quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Guia para Tunar Guitarras Baratas


(Atenção - Adendo 30/09/13: temos um novo post sobre tunagem  (clique aqui)  - um guia definitivo para as guitarras SX. Até acho que o novo post deveria ser lido ANTES desse aqui...)
__________________________________________

         Ao longo de vários anos, aprendi muito sobre guitarras na medida que comprava modelos mais baratos, com madeiras razoáveis a boas e tentava melhorá-las. Cheguei à conclusão de que "guitarra barata é guitarra barata" e dificilmente conseguimos transformar uma delas em "top de linha", mesmo tunando ao extremo. Geralmente porque a essência de qualquer guitarra é a madeira. E madeira boa é, via de regra, cara.

          Prometi que não ia mais fazer isso, mas achei que essa era uma oportunidade de acompanhar tudo em "real time" aqui no blog.

Hoje comprei uma nova SX (já tunei duas anteriormente). Essa tem um selo escrito: "American Swamp Ash". Será? :)
Analisei-a por quase meia hora na loja e decidi comprá-la (600 reais). O corpo realmente parece Swamp Ash, é leve e composto de apenas duas peças (pelo que percebi até agora :) ), porém 5mm mais fino que uma Strato padrão (40mm x 45mm).


Guitarra Strato SX de Swamp Ash

Ponte ruim, sem massa, captadores cerâmicos, tarraxas "a esclarecer", mas não devem ser além do "razoável", escudo com figuração tortoise impressa, enfim, vai mais uma boa grana pra tuná-la devidamente.

Mas valerá a pena? Minha experiência é de que as chances para "Sim" não passam de 30%.
Antes de comprar, levantei o escudo e vi que a cavidade dos caps não é universal/piscinão. Um ponto positivo, pra começar.
Mãos à obra - vou postando aqui o dia-a-dia da tunagem.

DIA 1

Antes, é bom lembrar que o ideal seria num primeiro momento, apenas colocar bons captadores e checar o timbre da guitarra. Se não ficar legal, pare a tunagem aí mesmo... :). Mas, pelo timbre dos captadores cerâmicos, dá pra projetar com relativa certeza que ela tem boa sonoridade. Por isso, vou iniciar pela parte estética/estrutural.


1 - Retirei o escudo. Cavidades clássicas da Fender. Ainda bem que os caras nem tentaram colocar espaço para um humbucker na ponte. Nenhuma falha até agora.



2 - Captadores cerâmicos (já dava pra imaginar) de 5,3k para a ponte e 4,9k os demais. O da ponte tem espaçamento maior, como é o padrão Fender moderno. Pots de tonalidade A250k (logarítmico) e de volume B250k (linear). Capacitor de polipropileno, .047uf:


3 - Já comecei a adaptar os pots para deixar apenas um de tonalidade e desviar o de volume para o ponto do segundo pote de tonalidade (esse sai)


4 - O Escudo. Horrível, nitidamente dá pra notar que a imitação de Shell/Tortoise é pintada.:



Fui dar uma pequena lixada para diminuir a intensidade dos efeitos "super laranja" e a tinta desandou a sair e borrar tudo. Nunca vi disso. Resultado: tive que lixar tudo e deixá-lo com o top branco:


O problema aí é que eu não gosto de escudos de strato TOTALMENTE brancos. Em 1 hora, ele foi envelhecido (clique aqui para o post sobre "envelhecimento" de plásticos) e ficou com tons mais equilibrados com a madeira (deixei um full white do lado para comparar:



Não que eu não goste do escudo "tartaruga", mas não é o meu preferido nessas guitarras com acabamentos naturais. De qualquer forma, vou comprar um escudo "Shell/Tortoise" só para ter essa opção estética.
Se eu mantiver o escudo "envelhecido", toda a guitarra será manipulada para o aspecto vintage. A começar pela retirada do excesso de brilho do corpo.
Amanhã tem mais...
______________________________________________________


DIA 2

Decidi que além de fazer o upgrade, vou também deixá-la com aspecto mais vintage. Pra isso, é importante retirar o excesso de brilho do verniz e das ferragens cromadas. Em ambos os casos, o processo é feito com lixa d'água, grão 600 pra cima. O corpo fiz com lixa 600 e ficou divino sem o brilho. A textura está perfeita.
Desmontei-a totalmente e nessa foto, o que de fato é importante: madeiras. Observem no detalhe que já fiz uma marca naquele bico de papagaio do headstock. Como fiz com todas as SX, vou aproximá-lo de um headstock Fender:


OBS: Para saber mais sobre a modificação do headstock, clique aqui.

Agora, com o corpo lixado e o headstock modificado (fiz com grosa e lixas):



Como sempre, deixar com aspecto de Fender e não colocar o logo é igual a garrafa de Coca Cola sem o logotipo: não faz sentido! :)



Ainda não consegui comprar a ponte Wilkinson mas eu tinha um bloco de aço pesado que comprei na Guitar Fetish e troquei aquele ridículo bloco chinês por esse (obs: o braço do tremolo original não cabe nesse bloco - compre um braço "USA sized" junto - custa apenas 4 dólares). O bloco pesado é muito importante para o timbre de uma strato, pois nela ele funciona como "bloco de inércia", garantindo boa e estável vibração das cordas. Aqui, uma foto comparando o bloco GFS de aço com outros chineses. Os "genéricos" são feitos de uma liga de metal que se martelar, esfarela, de tão vagabunda. O da Condor GX40 é pequeno, mas o metal é, aparentemente, de maior qualidade.

Caso alguém queira comprar um bloco desses para colocar numa ponte chinesa, escolha o modelo "Import", que é na medida de 90% das pontes genéricas.

A ponte ficou assim:



Os cromados foram lixados (grão 500 pra cima - às vezes só umas esfregadas de lixa 1200 já dá o efeito desejado) para ficarem foscos. Não pode lixar muito porque a camada cromada é bem fina... Aqui, antes de lixar.



Coloquei na foto uma outra canoa e um stoptail cromados para acentuar a diferença:


Observem que o chapa de tróculo é estilo Fender anos 70, com apenas 3 pontos de fixação. Não foi uma boa idéia do Leo Fender, tanto que não é mais usada. Alguém da SX marcou bobeira... Vou deixar assim por enquanto...

