domingo, 3 de março de 2013

Bloco de ponte de Strato: outra comparação

        O post anterior, do Oscar, sobre pontes de strato, é daqueles pra guardar no HD,  de tão bom.
Um dos leitores do blog, o Carlos Manara, comentou sobre os blocos que ele mesmo faz, de aço brasileiro, do bom.
Conversamos em "off" e ele me enviou dois magníficos blocos de aço para fazer um teste. Um, o mais pesado, com 315g, é de aço "AC"e o outro, com 285g, aço "FN" (Fundido Nodular - tem mais carbono/grafite e parece ser esse o tipo de aço utilizado pela Fender). O Carlos bem que tentou me explicar rapidamente a diferença entre os dois, mas essa missão eu deixo pra ele postar aqui :)
Na foto, bloco de aço AC, mais brilhante e claro, aço FN e por último, um bloco de Zinco de uma ponte Fender Mexicana (o mesmo usado nos testes)


        Os blocos foram feitos nas medidas da ponte de uma SX que ele possui e para uso próprio - já adianto que não sei se haverá a possibilidade (tomara) de comercialização. Como eu tenho várias placas de pontes SX sobrando aqui, foi moleza. Felizmente, o Carlos teve o cuidado de posicionar o ponto de trava das bolinhas das cordas bem na base do bloco, como os originais vintage Fender.

Resolvemos utilizar um setup "chinês barato", onde só o bloco (e os captadores - me nego a usar singles cerâmicos) seria trocado. Escolhi a minha Condor RX20 (a história dela está postada aqui - CLIQUE) e depois de muitas e cansativas trocas, o post finalmente ficou pronto.

Vou postar o link para o vídeo, mas antes quero deixar a minha impressão dos testes, já que toquei bastante a guitarra com cada um dos blocos.
O bloco de aço "AC", o mais pesado, é, de longe, o melhor. O timbre ganhou corpo e grande definição de frequências. Entendi quando o Carlos mencionou que o aço "FN" até poderia soar melhor em algumas guitarras. Sim, concordo. Numa strato muito grave (ou de cedro, com médios bichados), esse pode ser o bloco ideal. Mas, embora não tenha testado o bloco de aço AC numa strato "top", de alder/ash, o equilíbrio de frequências que ele gera é do tipo "não dá mais pra ouvir os outros". Fantástico.
O bloco FN equilibra também (não há aquela friturinha de agudos do Zinco), mas não gera os graves definidos (corpo) do aço AC.
Os blocos de Zinco, como o Oscar Isaka Jr. falou e eu pude constatar novamente, tendem a gerar uma sibilância/aspereza nos agudos. O bloco chinês, fininho e leve de doer, pela pouca massa, tem pouca definição - as frequências soam "embaralhadas" e comprimidas e a impressão que temos é de um timbre mais magro e "lo fi". Numa audição superficial, ele, o de aço FN e o Fender méxico de zinco, soam meio parecidos, mas basta um pouco de atenção para perceber o estrago que a falta de massa/peso faz no timbre.


Tenho inúmeros blocos chineses (SX, Condor, etc.) sobrando por aqui. Um deles (de uma Shelter California, eu acho) pesa 35 gramas. 35 gramas!! Putz!


Tive que desmontar uma ponte Wilkinson  WVPC para pesar o seu bloco de zinco: 210 gramas. Diante dessas novas observações, serei obrigado a passar o selo do blog dessa ponte de ouro para prata! KKK!
O ideal seria a WVPC/WVP-SB (steel block) com bloco de aço.

Aqui, uma foto dos blocos brutos, antes do excelente trabalho do Carlos:

Os blocos de aço da Callaham são considerados o melhores do mundo e garantia de que a ponte de uma strato terá máxima fidelidade, ressonância e sustain. O Oscar utilizou um bloco Callaham no vídeo do post anterior.
Já encomendei um bloco Callaham para substituir o Fender da minha strato principal, mas a razão de ter feito isso é porque vou enviar o bloco Fender original (também de aço, mas...) para o Carlos Manara copiar as medidas/furação e, dependendo da boa vontade dele, fazer um de aço (AC) brasileiro para eu poder comparar. Tenho quase 100% de certeza que vai ser uma briga de igual para igual. :)


________________________________________________________

ADENDO 6/3/13

Eu tenho duas stratos fantásticas - uma delas montada recentemente (CLIQUE) e a outra, também postada aqui (CLIQUE), a Standard 97, cujo corpo (com piscinão, hábito pernicioso da Fender entre 1992 e 98), de alder Candy Red, foi trocado por um da WD. O braço dela é um absurdo de bom.
Pois bem, o corpo piscinão (mas nem por isso ruim, pelo contrário) foi usado pra fazer uma terceira strato (CLIQUE).


