terça-feira, 12 de março de 2013

Caso Tagima - Final

A Tagima/Marutec não aceitou a alegação de dano moral e eu não tenho mais saco pra essa empreitada.

Eles ofereceram o ressarcimento do que foi gasto com a compra da guitarra (500 reais), mais um corpo de strato de ash (pesadão) em duas peças, outro de alder (guitarra montada + bag) com seis (!) peças, e um corpo de cedro peça única. Todos os corpos são padrão "Tagima", ligeiramente diferente do Fender e com rebaixo traseiro. Com a orientação da minha advogada, resolvi aceitar a oferta, porém não acredito que vou ter algum uso para um corpo de cedro e outro paliteiro de alder.

Mas tá legal, a mensagem já foi passada e creio que a Tagima, ao longo desse processo, tenha deixado de vender muita guitarra em função do que foi propagado aqui no blog.

Agradeço, sinceramente, a todos que me deram apoio moral (e até técnico), desde o início dessa história.

E vamos voltar ao que interessa... Guitarra!!! :)

44 comentários:

  1. Muito bem Jack!
    Pelo menos incomodou um pouco...rs...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que incomodei sim, velhinho. Quem lê fica no mínimo com uma pulga atrás da orelha... :)

      Excluir
  2. Parabéns pela persistência, Paulo! Infelizmente temos o terrível costume de não contestar, e aí acabamos nessa merda q vivemos hj - A gente paga CARO e as empresas nos fazem de tolos com frequência. Pra eles esses corpos não são significativos, mas sim o barulho q vc fez. Com tantos acessos por aqui, certamente eles tiveram - e com toda razão - a imagem manchada. Particularmente, Tagima eu não quero nem de presente...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo feito !!!!

    Ele precisão saber que nós "Brasileiros" evoluímos em questão de direitos e deveres como cidadão, e que não seremos mais enganados com qualquer besteirinha lançada na mídia seja ela escrito ou televisiva.

    Acho que você foi corajoso e incisivo neste processo e com certeza a voz de todos os guitarristas que não querem ser enganados por empresas de visam o lucro a qualquer custo, com certeza vou ficar muito mais atento quando for testar algum produto da TAGIMA...

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Paulo,

    Passando para lhe parabenizar pela coragem.
    Tive um problema parecido e depois de seis meses de luta, o Juiz me informou que eu tinha perdido o caso, pois o atendente do Procon tinha feito o processo inicial errado...


    Brasil...é meu Brasil brasileiro...


    Quanto aos corpos, pode ficar tranqüilo que aqui em casa tem um "retiro para partes dispensadas" e eles vão ser muito bem tratados e vão se sentir úteis em horas e horas de aprendizado luthierístico e musical...hehehe!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas guitarras de picaretagem têm pelo menos uma utilidade - cobaias! :)

      Excluir
  5. Pior é que no final das contas, o juiz dificilmente entende do que se trata, e pouco vai saber a diferença de um corpo de duas peças ou seis peças, mas sabe a diferença destas mesmas peças no mármore do banheiro. Espero que quando eu for juiz, eu possa ser amigo dos músicos. Eu acho engraçado como o brasileiro tem MEDO de processo, os mais velhos então, falar em processo é ter o diabo no corpo, mas espero que isso continue mudando e que cada vez mais procuremos garantir nossos direitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o papo de ser juiz é sério, Thiago, pelo menos teremos na magistratura alguém que conhece as coisas :)

      Excluir
  6. Paulo, deve ter incomodado bastante, pois esta havendo uma boa debandada de músicos que utilizavam essa marca como endorsers e não vão mais fazer o contrato, mas o que importa é mostrar que as pessoas são mais exigentes hoje em dia e querem o produto da forma que foi anunciada.

    Abraços e tudo de bom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Maranho. Bem ou mal, felizmente esse assunto acabou.