Poderia tê-la montado hoje, mas tive que envernizar (com spray) o headstock para proteger os logos. Terei que esperar pelo menos 36 horas antes de recolocar as tarraxas.
______________________________________________________


DIA 3/4

Quando estamos lidando com instrumentos musicais, existe uma regra primordial: "Siga o padrão técnico". Se não a obedecemos, as leis de Murphy começam a pipocar aqui e ali e o projeto vira lixo.

Quando medi a espessura da guitarra e deu 40mm (o padrão é quase 45mm), achei (nunca "ache" nada) que isso não acarretaria nenhum problema na tunagem.
Pois bem, adivinhem qual é o comprimento do bloco de tremolo GFS? Perto do padrão: 41,5mm!
PUTZ! O corpo acaba e sobra uma ponta do bloco pra fora... :(


Um simples detalhe de 1,5 milímetros tecnicamente pode comprometer a sonoridade final da guitarra. Se eu não colocar esse bloco, ela não terá o timbre que eu quero, mas se deixar assim, toda vez que deitar a guitarra em alguma superfície, vai forçar o bloco e sua fixação.
... Continuando (e já li a dica do Pedro e do Lucas), quando coloquei as molas, subiu ainda mais... Terrível. Se não estivesse postando no blog, já teria parado por aí.
Tenho 3 opções: 1) Voltar para o bloco original (nem pensar); 2) Cortar uns 3-4mm desse bloco (aço... Nem imagino onde fazer isso) 3) Levantar a placa traseira. Uma 4ª opção seria deixá-la sem placa, mas daí tem que sempre lembrar de nunca colocá-la deitada na horizontal.... Alguém tem mais alguma ideia?

Decidi pela 3ª opção e usei uma segunda placa (partes dela) para levantar:
De cima, parece ok:

Mas de lado, a gambiarra aparece em toda a sua glória... :).

E as molas ainda estão praticamente coladas na placa. O espaço ali é menor do que 0,5mm. Provavelmente terei que ampliar ainda mais a abertura.
É realmente uma pena. Ela tava ficando muito legal:

Se o som dessa guitarra for excepcional (isso nunca aconteceu com uma chinesa antes), daí talvez tente fazer uma base de acrílico.
Só falta colocar o braço, cordas, regular a tocabilidade e finalmente ouvir o som dela :)

Outro detalhe importante pra quem ainda pretende comprá-la e tuná-la: os 3 captadores têm distâncias dos pinos distintas. É muito legal porque o espaço entre as cordas vai diminuindo à medida que afasta-se da ponte. Mas isso quer dizer também que podemos esquecer a reutilização das capinhas. Geralmente no mercado encontramos singles com dois espaçamentos: para ponte e meio/braço. Por sorte, tinha um captador antigo aqui que coube na capinha do braço, a mais estreita.

Adendo 14/05/2012: O Daniel resolveu esse problema da seguinte forma: "Peguei uma ponte Fender, bloco padrão e corpo 40 mmms... peguei o bloco, levei a um torneiro mecânico e ele cortou na parte superior (parafusada a ponte), foi feito com precisão, tirei 5 mms e ficou bem legal, me cobrou pouco pelo trampo, que tbm não é demorado. Se não fez, em torno de 20,00, faça, a minha ficou perfeita."

______________________________________________________


DIA 4/5

Aqui a SX montada. Detalhe técnico: precisei colocar um calço no tróculo para leve angulação - coisa comum nas Fender (clique aqui para o post sobre angulação do braço). Agora a ação está perfeita em toda a escala. Tarraxas Grover Mini Rotomatics

Novamente, a foto não faz jus à beleza dela... :)


Observem na foto abaixo como os pólos dos captadores estão perfeitamente alinhados às cordas: nas Strato, o ideal é esse tipo de configuração, mas atualmente o pessoal tem usado apenas dois espaçamentos e o captador da ponte fica ligeiramente desalinhado. 

Ontem à noite coloquei as cordas e pude ouvir sua sonoridade. Embora conheça muito bem Teles de ash e Stratos de alder, tenho pouquíssima experiência com stratos de ash, principalmente swamp ash.

O que eu percebi foi uma ressonância muito boa, agudos e médios bem equilibrados, semelhantes ao alder, porém com graves mais fortes e projetados - e isso eu não esperava. Tinha a impressão oposta, que ela soaria mais magra e com médios mais fortes.
Como isso foi observado principalmente no captador do braço e acabei usando um muito antigo de apenas 4,9k porque queria manter as capinhas (a cor creme delas é perfeita), vou colocar um captador que conheço bem - o Fender CS54 ou o Rosar Fullerton hoje e testá-la novamente.

Mas num primeiro momento, gostei muito do som. Melhor do que eu esperava.
Se continuar assim, vai valer a pena o trabalho e vou atrás de alguém pra cortar o bloco do tremolo. :)
______________________________________________________


DIA 5/6



Excelente a idéia do pessoal de cortar o bloco. Por enquanto, ela fica assim. Tá muito legal.
Tive que trocar os caps (54 no braço, Fender 97 no meio e Rosar Rock/Blues na ponte), então as capinhas e os botões obviamente foram trocados -  o visual ficou mais "branco"... :)



Gravei um solo (o mesmo feito com a Strato Candy Red no post anterior - podem comparar os timbres) com o Fender CS 54 no braço. Muito, muito bom! Timbrão.
Interessante é que ela é um pouco mais grave que a de alder. Mas a essência do timbre strato é essa mesma.
Ouça:

E aqui, só as duas guitarras. A strato Fender de Alder tá na direita, fazendo a base:

É isso aí. Ainda pretendo comparar o timbre só trocando novamente o bloco e gravando o mesmo solo...
___________________________________________


Concluindo, o som dessa SX de Swamp Ash é muito bom! Ainda prefiro o timbre da minha Fender de alder, mas gostei bastante do ataque e peso dela, mesmo com um corpo mais fino.
O único problema sério foi a falta de espaço para o bloco, mas aparentemente é fácil cortar um pedaço e a guitarra ficará bem equilibrada visualmente.
Abraço!