Coloquei uma ponte Wilkinson WVP  (bloco de Zinco) de dois pivôs - comprei várias dessas pontes Wilkinson por menos de 190 reais há algum tempo.
Depois desse post, após ouvir e captar o DNA do bloco de aço AC, intui que ele provavelmente resolveria o timbre da Candy Red. Ela soa com menos corpo, punch e sustain que as outras duas. O braço de maple - que definitivamente não é o meu preferido para stratos e teles, e cheguei a essa conclusão depois de dezenas de testes - não ajuda nada nesse sentido.
Consegui adaptar uma base/placa de dois pivôs chinesa, prendi o bloco nela e instalei na guitarra. Tomei o cuidado de gravar os mesmos licks com a ponte Wilkinson WVP e seu bloco de zinco e em seguida com o bloco de aço. Os saddles/carrinhos foram os mesmos, da Wilkinson, de aço.

RESULTADO:
"Da noite para o dia", "da água para o vinho"... qualquer clichê serve. A strato renasceu. O aço soou divino, o timbre veio "pra frente", com médios lindos, redondos e autênticos de uma strato. Sem a gravação, é muito difícil perceber porque as frequências são quase as mesmas - o que muda é a amplitude e definição delas. A diferença entre um sample de 16 bits e outro de 24 bits, ou da TVcomum para a HD: clareza, nitidez e definição. Por isso, gravar (e comparar) com o mesmo setup é essencial.
Quem tem TV a cabo (NET, por exemplo) pode ter uma ideia visual da sensação auditiva: fique alternando entre o mesmo filme na versão standard e HD - é a mesma coisa. Posso até estender a analogia: bloco chinês leve: TV standard de tubo de 20 polegadas. Bloco pesado de Zinco: TV LCD definição standard de 40 polegadas. Bloco de aço: LCD/LED HD de 50 polegadas. O filme (guitarra) é o mesmo em todas. :)

Não tenho mais dúvidas: o bloco de aço pesado é o melhor e mais importante upgrade de qualquer strato, até mais importante que os captadores (ou tanto quanto, que seja). Obviamente, blocos de Zinco, mesmo com massa/peso, não chegam nem perto.

____________________________***______________________________

Adendo 24/06/2013: ATENÇÃO***: Já temos disponível no Brasil um bloco de aço com a qualidade de um Callaham! Clique aqui para maiores detalhes.

85 comentários:

  1. Excelente comparação!! O bloco é uma pasrte importantíssima do timbre "clássico" da Strato. O ataque, conteúdo harmonico, ressonância, tudo passa e começa pelo bloco! :-)

    ResponderExcluir
  2. Paulo, grande review e ótimas informações.

    Percebi que você também tem "problemas" com os agudos da strato.
    Em todas que passaram pela minha mão e receberam um bloco de latão , de boa qualidade, sairam com agudos bem mais aveludados.

    Uma qualidade para uns e um defeito para outros!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Oscar tem boa experiência com blocos de latão (cobre + zinco), mas realmente há uma diminuição/menor ressonância das frequências altas.
      Correto: "Qualidade para uns e um defeito para outros" :)

      Excluir
  3. Paulo, tenho essa Wilkinson WVPC-SB, se quiser posso aferir a massa dela e te mandar para efeito de comparação. Ganhei recentemente duas pontes antigas, uma eu sei que é de uma giannini antiga, a outra já nao sei, mas ambas muito pesadas, uma de aço e a outra creio que seja latão. Se quiser te mando email com infirmação das 3. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Quando tiveres a chance (numa troca de cordas, por exemplo) seria legal saber o peso desse bloco.
      Eu utilizo uma balança de precisão pequena, de cozinha.

      Excluir
    2. Ela ainda não está instalada, semana que vem vou pra universidade e meço no lab, tem uma balança bem precisa!
      OBs: Ta aparecendo Unknown, como faço pra me identificar

      Matheus

      Excluir
    3. Não tenho ideia, Matheus. Alguém já explicou isso, talvez no post anterior.

      Excluir
    4. Paulo, como prometido.
      Massa do bloco de aço da wilkinson WVPC-SB 195g. Achei leve perto das duas qye tenho de gianninis, as duas de aço, uma de 290g e outra de 260g.

      Matheus

      Excluir
    5. Pô, achei que fosse mais pesada... Ele é menor que o padrão?

      Excluir
    6. Não, ele é ate maior que esses dois outros que tenho, e me parece ser do mesmo tamanho da que vc tem.

      Excluir
    7. interessante... Aço, nas mesmas dimensões, deveria pesar mais. Talvez as cavidades sejam maiores, mas isso não tiraria tanto peso.
      Bem, assim que tiver uma Wilkinson SB nas mãos vou tentar desvendar esse mistério.

      Excluir
  4. Ola Vi No site da custom shop walczak que tem floyd rose da wilkinson mas eu nunca vi sã realmente boas.

