quarta-feira, 1 de maio de 2013

Teste Cego entre 5 Les Pauls - "The Doug and Pat Show"

         Novamente, um post sobre o timbre mágico das Les Pauls clássicas (58/59/60) e seus captadores PAF inatingíveis.
Descobri recentemente vários posts dessa dupla fantástica de fanáticos por guitarra, de Portland/USA, Doug and Pat. O primeiro vídeo que assisti era um teste "cego" (a fonte não é identificada) entre 5 Les Pauls. Eles desafiavam o ouvinte a tentar adivinhar a guitarra pelo som. Entre elas, duas caríssimas LPs, uma Gold Top de 1958 e outra sunburst de 1960, duas cópias de alto nível (Heritage H150 e LP custom do luthier Gary Hines) e uma cópia japonesa "barata" dos anos 70, a já clássica Tokai "Love Rock".

Todas já haviam sido demonstradas em vídeos anteriores, mas eu fiz o teste sem assisti-los. Achei que poderia identificar pelos captadores que conheço: PAFs (58 e 60) Seymour Duncan Seth Lover (Gary Hines) e humbuckers genéricos antigos, talvez até com imãs cerâmicos (Tokai).
De fato, meus palpites estavam corretos e mesmo sem ver os vídeos anteriores, acertei 3 delas - eu só não sabia qual das duas Gibsons era a "mágica", mas apostava na 58, pois geralmente o braço mais fino das 60 as coloca em desvantagem frente às 59 e 58.

Para o deleite dos leitores do blog, entrei em contato com Doug Fraser e ele me autorizou a fazer uma versão editada e traduzida desses vídeos. E de quebra já convidou o pessoal aqui pra assistir a uma entrevista com o Bonamassa que eles fizeram recentemente e vão postar em breve. O canal do Doug and Pat Show no Youtube é aqui (clique). Se dominas bem o inglês, vale a pena assistir os originais também.

Antes de começar, gostaria de lembrar-lhes que esse "som maravilhoso" de uma Gibson clássica com PAFs é apenas sutilmente diferente dos outros/cópias. O timbre de uma excelente (sim existem ruins dessa época) LP vintage é complexo, sem nenhum excesso de graves (definidos e articulados) e agudos (perfeitos). Os médios são tridimensionais, uma mistura de guitarra/sax/voz humana, que soam diferentes a cada dinâmica do ataque. Sempre há a percepção da "madeira" ressoando e interagindo harmonicamente com o som das cordas. É difícil descrever em palavras, mas nesse vídeo fica claro o momento onde essa mágica aparece com toda a sua glória.

Veja/ouça (num monitor/fone decente) o vídeo e anote sua opinião enquanto ouve cada guitarra: graves, agudos, dinâmica, complexidade... Em seguida compare sua opinião com a de Pat e Robert/Bob Stull. 90% das vezes, minha opinião era a mesma do Bob.

Vamos lá:


Aqui está o que anotei de cada guitarra enquanto ouvia:
1ª: Quase gorda, boa dinâmica, agudos ok mas não são "PAF"
2ª: Equilibrada nas frequências, mas ataque da nota muito dominante (pouca dinâmica)
3ª: Linear demais, muito comprimido, ruim... Tokai?
4ª: Equilíbrio perfeito, dinâmica complexa - melhor até agora...
5ª: Graves embolados, dinâmica prejudicada, Seth Lover?

Já fez a sua fezinha? Vamos ao vídeo com os resultados:


O timbre da Les Paul 58 é extraordinário. Há alguns anos eu talvez não tivesse paciência para apreciá-lo devidamente, mas depois que a gente percebe um timbre desses, não tem mais volta... :)

Um vídeo extra, editado do segundo, com o Doug Fraser explicando como gravou o teste:


:)

8 comentários:

  1. Fala Paulo.

    Muito legal o vídeo, e as figuras do Pat e Doug. Não os conhecida. Assisti apenas o vídeo original, entendio o que foi possível.