P.S.1: o Sávio perguntou quanto custou a tunagem e a questão do custo deveria ser mencionada também ao longo do post. Ao tunar uma guitarra, vamos gastar geralmente bem mais do que o preço inicial dela e, é importante ressaltar, o valor de revenda não aumenta tanto, porque as pessoas vão continuar vendo uma "guitarra chinesa barata".
Então, tunar pra vender não é negócio, é prejuízo... :)

Eu considero que paguei 630 reais não por uma SX, mas por um corpo de Swamp Ash e um braço razoável de maple/rosewood. 3 singles bons estão entre 330 e 600 reais, uma ponte Wilkinson "Selo Ouro LPG" :), 180-220 reais, tarraxas Grover Mini Rotomatics, 95-130 reais... O prazer de tunar sua própria guitarra... Não tem preço!! Hahahá.

P.S.2: Update 12/2011: Comprei um tremolo GFS de aço (42 dólares + uns 25 shipping + cerca de 45 de impostos - total de 200 e poucos reais) que coube no limite exato nessa guitarra. Melhor assim. Não precisei cortar nada, mas foi um saco tapar os furos dos parafusos e fazer dois novos para os pivôs desse tremolo. Recomendo um luthier para quem nunca fez isso.




235 comentários:

  1. Ao menos os baixos Jazz Bass dessa linha "American Swamp Ash" são bem melhores que outros que testei da marca (já tive outros 3). Testei um numa loja e o pensamento no momento foi: preciso ver meu extrato bancário JÁ! Posta mesmo as fotos pra gente! =D

    ResponderExcluir
  2. Bem legal, Paulo! Mais uma pra lista, e mais aprendizado pra todos! ;-)

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Boa mestre Jack! Será um excelente esclarecedor pro povo! Essa sima ~e uma Strato de ASH para o Bolsa Familia ! :-)

    ResponderExcluir
  4. nossa cara,maravilha

    mas quanto tempo vai para você tunar? pois estou para compra-la dia proxima semana, que imagem linda essa em, comprou onde?(adoraria ver o resultado dela antes de comprar mais tenho que ver) e tenho a seguinte pergunta para fazer "esses 5mm fazem muita diferença sonora?" nunca tinha visto ninguém nada sobre ela ser uma guitarra menor a nao ser

    isso:" a impressão que tive é que esta SX é uma guitarra pequena, não sei se é só um modelo feito com dimensões menores, ou se é uma escala menor que a tradicional"

    Neste forum
    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/200626/.

    é só essa da sx que tem dimensões menores ou todas da sx?(pois sei que você tem um monte)

    ResponderExcluir
  5. Meu velho, vou ficar te seguindo! Comprei a mesma guitarra, Kit Malagoli Alnico Blues, Tarrachas Wilkinson (Barramusic, R$60). Penso em comprar uma ponte mais tarde...se gostar do resultado. Boa sorte...

    ResponderExcluir
  6. Excelente serviço de utilidade pública rsrsr.
    Vou acompanhar passo a passo.
    Valeu!

    ResponderExcluir
  7. Bela iniciativa, e bela guitarra...ansioso pelo post de amanhã.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Jack! Estou ansioso pelos próximos capítulos!!

    ResponderExcluir
  9. Das madeiras empregadas na fabrigação de guitarras, o Swamp Ash é sem dúvida a mais fácil de distinguir. Essa SX aí é de Swamp Ash. Mesmo sendo chinesa, nem sei por que não poderia ser, pois madeira é o componente de valor mais irrisório no total do instrumento.
    Comment à parte: nunca compraria uma SX, nunca sustentaria vagabundo mercenário de importadora brasileira. Pagar 500 reais numa guitarra de 80 dólares que precisa de bastante upgrade pra se tornar funcional... me desculpe, mas é assinar atestado de otário.
    Abraço e boa sorte.

    ResponderExcluir
  10. Hehe, tomar Coca de uma garrafa sem rótulo é impensável. O sabor é diferente, kkk...

    ResponderExcluir
  11. Vou esperar o seu parecer final da guitarra pra ver se eu compro uma ou não...


    To fissurado numa dessas sx de Swamp Ash, so que eu tava querendo uma telecaster

    ResponderExcluir
  12. Uma chapa de acrílico (talvez até dupla) não resolve esse problema da ponte, Jack? Fazendo o furo no local para a ponte não encostar nas chapas, mas ao mesmo tempo proteger o local de encostar nessas ocasiões que você falou.

    ResponderExcluir
  13. Exatamente o que eu ia sugerir, mas de uma forma diferente. O escudo traseiro da strato que tenho, tem 1,7mm. Uma bela lixada, ou até mesmo um aumento do corte que serve para passar as cordas deve resolver o problema.

    ResponderExcluir
  14. Quando afinar as cordas, o bloco não vai ficar mais pra dentro?

    ResponderExcluir
  15. Lucas e Pedro - já complementei o post.

    Rodox: infelizmente não. As cordas tracionam no sentido horizontal e não vertical.

    ResponderExcluir
  16. Sr. Paulo May,

    Essa coisa de upgrades em instrumentos baratos não vale a pena. No início é emoção, depois é diversão e no final, decepção. Ai vc termina com 15 guitarras que juntas não valem uma e a grana que gastou seria suficiente para comprar 3, 4 instrumentos de 1a linha. Não existe almoço grátis.

    Aliás, a melhor estratégia para conseguir bons intrumentos baratos é olhar no ML TODOS OS DIAS, até encontrar ou um de 1a linha detonado que possa ser recuperado ou coisas boas da Fernandes, yamaha, etc. É possível comprar coisas assim na faixa de R$ 900, se vc tiver muita paciência.

    E para quem quer brigar com upgrades, o melhor caminho é conseguir uma guitarra que tenha braço extremamente bem feito, estável e feito com madeira de 1a. Isso não é encontrado nas Sx. Tem que procurar instumentos mais antigos da Aria, Samick, Yamaha, Fernandes e outras. Aí sim, vale a pena investir para melhorar a guitarra.

    ResponderExcluir
  17. Paulo, se o bloco é de aço e nao sofreu nenhum processo de têmpera, vc consegue corta-la facilmete com uma boa serra (daquelas de arco mesmo)e uma morsa.
    acho ate que essa seria a solucao mais viavel, sou contra gambiarras aparentes..hehhee
    abraço

    Petri

    ResponderExcluir
  18. Como vc faz para tampar o buraco do knob que vc retira dos escudos?