    ResponderExcluir
  5. Paulo, você sabe informar o tipo de bloco que é utilizado na Fender American Deluxe?...Depois que vi as duas últimas postagens (muito esclarecedoras por sinal) eu tentei fazer um comparativo de imagens das pontes de strato e quando vi a suposta ponte da "Deluxe" ainda achei que possui menos "massa" do que essas da Callaham, isso quer dizer que não seja tão boa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até onde eu sei, é o mesmo bloco da American Standard (moderno, de aço e com um corte angulado na base), mas com um sistema diferente de fixação do braço, teoricamente mais estável e eficiente. 2 pivôs.

      Possui menos massa que os Callaham (ou mesmo os Fender vintage) por causa do corte em ângulo do meio para baixo. A Fender fez isso para aumentar a amplitude de alcance do movimento. O tremolo fica mais eficiente, mas há perda de massa - a questão aí é o balanço entre tocabilidade e timbre...

      Excluir
  6. Eu adoro strato, PQP! Tava vendo uns videos do Eric Johnson... Nossa, não tem como não gostar. Pena que a Fender é picareta. Só queria algo parecido com uma '63 fiesta red nas séries normais, sem precisar vender um rim. Maldita Fender!

    http://i.imgur.com/jcRyevT.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá aí uma Strato superior. Essas dos anos 60, com escala de rosewood são um absurdo. E o Eric Johnson toca muito.

      Excluir
    2. São realmente superiores. As chamadas "slab board" são muito valorizadas. Não sei se você conhece o termo, mas é maneira como o rw é cortado longitudinalmente e colado na escala.

      Excluir
    3. Conheço sim, Rodrigo. As slab boards eram todas de jacarandá brasileiro e duraram de 59 a 62. Em 66 a Fender(e quase todo mundo) parou de usar jacarandá/rosewood brasileiro. A minha Tele 68, que tem uma escala tipo veneer BEM fino, perdeu por dois anos o bonde do jacarandá... :)

      Excluir
  7. Respostas
    1. Nunca vi e nem toquei. Mas o latão é uma liga de cobre com até 40% de zinco. No momento, não tenho a mínima vontade de testar blocos de latão. O som que obtenho com o aço é aquele "perfeito" que estava no subconsciente. Não sinto falta e nem excesso de nada.

      Excluir
  8. Paulo, a configuração da minha strato tá com um Bloco Calaham, e eu percebi grande diferença para o bloco da American Deluxe... só que eu também notei que deveria ter trocado os saddles, deixei os originais... logo, ainda sinto que falta uma "pitada" de definição HD, uma firmeza, mais estalo... vc não sentiu isso nessa tua Strato Candy Apple Red, que tem os saddles diferente dos vintage?

    Saca só a firmeza e definição de notas que eu estou falando nesse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=ZPSMM4OW1SA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cícero, sempre fugi dos saddles vintage porque não suporto o toque dos parafusos na mão durante os palm mute. Uso saddles modernos, com parafusos curtos, que raramente projetam-se para fora.
      Os saddles da ponte Fender moderna são bem confortáveis, embora eu imagino que sejam de uma liga com zinco. Infelizmente, a Callaham só produz saddles vintage com inserção "offset" e ainda não achei no mercado nenhum de aço desse tipo (parafuso não é no centro)
      É uma pena que os saddles de aço que tenho (wilkinson, GFS) não possam ser utilizados nas modern bridge Fender.

      Excluir
    2. Paulo, entendo o teu drama, ainda mais porque vc sempre tocou com telecaster... mas pelo que eu vi no site da calaham, eles fazem saddles vintage tanto offset como também com parafuso central... saca só a imagem http://www.callahamguitars.com/sd_cg.jpg

      http://www.callahamguitars.com/a_upd2.jpg

      Excluir
    3. Coloquei mal a frase, Cícero - era pra ser "infelizmente a Callaham só faz saddles offset no estilo vintage". Eu só gosto dos saddles modernos :)

      Excluir
  9. Olá Paulo!

    Excelente postagem, coincidentemente (ou não) justo essa semana eu comprei uma ponte nova pra minha SX57 velha de guerra, hehehehe

    A dita em questão é exatamente esse modelo aqui: http://www.g-gotoh.com/international/?btp_product=ge101ts

    Gostaria de saber se você tem alguma experiência com esse tipo de ponte...

    Valeu pela ajuda e continue com o trabalho excelente no blog

    ABs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com essa particularmente, não. Mas é Gotoh, com saddles e bloco de aço, então...

      Excluir
  10. ôpa, que beleza de post, mais uma vitória sobre o "achismo" que impera na internet !

    Amigo Paulo, gostaria de sugerir mais um "experimento" dentro dessa linha: será que as diferenças tonais entre o bloco ordinário xing-ling e os blocos de aço persistem quando as pontes estão calçadas com pedaços de maneira ?! Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante, Mad. Até uns dois anos atrás todas as minhas stratos tinham blocos de madeira pra travar a ponte. Cismei que roubava um pouco dos agudos. Ainda tenho esses pedaços de madeira por aqui - qualquer hora testo numa Fender... :)

      Excluir
  11. A lógica por trás da pergunta seria saber se a influência do bloco se resume na sua inércia (proporcional a massa) ou se o metal de fato agrega alguma contribuição tonal ! Sem esquecer que o bloco + molas forma um sistema de reverb dentro da guitarra !