      Excluir
  7. Paulo parabéns por essa "empreitada",são graças a pessoas como você que hoje em dia temos alguns produtos de qualidade (mesmo que pagando por isso) visto que picaretagem é simbolo do famoso "jeitinho brasileiro", e de picaretagem a Tagima está entendendo bem hehehe, é muito comum ver guitarras da tagima por preços bem próximos a guitarras top de linha como algumas fender (vi algumas teles da Tagima por mais de 4.300 R$ em uma loja da minha cidade, falo isso levando em consideração o valor desta guitarra que é nacional em comparação ás guitarras de qualidde que entram no país com um valor bem alto devido aos exorbitantes impostos), acredito que os mais prejudicados são os clientes que compram estas guitarras tentando saciar a vontade de ter um instrumento importado de qualidade como os Gibson e Fender, mais que no final acabam sendo convencidos pelos vendedores (que provavelmente são enganados também através dos catálogos picaretas)a comprar este instrumento que custa cerca de 60% do outro importado e que contém a mesma qualidade...
    depois acredito que quem também é prejudicado são os músicos com nomes associados à essas empresas (sempre me vem em primeiro lugar o Edu Ardanuy, que é um guitarrista que dispensa comentários e é mestre do meu professor)e que por essa e mais algumas rasões podem ter seus nomes "sujos".
    Paulo me desculpe pelo comentário grande,mais creio que este blog é um lugar que eu possa desabafar e não passar por um chato que reclama de tudo kkk e este corpo de cedro será comercializado ou será vitima de experiências? ^^ caso seja comercializado quero meu nome na lista dos possíveis compradores :)
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há o que desculpar, Bruno. O espaço aqui é pra isso mesmo.
      Obrigado pela força!

      Excluir
  8. Fui um dos que mudaram de opnião , ia comprar uma Tagima mas depois de ler aqui , pensei bem e comprei uma Sx ST American Alder SST Alder natural.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Lucas.
      É legal constatar alguns fatos...

      Excluir
  9. Acho uma infelicidade que esse tipo de coisa aconteça. Ainda prefiro acreditar que seja um caso isolado (ou um lote) que tinha problemas... Não recrimino a marca, até porque já vi muitas guitarras boas deles recentemente. Mais triste do que o problema em si é a forma como o consumidor é tratado no nosso país. Quando perceberem que a excelência no atendimento, principalmente em resolver problemas, é tão ou mais importante do que a beleza do produto, as coisas vão mudar no nosso país.

    Enquanto isso, a gente fica com a pulga atrás da orelha com qqr produto made in China distribuido no Brasil...

    Parabéns pela coragem (e saco) pra comprar essa briga. Todos nós aprendemos muito com isso ;)

    ResponderExcluir
  10. Paulo, você recomendaria a Cort Z Custom?
    Tem maple mesmo naquele tampo? Ou é só uma 'folhinha'?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure no blog por Cort KX Custom - é o mesmo tipo de construção. A Cort não faz guitarra ruim - resta saber se ela combina contigo :)

      Excluir
  11. RAPAZ EU TIVE ESSA GUITARRA DE MERDA AE...COMPREI NA MADE IN BRAZIL RJ..ME DISSERAM Q ERA BOA...CAIU 90% DA CONFIANÇA NOS CARAS DE LÁ Q TANTO CONFIAVA...BEM...PENSADO DIREITO ELES PODEM TER SIDOS ENGANADOS TBM,,...RSRS...ENFIM COLOQUEI TRE CAPTADORES TEXAS CUSTOM SPECIAL...MAS Q GUITARRA RUIM CARA..OS CAPTADORES RALANDO PRA TIMBRAR E NADA MAIS...