    ResponderExcluir
  19. No caso da ponte, eu optaria por tentar cortar. Acredito que em uma tornearia os caras fariam para você por uns R$20,00 se cobrarem. O acabamento do bloco ficaria melhor do que serrado em casa.
    Abraz!

    ResponderExcluir
  20. Jack leve a ponte em uma serralheria e peça para eles darem um a leve lixada na base do bloco, isso é serviço fichinha pra eles, basta você dizer que só quer desbastar uns 3mm e esta tudo ok.

    ResponderExcluir
  21. A ideá do Tanaka é ainda melhor, afinal o acabamento da tornearia é melhor mesmo......Em todo caso torço para que de certo essa sua tunagem....

    ResponderExcluir
  22. ótimo blog esse, comecei a seguir e não parei mais.
    Mas uma pergunta, como é que a gente faz pra fazer a medição da espessura da guitarra, tem um material pra isso ou tem pontos de referencia para fazê-lo?

    ResponderExcluir
  23. Pô, Paulo, depois desses imprevistos eu já comecei a rezar. Comprei a minha SX e tô adotando 3 mudanças: tarraxas wilkinson, ponte wilkinson e trio alnico blues da Malagoli. Cara, tem q dar certo isso aí!!! Rs.

    ResponderExcluir
  24. Eu acabei de comprar uma SG da SX, (daquela que tem o braço colado e supostamente é de mogno) to pensando no que vou fazer nela.
    Alguem tem alguma experiência com alguma dessas?

    ResponderExcluir
  25. Levar numa tornearia é solucao mais facil sem duvida, mas é um trabalho tao simples que levar ate a oficina ja é mais trabalhoso ;)
    uma morsa + uma serrinha de ferro e uma lima deixam esse bloco com acabamento tao bom qto o de fabrica.

    Tambem parei com esse negocio de customizacao de guitarras baratas, e olha que minha experiencia se resume a uma SX customizada. Se quer guitarras realmente boas, tera que pagar o preço, nao tem outra maneira.

    abraço

    Petri

    ResponderExcluir
  26. Pô, obrigado Tanaka e pessoal. Achei que aço fosse complicado pra cortar.
    Mas acompanhem o post - ouvi a guitarra e tem algumas coisas interessantes aí.

    ResponderExcluir
  27. Matheus: uso um botão de plástico feito para tapar buracos em móveis - compro em lojas de utilidades

    ResponderExcluir
  28. Kra, já q tu esta fazendo essa série sobre tunar uma guita barata, gostaria de saber sua opinião sobre a guitarra Walczak WZ 815, uma strato. Gostaria de saber a sua opinião sobre as madeiras dela e sobre as ferragens. Pq a primeira vista me pareceram mto bons, e eu achei no mercado livre na faixa dos R$ 900. Dae queria saber se vale mais essa SX ou essa Walczak para tunar mais tarde.
    Abraço e parabéns pelo trabalho excelente!!!

    ResponderExcluir
  29. Cara ficou espetacular!! Esse é o mesmo DNA de timbre da minha Zaganin. Se você colocar Saddles de Aço vai notar que os agudos ficam ainda mais complexos e o ataque aumenta um pouco tbem.

    Finalmente uma China-Girl que VALE A PENA o Tuning!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  30. Anônimo: No início do post já avisei que essa era a última! :)
    Mas as Walczak mais recentes já vêm "tunadas" de fábrica, inclusive com ponte Wilkinson. Geralmente o corpo é de cedro.
    Se gostas do timbre do cedro (particularmente, não gosto), é uma boa opção.
    Com a tunagem completa (captadores, ponte e tarraxas), a SX deve passar de mil reais no total.

    ResponderExcluir
  31. Jr.: Quando bati a primeira nota e o som veio com aquele corpo todo, me lembrei do que tinhas falado da tua Zaganin de Ash... :) Os graves (acho que mais as ressonâncias que as fundamentais) decididamente são diferentes do Alder. Dependendo do setup - amp ppte - dá pra usar uma ou outra.
    Os saddles de aço aumentam um pouco a ressonância dos agudos? Com o 54 de formvar até que seria uma boa.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  32. Jack, já vi você dizer que não gosta de cavidades tipo "piscinão" mais de uma vez. Por que motivos?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  33. Lucas, embora alguns guitarristas digam que não, a falta da madeira, mesmo pouca quantidade, naquele espaço, rouba um pouco da presença e corpo do timbre.

    ResponderExcluir
  34. Sávio, a tua primeira pergunta: usei um Paquímetro pra medir a espessura. PAra saber como usá-lo, vide aqui:
    http://www.pauleiraguitars.com/ferramentas/paquimetro-for-dummies/

    A tunagem básica dessa guitarra envolve captadores, ponte e, se possível, tarraxas. Esses 3 pequenos detalhes ficam entre 600 e 1.000 reais. Não é mole... :)
    Tudo depende da madeira - se for boa, a guitarra final pode até valer mais.

    ResponderExcluir
  35. Jack, mas aí que mora minha dúvida. Nesta Strato da SX, os 0,5cm a menos na largura do corpo, não tiram muito mais madeira do que a retirada para fazer o "piscinão"? A guitarra da SX, não deveria ter o timbre muito mais alterado do que uma que só tenha o "piscinão"?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  36. A área central da guitarra, onde estão os captadores, a ponte e o braço, é a mais importante.
    Mas sim, os 5mm a menos na espessura podem influenciar o timbre final quando comparada com uma Fender padrão.

    ResponderExcluir
  37. A guitarra ficou bonita, Paulo! Como você disse, o prazer de tunar sua própria guitarra não tem preço!rs Fica parecendo que foi você que fabricou tudo, né!rs Ela ficou com graves bem marcantes e definidos mesmo... difícil de ver. Parabéns pela montagem e pelos quase 100 mil acessos já!

    ResponderExcluir
  38. Bom Paulo May, acompanhei teu blog desde o começo(pois estou para comprar uma guitarra dessa) mais é o seguinte no inicio você disse que achava que tinha 30% de chance
    "Mas valerá a pena? Minha experiência é de que as chances para "Sim" não passam de 30%."

    e no final você falou que na revenda, mesmo com todas as tunagens e talz o pessoal continua achando que é uma guitarra chinesa barata, mas ae que ta o mais importante na minha opinião, você a ve como uma guitarra chinesa barata ou ela ultrapassou os 70% por cento de dar errada e valeu a pena gastar nela?