    E por falar em blocos de madeira, já fez alguma experiência em "calçar" singles ?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As 3 conjecturas estão corretas. A função principal é "bloco de inércia" , portanto, quanto mais massa, mais força, sustain e fidelidade do timbre. O acoplamento com blocos de madeira teoricamente aumentaria a massa de inércia. O tipo de metal, como vimos, influencia muito no espectro de frequências, ppte definição.
      Quanto à última, sim, o sistema de flutuação + molas acrescenta "ar" ao timbre - característica das stratocasters.
      Por isso uma strato hardtail sempre soará diferente... :)

      Excluir
  12. Show de bola esse post! Agora a pergunta que não quer calar: como fazer para entrar em contato com o Carlos Manara e obter um bloco desses?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Velhinho,
      Alguém que conhecemos já está avaliando a viabilidade comercial desses blocos com o Carlos. Como é um trabalho individual e totalmente manual, o Carlos tem que ter certeza que vale a pena.
      No momento, eu não troco esse bloco de aço AC por nada. É um absurdo o que ele faz com o timbre das stratos.

      Excluir
  13. Testei recentemente o bloco da GFS(Aço ),gostei muito do resultado,testei em varias guitarras chinesas,o bloco de aço ficou perfeito na minha SX 62 que eu julgava sem brilho e desquilibrada,bastou colocar o bloco e surgiu aquele som perfeito,ficou muito proximo da minha fender Am.
    Som Aberto,equlibrado,graves firmes e com uma ressonancia incrivel!Dava pra sentir a guitarra ressonando forte mesmo desplugada.
    Esse bloco é muito bom e custa muito barato,otimo CxB,recomendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de mencionar que testei com saddles de aço,captadores fender 57/62 e 5 molas,Usei este mesmo conjunto nas 5 guitarras testadas,foram elas:condor rx10,giannini,dolphin,sx 62,fender modern player.
      abçs

      Excluir
    2. Bloco de aço, faz muita diferença mesmo. Não pretendo mais usar qualquer outro tipo de bloco.

      Excluir
  14. Paulo, se possível, gostaria de saber a sua opinião sobre isso:

    Estou pensando em encomendar uma ponte callaham para substituir a minha fender da minha strato american standard 2012. O problema é que a ponte dela tem 2 furos, já a callaham tem 6. Liguei para um luthier, perguntando se seria possível adaptar a guitarra, ele disse que sim, porém eu estaria desvalorizando a minha guitarra desconfigurando e trocando as peças originais, e se mais tarde acontecer um imprevisto na minha vida e eu precisar vender, não conseguirei um bom preço, por mais que a gente nunca pretenda vender as nossas guitarras, segundo ele. Ele disse também que a callaham não vai acrescentar em nada pra mim, falou que esse tipo de coisa é "tudo mito" e me recomendou deixar a ponte da guitarra "colada" no corpo (o que já está) que eu vou conseguir o mesmo efeito. Já ouvi comparações entre as pontes callaham e outras pontes e senti diferença (porém nunca tive a oportunidade de experimentar pessoalmente).

    Acho que qualquer melhoria, por mais sutil que seja, é válida, e que no final a soma dessas pequenas melhorias se torna algo perceptível e é a diferença entre uma guitarra ótima e uma boa. Porém, ainda pretendo adquirir uma strato melhor em poucos anos, quando estarei morando nos EUA. Você acha que vale a pena esperar para investir em uma melhor ou já começo investindo nessa (o que de certa forma, já seria válido para mim). Afinal, não vou conseguir um preço grandes coisas mesmo, revendendo uma standard nos EUA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que é uma pergunta muito pessoal. Mas gostaria de ouvir opiniões porque estou bem indeciso.

      Excluir
    2. André, por coincidência, acabei de trocar o bloco da ponte da minha American Standard por um Callaham - a diferença de qualidade do timbre - pra melhor - é clara e evidente. Além disso, tenho como provar, pois fiz gravações do antes e depois.

      Acredite, por experiência própria, te digo: "nunca considere a opinião de um luthier definitiva". Eles não sabem tudo e alguns não sabem NADA de timbre. Esse blog existe por isso - se eu fosse atrás de tudo que já ouvi de luthier (e metido à luthier), estaria ainda achando que a Tagima é uma boa guitarra. Respeito-os, mas nunca deixo de questioná-los.

      Uma American Standard com bloco Callaham vale mais do que uma original, porque é MELHOR. A não ser que prefiras uma strato com timbre mais magro e sibilante.
      Como o Carlos Manara falou (e ele ENTENDE disso), basta apenas trocar o bloco da ponte.