    Ah e seu esforço em fazer contato com os caras, editar o vídeo com a tradução e postar aqui, mostra que esse blog pode as vezes até balançar mas vai ficar no ar por um bom tempo ainda, com certeza. Parabéns!

    Minhas impressões de iniciante e curioso sobre os sons:

    Guita 1: som mais aberto, equilibrado e ao mesmo tempo complexo, não tão grave mas muito bom.

    Guita 2: som mais forte, grave e fechado que a primeira. Até mais complexo que o anterior. Gostei demais desse.

    Guita 3: Som mais plano, ataque menos pronunciado, menos definido.

    Guita 4: som abafado, não destaca nos ouvidos nem graves ou agudos, mas não que seja ruim. Apenas diferente das 2 primeiras.

    Guita 5: Achei bem equilibrado, boa presença de agudos, graves e som definido, limpo até. O guitarrista Bob(Guita Crazy) elogiou os médios dessa passagem.

    No geral, gostei mais das duas primeiras. A 5ª guitarra seria a 3ª opção, para mim parece ser guitarra top tb. A sensação é que eu levaria anos e não descobriria todos os recursos sonoros das duas primeiras guitarras, se as tivesse em mãos.

    Nem quero relacionar as guitarras com os sons por falta de experiência. Depois assisto o que você traduziu para pegar todos os detalhes da conversa.

    Valeu e desculpe o post longo.

    Marçal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe post longo quando tem tudo a ver com o assunto, Marçal. :)
      Quando postei, imaginei que as opiniões iriam diferir muito. Não me surpreenderia se o guitarra 3 fosse a preferida.
      Achei interessante a tua colocação sobre a 4ª. Justamente o que me agradou nela foi não destacar graves e agudos - KKK!

      Excluir
  2. Ah e baita sacanagem com a Tele no final do vídeo hein...

    Pelo visto os caras são só Les Paul mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cenas fortes... :) Editei pra não sofrer :)

      Excluir
  3. Sensacional!!
    Muito bom mesmo Paulo. Achei que deu pra percebar bem o equilibrio e definiçao da quarta, assim como achei nitido que a terceira tinha o timbre mais pobre. Mas se me perguntasse com certeza, eu poderia titubiar...
    Tirando a terceira achei todas muito boas....
    O mais importante antes de ver o video é lembrar os pontos importantes a serem observados, como por exemplo as frequencias, equilibrio, definiçao e a dinamica tambem considero importante. Tive que escutar 2x pra prestar atençao nestes pontos, pois na primeira audiçao esqueci de ouvir alguma coisa em alguma das 5. Aí facilita um pouco.

    Agora temos que fazer uma dessas tupiniquim com as ressuie. Já temos em maos uma R0 R9 R8 e arranjo uma R7...
    Hehehe!
    Topas?

    Parabens pelo topico.

    Abs

    Rodrigo (Timbre)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que falaste, Rodrigo! :) Eu e o Jr combinamos de marcar contigo um final de semana aqui com todas essas Gibsons - da Studio até as Reissue/Historic. Então tá feito - é só marcarmos :)
      A R9 vai ficar apenas um dia "stock". Gravo e em seguida coloco os bee e os Rolph.

      Já coloquei o Jr. como co-autor do blog. Quero a transcrição da viagem aqui, inclusive o papo com o Tom Wittrock :)

      Do vídeo, inicialmente eu só tinha certeza que a quarta era a melhor e a terceira a pior. As cinco soam como Les Paul, mas o legal de colocar todas juntas é que a gente consegue perceber as nuances.

      Excluir
  4. Quer dizer então que está com uma R9 Jack?!?!
    Não aguentou ficar para trás do Jr...hahahaha...
    Eu imagino como o ego de vocês 3 vai brigar quando estiverem juntos..hahaha...

    Um abraço!

    Velhinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :)
      Não chegou ainda. Nem quero falar muito pra não dar chance ao azar :)

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".