    ResponderExcluir
  39. Pra saber com certeza quanto a tunagem melhorará o som da guitarra, só depois de pronta. Falei 30-40% porque é a média que tenho aqui. Das 3 SX que tunei, duas ficaram boas e uma não. Por que? Não sei, provavelmente a qualidade isolada das madeiras...
    O problema do mercado é que as realmente boas custam de 3.000 reais pra cima. Particularmente, acho que as minhas duas SX tunadas são melhores do que muita Fender mexicana de 1800 reais, mas é mais fácil vender uma Fender MIM do que uma SX tunada.
    Se vale a pena gastar, é pessoal, depende da satisfação que vais ter com a guitarra.

    Embora seja uma coisa meio "zen", acredito que exista uma relação afetiva entre o guitarrista e seu instrumento. Quando tunamos uma guitarra, de alguma maneira, colocamos um pouco de nós nelas... :)

    ResponderExcluir
  40. Realmente ótima resposta, Obrigado, ajudou muito, no caso as 2 guitarras boas é a sua sx sst 57, e essa néh? e a que não ficou boa é a sua sx sst 57 creme?

    eu realmente não estou preocupado(pelo menos não tanto) com o dinheiro de retorno por que creio que é uma strato que sei nunca vai ficar parada comigo, mas mesmo assim gostaria de fazer a pergunta(sobre revenda)

    "no caso eu poderia comprar a guitarra, trocar as ferragens, caps,tudo, guardar os originais e se por acaso eu vender, volta-la ao original, não?"(assim creio que não perderia tanto)(e creio que com as peças da para mandar para um luthier fazer outra guitarra, ja com ferragens boas, só pagaria madeira), isto tudo que eu falei é possivel ou estou imaginando coisas?

    ResponderExcluir
  41. Jack, uma última sobre o piscinão:
    http://www.ibanezrules.com/catalogs/us/1986/p35.jpg
    É propaganda enganosa no final das contas?

    ResponderExcluir
  42. Leandro, me antecipando ao Paulo, creio que sim poderia, mas nesse caso teria que manter o nome SX no head além de não poder alterar a mão da guitarra, coisas que fazem muita diferença estética no resultado final.

    Depois das mudanças que o Paulo fez creio que ele consiga vender essa guitarra por uns 1600 dilmas, é lógico que tudo depende muito do comprador, eu por ex compraria, afinal busco timbre não marca, outra coisa detesto vender meus equipamentos inclusive a guitarra, sempre parece que estou sendo passado para traz rsrs, uma guitarra realmente boa é igual a casamento que dá certo, cada ano que passa tu gosta mais e fica melhor o casamento com mais compreensão e amor ...rsrs......

    ResponderExcluir
  43. Obrigado Luiz Fernando pela resposta, eu realmente não me importo tanto que minha guitarra tenha fender escrito no headstock até por que eu saberei que não é uma fender, kkkkkkkkkk

    1600 DILMAS, kkkkkkkkkkkkkkkkk Rachei

    ResponderExcluir
  44. O Luiz já respondeu, Leandro... :), mas eventualmente algumas mudanças são irreversíveis, como o aumento das cavidades das tarraxas. E até hoje só vendi uma guitarra na vida, há muitos anos.
    _________________

    Lucas, essas Ibanez antigas tinham corpo de basswood e captadores humbuckers, por isso a cavidade até poderia ser interessante, já que ela tende a deixar o som com menos graves, mais magro. Mas com single coils, ela geralmente incomoda mais do que ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tenho que concordar, pois já tive essa má experiência com a minha Fender Mexicana com single coils, e agora que troquei os caps por humbuckers da Dimarzio as cavidades universais não maltratam mais o timbre.

      Excluir
  45. Renato: Valeu! :)
    E agora já passamos dos 100.000 acessos!
    Nada mal para um blog sobre guitarra, hehehe!
    Um abraço e obrigado a todos!

    ResponderExcluir
  46. Salve Dr.Paulo,Você ja provou aquela guitarras Vintage wilkninson(acho que é isso o nome)
    http://www.playtech.com.br/ch/prod/22754/guitarra-vintage-strato-v-6---sunburst.aspx.
    Se sim,o que achou?Pretendo comprar outra guitarra em breve,ainda não escolhi um modelo mas vai tele ou strat ...Não queria tunar muito,tenho uma Sx tunada com caps rosar e outra com malagoli hot blade ,ambas estão bem legais.Esse vintag parece ser bem completinha né?rsrsrs
    Obrigado e boa semana.

    ResponderExcluir
  47. Opa e ae, mais vai continuar rolando isso ainda(sei que você não tem todo dinheiro do mundo, kkkkkkkkkkkkkkkkkk) mas realmente me interessei muito pelo seu blog e esse assunto guia para tunar guitarra barata é realmente muito interessante!

    ResponderExcluir
  48. Sim, parecem guitarras boas. E a Vintage especifica no site a madeira: "American Alder".
    Porém, ainda prefiro o Ash para teles e o Alder para stratos, mas o inverso é bem legal também.

    ResponderExcluir
  49. Ae Paulo !! Realmente este seu blog já virou referência pros "guitarristas em busca do seu som perfeito" e já está se tornando outro ponto de encontro além do Fórum da GP.
    Como estou no mesmo processo de tunagem da minha Sx "Ash chinês" este tópico foi ótimo, mas surgiram algumas dúvidas:
    Senti a mesma necessidade de regular o ângulo do braço, mas como não sei como fazer ficou do jeito q tava...que tipo de material e espessura (outras medidas tb) vc usou ?
    Medi a espessura do corpo e vou ter o mesmo problema em relação ao bloco da ponte (vou comprar a Wilkinson q tem selo de qualidade ouro ...rs), qd conseguir arrumar a altura dele nos de a dica ! Com a ponte de fábrica e a troca dos caps, as cordas ficaram desalinhadas, principalmente a E e B com cap do braço. Trocando a ponte eu resolvo este problema? Tem outra solução?

    Parabéns pelo Blog,mestre !!!
    Abraço !