      Excluir
    3. Ah, sim, obrigado! Agora que estou vendo no site deles opções de upgrade pra american standard, em que troca apenas o bloco e os saddles! Não preciso ir tão longe quanto estava pensando e adaptar a guitarra pra ponte de 6 furos... Você trocou apenas o bloco? Sem os saddles? Acho que irei trocar os dois.

      Excluir
    4. Não troquei os saddles porque não gosto dos saddles vintage, André. Devido à estrutura deles, os parafusos geralmente ficam superpostos e machucam minha mão nos palm mute.

      Excluir
    5. Troquei o bloco e os saddles por callahams! A melhora é realmente impressionante! Estou muito, muito satisfeito! Agradeço muitíssimo a sugestão! Gostaria de aproveitar e sugerir um tema para um post, se possível: molas. Já andei pesquisando sobre as diferenças que a quantidade de molas na ponte faz no timbre, sustain, etc (se é que faz alguma diferença). Uns dizem que nenhuma, outros dizem que interfere na vibração(?). Só sei que existe diferença na facilidade para usar a alavanca. Vejo que alguns artistas, como o John Mayer, por exemplo, faz questão de 5 molas em suas guitarras principais (pelo menos o modelo signature e a black one), mesmo não usando cordas pesadas. Seria legal se você pudesse compartilhar algumas informações sobre isso, para ajudar a acabar com o achismo! Abração!

      Excluir
    6. André, boa ideia para um tópico, mas ainda não encontrei o balanço ideal - ou pelo menos uma fórmula básica - para timbrar as molas.
      É um assunto que venho analisando muito ultimamente e a única certeza que tenho é que quanto mais massa na ponte (incluindo molas), mais robusto o timbre. 5 molas são ruins pra quem usa muito o tremolo, mas acrescentam uma gordurinha extra no timbre (pequena, mas perceptível nas gravações comparativas), por isso eu sempre uso as 5. Se a tua strato soa magra ou estridente, acrescentar molas ajuda a ir na direção contrária. O bloco é o maior fator, mas não podemos esquecer as molas! :)
      Na sequência de importância, para dar corpo e graves para stratos:
      Bloco pesado de aço
      Placa da ponte encostando no corpo
      5 molas (ideais: de aço).

      Excluir
    7. Entendi! Mais uma vez, muito obrigado pela ajuda, Paulo! Estou aprendendo muito com o blog e estou indicando a vários amigos guitarristas! Meus parabéns! =)

      Excluir
    8. Eu que agradeço, André! :)

      Excluir
    9. Sinceramente, Paulo, voltando ao lance dos saddles. Eu estou tocando aqui agora e pensando, acho que esses saddles da callaham são tão suaves que eu duvido que você se incomodaria de apoiar a mão neles. Já experimentou eles antes?

      Excluir
    10. Os saddles em si não me incomodam, André. É que dependendo da guitarra, os parafusos pequenos de ajuste de altura podem ficar pra fora - é neles que minha mão pega. Eu realmente apoio o lado da mão nos saddles. :)

      Excluir
  15. Caro André, não há necessidade de substituir a ponte, somente o bloco de ferro fundido, por um de aço sem chumbo AC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Já havia falado com luthier e até mandado email pra Callaham e ninguém havia me orientado quanto a isso. Fico feliz em saber desse detalhe! hahahah

      Excluir
  16. Olá Paulo! Sabe me dizer onde comprar online, no Brasil, um bloco "grande"? Só encontro fora do país. E, meio off, acha que vale a pena trocar o bloco e os saddles por aço e mander a base "chinesa" da ponte? Tá difícil achar uma ponte com tudo de aço com espaçamento de 54,9mm. O mais perto disso que achei foi a da Fender mexicana, mas segundo o vendedor, é de alguma liga, a qual não foi especificada. Também não sei se teria alguma diferença grande no timbre, mas minha maior preocupação é a durabilidade.
    Desde já, muito obrigado! Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erick, após todos esses testes, descobri que não basta só ter bloco pesado - ele deve ser de aço também (o de latão é outra sonoridade, mas também válida)
      Os únicos nacionais que vi até agora foram os produzidos pelo Carlos Manara para uso próprio. O bloco "AC" dele tem o nível de qualidade de um Callaham. Não sei se ele pretende comercializá-los, mas se o fizer, os leitores do blog serão os primeiros a saber.
      Por enquanto, a opção com melhor custo/benefício são os blocos da Guitar Fetish (GFS):http://store.guitarfetish.com/Solid-Steel-Upgrade-tremolo-Blocks_c_221.html
      Eles também vendem os carrinhos de aço. A placa é o fator menos importante e podes manter a tua, que provavelmente é de zinco.