    ResponderExcluir
  12. Mais um ponto pra tagima: Isso aconteceu com um conhecido meu. Não sei se posso postar links nos comentários, se não puder, peço desculpas.
    http://sphotos-h.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-prn1/943022_10201241993838209_614026908_n.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde que seja relacionado ao post ou ao blog em geral, podes postar o que quiseres, André :)

      Vi a foto: assustador! :)

      Excluir
  13. Com certeza deixaram de vender guitarras depois dessa... Eu mesmo ia comprar uma, e graças ao seu trabalho, não mais, vou pegar a SX que estava planejando mesmo, que além de mais barata, soa bem pelo preço.
    Excelente blog a propósito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.
      Com uma média já de 1.300 visitas por dia, com certeza a Tagima deixou de vender várias guitarras. Pelo menos essa história toda tem um lado positivo: foi uma das razões para eu ter criado esse blog :)

      Excluir
  14. O que dizer então das Memphis... (Pablo)

    ResponderExcluir
  15. Foi bom achar esse blog, pois não tenho muito conhecimento de guitarras e assim não vou ser enganado facilmente quando adquirir uma. Obrigado, Paulo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada, Sousa Jr. Umas das razões desse blog existir é essa.

      Excluir
  16. Paulo, primeiramente gosto muito do seu blog e através dele, como guitarrista, tenho aprendido muito sobre o assunto. Sou um proprietário de uma T 735 S. Graças à você (!) fui obrigado a desmontar o braço da minha para verificar a madeira do corpo. No meu caso tive uma boa surpresa: o corpo da minha é de alder (me corrija se eu estiver enganado; foto: http://www.4shared.com/photo/VNvdleFg/IMG_20131030_0259301.html). A minha foi comprada em 2008 e tem o headstock maior que o da sua (foto do head: http://www.4shared.com/photo/0uI9ARn6/IMG_20131030_0310241.html). Fiquei com uma pulga danada atrás da orelha, mas agora estou mais aliviado a respeito com o material do instrumento. Compartilho também a felicidade de ser um dos poucos que possuem essa guitarra na cor prata original (foto de corpo inteiro: http://www.4shared.com/photo/urUmxArP/IMG_20131030_0309531.html). Abraço! Edgar Nascimento.

    ResponderExcluir
  17. Parabéns, Edgar. Mesmo sendo alder chinês, tiveste muito mais sorte que eu :)
    E essa cor é muito legal!

    ResponderExcluir
  18. Caro Amigo,

    Parabens pelo seu trabalho. Excelente !

    Sobre a Tagima T635 você a conhece ? Ela é fabricada da mesma forma ?

    Qual é a origem dessa guitarra ? Quais são as madeiras ?

    Será que você poderia me ajudar ?

    Grato,

    Roger

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.
      Temos como regra do blog só comentarmos guitarras e equipamentos que conhecemos/testamos.
      De qualquer maneira, se leres todos os meus posts sobre a Tagima, verás que não há garantia sobre a procedência e tipo exato das madeiras.

      Excluir
  19. Cara vi uma postagem esses dias de um rapazq raspou um headstock de uma tagima e por baixo tinha um decalque da memphis! ou seja, eles estavam pintando por cima e colando o da tagima!

    ResponderExcluir
  20. Ola
    Sempre me interessei por guitarras
    Minha primeira guitarra foi uma lyon washburn strato isso em 99
    So sei que ela era horrível e a vendi
    Então no ano de 2013 vi um anuncio de uma shelter bem barata 180 reais e ru tinha uma Memphis ate então
    Cara essa guitarra mudou tudo que em relação a instrumentos
    A guitarra soava bem melhor que a Memphis e foi que decidi mecher nela
    Primeiro desmontei toda parte elétrica e a refiz. Troquei captadores por melhores.
    As ferragens troquei também
    Que guitarra legal
    Então resolvi encomendar um corpo novo
    E o corpo antigo lixei e ficou ao relento
    Depois de meses ela se separou em três partes e descobri que era de basswood
    Hj tenho uma sx strato e um lp
    Que são companheiras inseparáveis e os pedaço da antiga Sheltet
    Fico imaginando do que seria feita a Memphis
    Compensados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos anos 90 havia muitas de compensado, inclusive essa serie Lyon, se não me engano. Mas hoje é mais comum madeiras bem baratinhas (e ruins). Até os chineses estão evitando o compensado :)