    ResponderExcluir
  50. Kleber, o próximo post deverá ser exatamente sobre isso: regulagem da angulação de braços parafusados. Já aproveito e toco nesse assunto do alinhamento - eu também sofro bastante com isso kkk!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  51. Ola, vi que você não postou quantas emendas você achou nela, comprei uma sx sst alder na, Muito bonita, braço meio grosso mais super confortavel,me decepcionei um pouco só com as emendas,visivelment vc ve 4 emendas nela(infelizmente tem 6 se você olha os lados)fiquei meio mal com isso, mais só isso tb, linda demais, vou ver o som dela ligada depois... mas pelo que da para ver com el desligada mesmo é que ela soa muito bem(só com ela desligada da para ver muita diferença da squier california que eu tocava) bem mais som d strato.

    ResponderExcluir
  52. Essa tem apenas duas partes. A emenda é central.
    A SX (postada anteriormente) tem 2 ou 3 emendas -até onde dá pra ver, porque nas bordas escurecidas é impossível.
    Uma guitarra de 4 partes pode soar melhor do que uma de duas. Depende muito da qualidade da madeira... O importante é o som dela.
    Depois me conte.

    ResponderExcluir
  53. fiz um pequeno review dela

    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/268526/p1

    da uma olhada la
    sou o usuario LeandroSp!!!

    ResponderExcluir
  54. Não querendo questionar, mas quase fiz a "besteira" de comprar um bloco na GFS... Não que seja ruim, longe disso, mas o total (bloco + frete) acabava saindo mais em conta comprar uma ponte Wilkinson WVP6 com bloco pesado no Ebay que custou apenas U$11,00 a mais(ponte e frete).
    A ponte quase que coube 100%, a furação casou tranquilamente, esse era o maior receio mesmo essa ponte ter 5 dos 6 furos ovais, só tive trabalho com a cavidade do bloco que limei um pouco pq o bloco maior ficou agarrando na cavidade.
    De lambuja ainda coloquei um Treemseler e um nut da Graphteck Tusq XL. A estabilidade da afinação ficou sensacional, ainda mais por conta das tarraxas da Planet-Waves Auto Trim.

    ResponderExcluir
  55. Fconde,
    Colocaste numa SX? Na minha SX sunburst também tive que alargar um "pentelho" para caber o bloco. Já na SX creme, coube sem problemas. É coisa de 1 a 2 mm.

    ResponderExcluir
  56. Pois é Paulo, foi justamente numa SX creme que instalei e tive que dar aquela limada na cavidade do bloco pq ficou raspando dos lados, realmente coisa de 1 a 2mm, mas nada que uma micro-retifica não resolva em 2 minutos fácil-fácil... rsrsrs
    Agora queria uma dica sua... meu próximo upgrade nessa SX serão os captadores e estava pensando em colocar o jogo dos Malagoli Custom Alnico Blues ou então eles no braço e meio e pra ponte o Stellfner Stack Strator Neody Hot. Já usou alguma combinação desse tipo, qual a captação que casou melhor com essa SX pra vc?

    ResponderExcluir
  57. Fconde, uma das melhores combinações tá nesse post:
    http://guitarra99.blogspot.com/2010/07/strato-sx-modificada.html

    Mas a tua idéia de um stack de neodymium da Stellfner na ponte, embora não conheça esse cap pessoalmente, é viável. Pelas características, seria um captador pra usar quase sempre saturado. O clean dele deve ser inferior ao single clássico. Mas quase ninguém usa o da ponte de strato no clean, não é? :)
    Para o braço, recomendo o novo 54 da Malagoli (certificque-se com o Érico se o fio já é Formvar) ou um Rosar Fullerton. No meio pode ser o alnico blues, que é mais barato.
    Tem que correr o risco, colocar e ouvir, não há outro jeito de saber se vai ficar realmente bom...

    ResponderExcluir
  58. Olá paulo, gostaria de saber como você fez pra dar o tom envelhecido ao escudo e aos covers dos caps e aos knobs, tambem gostaria de saber com que tipo de lixa voce arredondou o headstock e se passou algum tipo de verniz/cera depois para o acabamento. Abraços

    ResponderExcluir
  59. Tem um post específico sobre plásticos logo depois desse:
    http://guitarra99.blogspot.com/2011/10/tingindo-plasticos.html
    Leia também os comentários, pois lá tem dicas adiconais dos leitores. Ainda não testei, mas tinta à óleo também parece funcionar muito bem.

    Sobre o headstock, usei o mesmo método descrito nesse post:
    http://guitarra99.blogspot.com/2011/09/shelter-sx-headstock-remake.html

    ResponderExcluir
  60. Bom me desculpe a ignorância, mas é uma duvida que me veio lendo esse post seu, é o seguinte, existe diferença sonora com a troca do bloco??? um bloco bom pode ajudar em que?

    Realmente pensava que era somente para segurar as cordas!

    ResponderExcluir
  61. Em algumas guitarras, a diferença é grande - pra melhor. Em outras, nem tanto. Mas essa barra definitivamente tem que ter um certo volume e massa porque ela estabiliza o tremolo e acrescenta sustain e brilho para o timbre. Barras com pouca massa/peso deixam o som meio magro e seco.
    Ainda pretendo fazer um post sobre isso.

    ResponderExcluir
  62. Paulo, parabéns pelo blog! Muito bom!!!
    Estou pesquisando para comprar uma SX strato e fazer algumas modificações...
    Na sua opiniao qual SX seria a melhor opção para tunar? Um SST Alder ou uma SST 57?