      Excluir
    2. É, vou ter que criar vergonha na cara e fazer um cartão internacional pra comprar na GuitarFetish... Só vou ter que me controlar, porque já me deu vontade de comprar de tudo naquilo rsrs.
      Mais uma vez, muito obrigado pela resposta, Paulo!

      Excluir
    3. Erick,espaçamentos de cordas standard e genérica=10,5mm de E(mi)a E =52,5mm
      Vintage = 11.3mm de E a E=56,0mm.

      Base chinesa é de aço.

      Excluir
  17. Paulo May, você tem algum bloco de aço desses pra vender? rs não faço a minima idéia de onde achar, e no site da ''Callaham'' é muito complicado (me falta experiencia em efetuar compras em sites desse genero).

    Muito interessante seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neto, o Carlos Manara vai começar a vender os blocos na semana que vem, mas podes encomendar um aqui:
      manaracarlos@hotmail.com

      Ele faz blocos que cabem em pontes de guitarras SX (e uma grande parte das chinesas em geral), Fender AS e Vintage e Wilkinson - tens que especificar qual e a tua ponte. Os blocos do video estao sem acabamento e brutos. Os novos sao mais bonitinhos... :)
      Eu estou trocando todos os meus blocos Wilkinson de zinco pelos Manara de aço.

      Excluir
  18. Caro Paulo gostaria de saber se é possível instalar um bloco Manara de Aço em uma ponte Wilkinson Gotoh VS 100

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha eu tenho uma VS50II e o bloco é bem diferente, além de menor e mais curto. Devido ao provável pouco interesse pela troca de bloco de uma VS100 pela maioria dos guitarristas que a possuem, acho que o Carlos não tem planos de produzir uma reposição.
      Entretanto, se o bloco da VS100 for igual ao das pontes Wilkinson WVPC e WVP, ele tem sim planos de fazer blocos de reposição para essas.
      Que tal entrares em contato com ele?

      Excluir
    2. Oi Paulo, obrigado pela resposta, eu vou sim entrar em contato com ele e vou também analisar a compatibilidade com o bloco das pontes Wilkinson WVPC e WVP.

      Excluir
  19. Muito boa a matéria, assim como todas as outras do blog, que ja sou frequentador.
    Tenho uma dúvida em relação aos blocos, em algumas stratos que regulei o bloco quando em posição, normal (estatica), fica encostado na madeira do corpo, e em outros casos não, sobrando algo em torno de 5mm de distancia do corpo. O quanto isso pode influenciar no timbre? Isso é um erro de frabricação ou é propositalmente feito pelos fabricantes, talvéz como forma de conpensar a baixa densidade dos blocos originais?
    Obrg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helio, acredito que seja mais um "erro" na fabricação que alguma compensação calculada. Isso dito, não sei até que ponto e o quanto isso influencia no timbre, mas posso citar o exemplo do Eric Clapton que não só trava suas pontes apertando as molas, mas também adiciona um bloco de madeira justo, entre o bloco e o corpo da guitarra. Particularmente nunca testei essa mod, mas alguma diferença ele deve ouvir/sentir.

      Excluir
    2. Realmente, às vezes o bloco encosta na madeira - e isso muda o som da guitarra, que tende a ficar mais cheio. Só é inconveniente de fato se utilizas muito o tremolo, soltando-o rapidamente. Nesse caso, o ruído da pancada do bloco no corpo é transmitido percussivamente para os captadores. Já solucionei isso numa das minhas guitarras aumentando a abertura posterior do corpo. Um luthier faz isso com uma tupia em minutos.