      Excluir
  21. Olá Paulo, primeiramente parabéns pelo Blog, volta e meia sempre venho aqui dar aquela atualizada em suas postagem.
    Pois bem, sobre o caso Tagima, realmente uma lástima sobre o ocorrido e tenho certeza de quem lê aqui essa matéria ficará com uma pulga atras da orelha mesmo, e de quebra outras empresas nacionais também sofrerá algum tipo de respingo.
    Recentemente fiz uma aquisição de uma Tagima T735s Gold Ash (pesadão), toda original com excessão do trio de captadores Tesla VR-1 (fodásticos), por uma bagatela de R$700,00 (Carinha de susto rsrsrsrs), mas entre vários comentários sobre o corpo de ASH ser ou não Ash das guitarras Fender, pelo conjunto da obra acho que sai no lucro.
    Realmente vi muito pouco assunto abordando esse modelo de guitarra, mas realmente estou muito satisfeito com ela e logo logo estarei fazendo algumas alterações nela inspirado em seus post... E já tenho uma Strato SX Vintage para caboia também... rsrsrsrs grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Allenk. Esse ash que a Tagima tá usando é o mais pesado e duro que já vi. Se for americano é o tipo de ash que eles usam para estruturas e coisas pesadas, não para guitarras. De fato, tinha um corpo desses e montei uma guitarra com ele (fiz uma demo com o Alex -deve estar na minha sessão de vídeos do youtube). O timbre até que era legal, mas devido ao peso excessivo, desmontei a guitarra :)

      Excluir
    2. Entendi, mas então de fato pode ser sim um ASH, porém não os tradicionais ASH consagrados nas Fender? Rapaz não sei como era com a captação antiga, mas com esses TESLAS aqui não põe nada a desejar. De fato como toda guitarra de série sempre tem alguma tranqueira que pode e deve ser melhorada, essa Tagima T735s de fato pretendo passar um bom tempo com ela, a logo logo estarei trocando o bloco por um Manara e as tarrachas que são muito fraquinha apesar segurar bem a afinação sem alavanca (pois como não veio com ela ainda não comprei uma alavanca substituta para testar). Os trates estão como novos ainda, mas o nut será trocado por um Graphtech logo logo também. Paulo, uma curiosidade, você remove o botão volume do local original por que seus dedos esbarram nele e o volume reduz? Rsrsrsrs se sim, é o mesmo problema que tenho com modelos Strato... Já encomendei no ebay um botão Killswith para colocar no local do volume e pretendo usar o Volume e Tone geral. Seu esquema elétrico é assim, em que parte posso acha-li aqui no blog? Grande abraço e obrigado pelo pronto atendimento.

      Excluir
    3. É ash sim, mas muito pesado. Esse tipo de ash o americano não usa pra guitarras, embora tenha o timbre típico do hard ash. É mais barato e só por isso a Tagima está oferecendo :)
      O esquema que eu uso nas minhas stratos é igual a esse:
      http://i183.photobucket.com/albums/x153/stratman323/Wiring%20diagrams%20-%20Fender/11Stratmastertone.jpg

      Excluir
    4. Que bom então nesse caso eles não estão enganando os consumidores, com exceção ao peso, pelo menos continuo com um timbre semelhante, agora é só malhar um pouco os braços e a costa para suportar o peso :).
      Ainda estou pensando se se vou pintar de preto o corpo dessa guitarra e ficar parecido com uma Telecaster que vi aqui no blog, já até salvei aquele imagem para tentar acostumar, de cara curtir de mais, mas essa mudança não é como quem troca de escudo. Então estou analisando ainda.
      Postarei fotos aqui depois do passo a passo das mudanças que farei nela. Novamente muito obrigado e parabéns pelo blog.

      Excluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Trabalho com direito do consumidor, não vejo dano moral no caso, mas pelo CDC você teria direito à devolução do valor pago acrescidos de juros e correção monetária, 500 reais + juros de 1% ao mês desde a data do desembolso + correção de acordo com o INPC, deveria dar aí uns 700 reais aproximadamente, o acordo ficou de bom tamanho, vende os corpos extras e pronto.

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".