    Obrigado
    Henrique

    ResponderExcluir
  63. Me parece que as novas SX de american alder também são 0,5cm mais finas...
    Tive a sorte de conseguir um tremolo de bloco pesado (e de aço) muito bom e que coube nela:
    http://store.guitarfetish.com/USA-Strat-2-Point-Hardened-Steel-Upgrade-Tremolo-System_p_775.html

    O braço dessa nova linha também é melhor e mais fino que os das SST (tive que afinar os dois que comprei e ambos tinham trastes com problemas).
    Não sei, fica difícil responder porque só conheço a nova de ash... A minha SX SST sunburst ficou muito boa depois de tunada (o braço atual não é dela), mas a SX SST 57 creme nem tanto.
    O ideal é tocar com as duas, checar bem os braços e trastes e decidir depois.
    Boa sorte! :)

    ResponderExcluir
  64. Olá Paulo!
    Estou planejando comprar uma "strato", mas não vai dar pra pagar uma boa Fender rsrs
    Então estava de olho nas SX. Primeiro vi as SST 57/62 (preferencialmente a 57 pela escala). Depois vi a SST American Alder, que me agradou mais, tanto por não ter aquele verniz laranja quanto por ter a opção - digamos - na cor natural/apenas verniz (creio eu)(acho as "strato" sem pintura muito bonitas). Mas agora eu vi essa, que achei legal também. Na verdade eu preferia com a escala em Maple, mas não achei referências sobre a SST American Alder e você postou aí com direito a upgrades - ótimo post, diga-se de passagem.
    Então minha dúvida é: Vale a pena comprar uma dessas para "tunar" ou você acha que rende mais investir o dinheiro que seria gasto em uma guitarra mais cara ? Também não planejo comprar uma dessas e meter o hardware inteiro de Fender, apenas algo que a tornasse "decente".
    Se vale a pena, recomenda mais essa em Ash ou a SST 57/62 ? Eu não gostei muito da 57/62 por causa daquele verniz quase laranja do braço, mas isso a gente supera rsrs
    Ah, só mais uma pergunta: Ela (essa do post, em Ash) tem realmente apenas duas emendas ? Digo "realmente" pois no post você fala "por enquanto". Melhor perguntar, vai que tenham aparecido mais umas duas rsrs

    Desde já, muito obrigado!
    E também te parabenizo pelo belo blog. Já tenho acompanhado as postagens. Realmente você nos posta conteúdos excelentes!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  65. Erick, acabei de avaliar uma Telecaster SX sunburst de "American Alder". A espessura é 42,5 mm - deve (deve) caber um bloco grande aí.
    Até onde avaliei tem duas peças principais de alder - se tiver mais, são pequenas emendas nas extremidades, sem importância. O peso e o aspecto são realmente de alder: diferente do "alder" das SX SST anteriores e muito semelhante ao alder americano da minha strato sunburst.
    Vou postá-la em um ou dois dias.

    Se o alder das Strato for da mesma qualidade dessa Tele, recomendaria esse novo modelo.

    ResponderExcluir
  66. Obrigado pela resposta Paulo!
    Em um primeiro momento, vou esperar para olhar a postagem. Depois vou ver se encontro por aqui (parte difícil, nunca vi SX aqui nas lojas) pra decidir definitivamente. Mas ao que você mexeu nessa em Ash, acha que dava pra pegar uma guitarra melhor com o valor final ou o upgrade é a melhor opção ? eu não ligo para o valor de revenda, não planejo isso desde já e depois se precisar revender com urgência, paciência. Mas de cara se o investimento for melhor do que uma Fender MIM ou outras "nachinesas" eu vou nela mesmo.
    E a SX SSG (a de braço colado), já teve a oportunidade de testar uma ?

    Voltando a Tele, o braço dela tem uma boa pegada ? Aparentemente é igual ao da Strato, só não sei se procede rsrs

    Abraços e obrigado!

    ResponderExcluir
  67. Erick, dê uma olhada no post sobre a tele sx. Se a strato de alder tiver madeira da mesma qualidade e pelo menos 42mm de espessura, acho que é uma boa pedida - melhor que as SST.
    Já testei uma SX LP de braço colado em loja. Acabamento razoável a bom, mas difícil saber a sonoridade final sem tuná-la. Quem tem essa guitarra geralmente gosta bastante dela.

    ResponderExcluir
  68. É, vou tentar achar essa SX em "American Alder" por aqui. Tinha gostado bastante dela, mas não tinha referências. Agora com esse post sobre a Tele já me dá uma animada a mais sobre ela. Aí de resto eu vejo na loja - se encontrar - e tiro minhas próprias conclusões sobre a pegada e visual.
    E me diz uma coisa (se não se importa, é claro), tu é do Rio Grande do Sul ? É que vi um post em que tu dizia "bah" e fiquei na dúvida rsrs

    Abração cara, e muito obrigado pelas respostas!

    ResponderExcluir
  69. Nada como avaliar a guitarra peesoalmente antes de comprar, Erick :) Dê preferância para as de madeira aparente (Sunburst, Natural).

    Sou de Floripa, mas nasci no sul de SC - lá o "bah" é obrigatório... :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  70. Entendi... É que eu sou do Rio Grande do Sul, e aqui óbviamente "bah" é oque não falta... rsrs
    Mas é isso aí, brigadão mesmo pelas dicas Paulo. Vou ver se encontro por aqui pra fazer uns testes e ver se realmente levo. E se levar, vai ser a natural mesmo. Faz tempo que tô querendo uma. Dando um jeito naquele headstock pontudo como você fez e colocando um escudo perolado deve ficar linda :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  71. Bom dia Paulo,

    Estou para comprar minha 1a guitarra, e as dúvidas são muitas. Não quero investir muito, mas não quero levar gato por lebre. Quero algo com o custo/benefício bom. Além disso, vou, com certeza tuná-la depois, e os componentes vou encomendar (inicialmente penso em um set de caps Fender Texas Special, mais ponte, tarraxas e nut também Fender). O vendedor de uma loja, aqui em Salvador, me ofereceu uma SX de Ash, igual a essa do post. Outro me ofereceu uma Squier Bullet, alegando (não sem razão) que mesmo inferior a uma Fender, dentro do contexto (mais acessivel) está lá o padrão Fender. Isso sem contar as Condor e Giannini. Gostaria, se possível, de sua opinião.

    Obrigado,

    Márcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcio,
      A Bullet é a última da fila, independente de qualquer padrão.
      Essa SX de ash acabou ficando (e soando) muito boa após os upgrades. O maior problema foi o bloco da ponte, mas o GFS serviu na medida.
      Outra strato legal é a Condor GX40, que já vem com captadores de alnico e basicamente só terias que trocar o bloco da ponte.

      Excluir
  72. Paulo,

    Uma dúvida sobre madeiras: embora o Jacarandá seja tão valorizado nos instrumentos acusticos, não vejo a mesma valorização nos instrumentos sólidos, com aplicações apenas na escala. Essa não é uma boa madeira para a confecção de instrumentos ou o peso, custo ou outro aspecto influenciam na decisão?