      Excluir
  20. Bom dia senhores,
    Quero fazer algumas ressalvas sobre esse post e, depois, algumas perguntas.
    Depois que vi esse post, que achei muito interessante, decidi entrar em contato com o Carlos e encomendar um bloco dele para uma das minhas Strato, uma American Standard 2008 em Ash. No pedido (tenho arquivado os emails), me referi diretamente a esse post para embasar minha escolha e deixei claro para o Carlos a minha opção pelo bloco de Aço AC de 315g. Pois bem. O pedido foi feito, acertado, encomendado, pago, enviado e entregue. Ok! Legal!
    Uma semana depois, finalmente, tive tempo de levar a guitarra no luthier e, enquanto ele terminava de mexer com outro instrumento, ficamos conversando sobre a importância do bloco como uma das peças fundamentais no diferencial do timbre da Strato e etc. Depois do meu comentário sobre o peso do bloco que eu havia acabado de comprar.. o tal bloco Manara de Aço AC 315g.. foi aí que bateu a curiosidade no luthier, e ele sacou uma balança 1g-1kg e pesou o bloco.. surpresa... o meu bloco Manara de Aço AC de "315g".. tem, na verdade, 268g!!! Pra quem estava difamando os blocos de zinco de 245g.. ter comprado um bloco com 20g a mais que o de zinco e 50g a menos do que o que pensava estar comprando.. pensa na cara que eu fiquei frente à balança e ao riso de escárnio do luthier quando ele me disse: "acho que te passaram a perna!". Depois disso, indignado, saí de lá e fui na casa de uma amiga da minha irmã que mexe com jóias e tem uma balança de precisão.. 266g!!! Putz! Fiquei chateado hein..
    Bom, pra finalizar a história. Mandei um email para o Carlos pedindo esclarecimentos sobre a discrepâncias entre o peso do bloco encomendado e o entregue.. e eis que ele me respondeu o seguinte: "TODOS os blocos Manara e Callaham têm, em média, 270g!!! O bloco de 315g tem excesso de graves!!! e que o bloco de 315g foi usado apenas para o teste no blog LPG!!!".. eu queria que vcs vissem a minha cara frente a estes argumentos do Carlos.
    Respondi a ele dizendo que, em nenhum momento, havia sido mencionado o fato de que TODOS os blocos têm 270g; A minha encomenda era clara no sentido de ter pedido um bloco de Aço AC com 315g, independente de qualquer coisa; E que no teste deste blog, o Paulo May diz que o timbre "ganha corpo e uma grande definição de frequências".. sem se referir a nenhum excesso de graves!!!
    Finalmente vêm as minhas perguntas:
    1ª - Se TODOS os blocos têm 270g, por que o Carlos mandou dois blocos mais pesados (AC-315g e FN-285g) para o teste?
    2ª - Por que não é mencionado o peso real dos blocos da Callaham? Como se pode garantir a semelhança Manara-Callaham?
    3ª - E afinal de contas, há excesso de graves ou corpo e grande definição de frequências no bloco de Aço AC de 315g?

    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcio, as tuas respostas estão no post mais recente do blog.

      Excluir
  21. Tenho aqui um bloco da GFS que chegou depois de eu ter feito negócio na guitarra a que seria destinado. Tem espaçamento entre cordas 10,5mm(ideal para SST's). Quem tiver interesse: ernestofjr@gmail.com.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse espaço não pode ser usado para vendas e/ou qualquer tipo de comercialização, Ernesto.

      Excluir
    2. Perdão, Paulo. Pode apagar se melhor convier. Não comercializo nada. Só pensei em passar pra frente esse bloco que não vai me servir mas que paguei por ele. Abraço e desculpe. Não se repetirá.

      Excluir
    3. Imaginei que não sabias, Jr. Obrigado pela compreensão. :)

      Excluir
  22. Caríssimo, em primeiro lugar, parabéns pelo blog e pelo Post que me foi de grande utilidade. Fizeste uma excelente exposição sobre blocos de sustain. Esses dias olhando o site da floyd rose, eles possuem um que você não fez menção, e gostaria de saber se você já usou algum, que são os blocos de granito. Abaixo está o link do site da própria floyd rose.
    http://www.floydrose.com/catalog/upgrades/sustain-blocks/stone-tone-sustain-block
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa essa é nova pra gente Jaaziel. :-) Eu nunca tinha visto isso (e tenho 99% de certeza que o Paulo tbem não).. Interessante! Valeu a dica!

      Excluir
  23. olá, Paulo! vi que nesse artigo você explicou que não há problema no corpo com cavidade piscinão, contudo, neste artigo: http://guitarra99.blogspot.com.br/2011/10/guia-para-tunar-guitarras-baratas.html , tu falou em uma resposta de pergunta que a área central da guitarra, onde estão os captadores, a ponte e o braço, é a mais importante.

    Poderia me explicar melhor isso? queria pegar uma fender blacktop pra customizar, mas agora fiquei em dúvidas, tendo em vista que pretendo por singles e o corpo dela é piscinão.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é a mais importante, no nível de contato com o braço. Dalí é que as vibrações são transmitidas para o corpo. Note que a profundidade da cavidade dos captadores está nivelada com o tróculo. A diferença entre o piscinão e a cavidade padrão não é grande e às vezes imperceptível. Se a madeira/alder do corpo for boa (e daí é questão de sorte), deve soar bem em ambos os casos.

      Excluir
  24. MELHOR BLOCO É DA GOTOH VINTAGE , PESA O DOBRO DO PESO DO CALAHAM E DA FENDER , A GUITARRA TEM AGUDOS COMO SE FOSSEM PESSEGOS AVELUDADOS NO CEU DA BOCA EM CONJUNTO COM TONS DE AVELA AO FUNDO CANELA , COM UMA CONSISTENCIA DE PIRE DE BATATA FRANCES.

