pivôs e trocar o bloco e os saddles??
      Valeu.

      Excluir
    5. Nem tem, eu acho. A ideia é comprar a ponte inteira genérica - lá no ebay os chineses vendem por no máximo 20 dólares e aproveitar somente a placa (e o fixador e as molas, se necessário).
      O difícil é achar genérica de dois pivôs. Mas tem.
      Compensa comprar a Condor se o preço for legal. Os saddles de aço têm na guitarfetish.com - cerca de 13 dólares o jogo.

      Excluir
  19. Jack,

    No site do Sergio Rosar tem este video que você gravou usando a guitarra vermelha ,segundo o blog o fio usado é formvar ,correto?
    Caso seja formvar acho que deveria alertar o Sergio pois não consta no site e os modelos de linha são feitos com fio polysol correto? Isso pode confundir um pouco as pessoas.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela observação, Adauto.

      Já corrigi as informações do post. Nas demos, utilizei o Fulerton original, com polysol. O set com fio formvar, como mencionei, foi feito apenas pra mim, com fio que eu mesmo forneci para o Sérgio. Ele não utiliza formvar.

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".