    ResponderExcluir
  25. ATENCAO :
    as fenders american standard tem ponte de pivo duplo com o bloco de uma liga especial desenvolvida pela fender , pelo motivo da madeira de alder usado em quase 99% delas , nao serem selecionados como antigamente , elas ficam em torno de 3.8 a 4 kilos de peso total , mesmo com swimming pool , enquanto uma vintage ou custom shop entre 3.3 a 3.6 kilos , essa diferenca de peso , ao contrario do mogno pesado que deixa grave o instrumento , o alder mais pesado deixa o som mais agudo. o bloco da american standard , mantem o final da corda , a bolinha no inicio do block , e nao na ponta como as vintage , e mais essa liga , resultam um som macio , aveludado , e equilibrado , quando o pessoal coloca pontes de aço como callaham nas american standards , elas desiquilibram , ficam agudos demais. o pessoal reclama que callaham deixa o som agudo , mas é por esse motivo. facam um teste , deem um batida no corpo de uma american standard e numa custom shop ou uma pre cbs , a american standard vai dar um som mais agudo. é por isso que mesmo trocando captadores , uma fender am standard nao tem aquele timbre gordo e anasalado de uma boa fender classica. outro teste , vcs toquem o bordao E de uma american standard original ( sem ligar ) , e qualquer uma strato com ponte de aco , a american standard vc vai sentir uma vibracao constante e equilibrada , macia , no bloco de aco a vibracao do bordao é diferente , é seco e duro. assinado : Doutor Fender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um detalhe , nao estou dizendo que a AM é ruim , muito pelo contrario , mas ela tem um som diferente de uma fender custom shop ou vintage , o som é hi fi ! é otimo pra som limpo , claro , e definido. é muito bom na realidade mas é diferente do som vintage.
      Outro detalhe , essas series mexicanas , highway one , road worn , special que usam tremolo vintage nao vem com bloco de aco , e sim de zinco , e isso nao é economia , é que essas guitarras tb tem o alder da am standard , mais pesado. o zinco mata os agudos gerados por corpos mais pesados de alder. se vc achar uma serie dessas com 3.5 kilos , compre , vc tera uma guitarra de som vintage se botar bloco de aco.
      Outro detalhe , essa liga de metal do bloco da am standard compensa tb a falta de massa , ja que é ele é chanfrado na ponta , isso foi estudado por um dos genios da fender nos anos 80 , infelizmente nao recordo o nome , quando lembrar volto aqui e vcs podem procurar no google.

      Excluir
  26. preciso comprar um bloco de zinco para ponte da minha strato, onde eu compro? já procurei na internet e não consigo achar, só acho a ponte inteira!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bloco de zinco não é legal - talvez por isso seja difícil encontrá-lo à venda isolado. Entre em contato com o Carlos Manara e faça um favor a si mesmo: encomende um bloco de aço pra tua ponte.

      Excluir
  27. Gostaria de saber se o bloco de aço Manara é compativel as medidas da guitarra Condor GX40

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre em contato com o Sr. Carlos Manara, Júnior. Ele faz blocos de diversos padrões e o da Condor é chinês.

      Excluir
    2. eu entrei em contato com ele e ele pediu pra eu dar uma pesquisada por aqui, mas eu acho que vou arriscar e comprar.

      Excluir
  28. Paulo, parabéns pelo blog!
    Tenho uma Cort M600t que possui ponte trêmolo Wilkinson WVPC, ou seja, bloco de zinco. Estou tendo a oportunidade de comprar a ponte WVPC-SB de aço por R$ 200,00 (de fora). Diferentemente das stratos, essa guitarra é em mogno com top de maple. Vc acha que vale à pena a substituição, levando-se em conta as características de timbre da madeira dessa guitarra?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Henrique, tenho 99% de certeza que na M600 o top é apenas uma fina folha de maple (veneer), ou seja, tecnicamente o corpo é apenas mogno em termos de timbre. Quanto à troca do bloco, o aço geralmente dá mais definição, presença, sustain e, em alguns casos um pouco mais de graves. Esses graves, dependendo do teu gosto, podem ser indesejáveis e nesse caso terias que colocar tudo numa "balança" e decidir qual a melhor opção. Como sempre dizemos aqui, só dá pra ter certeza depois de comprar, colocar e tocar. Boa sorte na escolha, então :)

      Excluir
  29. alguém tem alguma informação sobre blocos de titânio? vi em um site gringo, onde eles dizer ser o "melhor sustein e claridade possível", e mesmo sem vídeo que apresente comparação, acabei ficando curioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não testamos blocos de titânio ainda, Rômulo. Pela lógica, sim, devem fornecer um pouco mais de definição no timbre.

      Excluir
  30. Olá, tenho observado as pontes Wilkinson e os preços no mercado. Algumas mesmo tendo "aparentemente" as mesmas características o preço tem uma grande diferença como a vs 100N custando na faixa 627,00 reais e a Wvs50iiK/Vs 502 ta na faixa de 380,00 reais. Um fornecedor me esclareceu que na verdade a Wilkinson nao fabricada só licencia outros fabricantes. Algumas sao feitas pela Gotoh (vs100n) e as outras (wvs50iik/vs502) por marcas como a Sungil que é uma marca Chinesa de menor qualidade. entao essas mais em conta seriam meio que comprar "gato por lebre". =/

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".