    Obrigado,

    Márcio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Jacarandá é uma madeira excelente, porém muito densa e PESADA, por isso é quase que só usada em escalas.
      A Fender fez uma Tele de jacarandá (procure por: Telecaster+Rosewood+George Harrison) por um tempo na década de 70. A sonoridade é um pouco diferente da clássica e a guitarra é famosa ppte por ser muito pesada.

      Excluir
    2. Paulo,

      Muito bom o timbre dela. mas ela é tão pesada assim que inviabilize a tocabilidade? Pensei em construir um corpo em Jacarandá, utilizando peças antigas, mas o custo dos complementos (braço, tarrachas, ponte, caps, etc.) inviabilizam o projeto, mesmo porque seria um projeto experimental, sem a certeza de acerto. Uma dessas deve ser dificil de encontrar e cara para comprar, ou é desvalorizada pelos contras (como excesso de peso)?

      Excluir
  73. O verdadeiro jacarandá da bahia? É uma das madeiras mais caras do mundo. E pesado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No interior daqui da Bahia, da pra achar e acho que nao sairá caro. Aqui é mais fácil achar alguma peça esquecida em algum canto. Talvez seja difícil arranjar uma peça única. O que eu gostei foi do timbre. E se para compensar o peso, fizessemos uma cavidade na madeira, algo como nas LP? Será que iria afetar muito o resultado? De qualquer forma irei viajar para o interior daqui a uns dias e vou dar uma sondada. Se possível me tire uma dúvida: pelo que andei lendo, a vantagem do swamp ash em relação ao ash, é que a densidade é menor, e por isso o som ganha um sustein maior pela reverberação nessa madeira menos densa, é isso mesmo? quais as características para uma madeira ser considerada de luthieria?

      Mais uma vez, obrigado,

      Márcio.

      Excluir
    2. Paulo,

      Já respondendo a minha pergunta, veja o que eu achei:

      http://jeangodbout.com/rosewood/telecaster.htm

      Márcio

      Excluir
  74. Com relação a troca da ponte, quais foram mudanças na furação anterior?

    ResponderExcluir
  75. Na primeira tentiva, só troquei o bloco. A base e os saddles permaneceram.
    Para colocar a ponte GFS entretanto (último parágrafo do post - "PS2")), tive que fazer os furos dos pivôs. Para isso, é altamente recomendável que o trabalho seja feito por um bom luthier.

    ResponderExcluir
  76. Oi amigo! Tenho uma guitarra chinesa tb, giannini, gosto bastante dela, vou trocar o bloco da ponte mas não consigo medir a espessura real da guitarra, como faço isso? e vale mais a pena trocar a ponte ou os sadles e o bloco? abç

    ResponderExcluir
  77. O instrumento ideal é o "Paquímetro". Os mais baratos custam entre 5 e 10 reais.
    O melhor seria trocar a ponte toda, mas só a troca do bloco já é responsável por mais de 90% da diferença de timbre.

    ResponderExcluir
  78. Medi a minha e tem 40mm também, como posso trocar o bloco? tem algum bloco bom que seja de 40mm ou tem alguma maneira de cortar o bloco da gfs?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manuel, é só ler o post e os comentários, meu amigo :)
      Todo mundo deu idéia do que fazer...
      Como falei, o último parágrafo do post dá o link para uma ponte GFS que provavelmente servirá nessa guitarra.

      Excluir
    2. eu até vi, mas não tem como eu furar a guitarra nem levar pra um luthier. Não tem nenhuma de 6 parafusos? abç

      Excluir
  79. o bloco de bronze tem o mesmo tamanho desse que você comprou?

    http://store.guitarfetish.com/Vintage-Tremolo-fits-Mexican-Korean-Chinese-made-guitars_p_844.html

    achei essa ponte, será que serve? e o bloco ser fino produz algum som diferente? Como é da gfs o bloco deve ser de bom material né...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos os blocos da Guitar Fetish vendidos separadamente são para guitarras com no mínimo 43 mm de espessura.

      A importância de um bloco pesado tá bem explicada no post, Manuel, mas nada te impede de ter uma strato com bloco fino e leve - o som fica um pouco mais "xôxo", sem muita ressonância. A diferença é bem perceptível, mas não é de tipo "da noite para o dia"... :)

      O bloco da RX20 é padrão chinês genérico: fino e leve.

      Quanto a cortar (2 a 3 mm) o bloco da GFS, leia os comentários do pessoal aqui - segundo alguns deles, qualquer torneiro mecânico faz isso facilmente. Era a minha idéia até achar aquele tremolo que coube certinho.

      É bom lembrar que em alguns casos, o bloco comprado não se encaixa perfeitamente na base da ponte chinesa - ppte no furo do braço do tremolo. Talvez precise lixar um pouco com limas pequenas redondas. Mas isso também pode ser feito em alguns minutos por um torneiro mecânico.

      Essa é a vida da tunagem, meu caro. Às vezes tudo encaixa perfeitamente. Noutras, tá tudo 1 milímetro pra cá ou pra lá! É uma merda, mas divertido! kkkkk!
      Boa sorte!

      Excluir
    2. Com qual lixa você lixou o headstock pra deixalo igual ao da fender?

      Excluir
    3. siga o link:
      http://guitarra99.blogspot.com.br/2011/09/shelter-sx-headstock-remake.html

      Depois da grosa e/ou lima, lixas de grão decrescente: 100, 200, 400

      Excluir
  80. um amigo meu está com uma condor rx20 jogada lá, o bloco dela é bom igual ao dessa gx que você falou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. É bloco barato chinês. Fino e leve.

      Não existe bloco pesado e bom em guitarra chinesa barata.

      Excluir
  81. Ae, o maple do braço da minha strato tem bastante veios, isso é bom ou ruim? Porque sempre vejo fender's lisinhas, mas já vi algumas no mesmo estilo da minha. (não é flamed)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. não é na escala, é no braço mesmo

      Excluir
    3. tem algum problema? algum é melhor\pior?

      Excluir
  82. O corte com veios é o mais comum (leia post: http://guitarra99.blogspot.com.br/2012/04/intervalo-de-jogo-um-desabafo-e-um-link.html). Já aproveitando o post em questão, e sem quere ser chato, essa é a tua 5ª pergunta, Manuel. Inscreva-se no fórum da GP - algumas perguntas seriam melhor respondidas por lá.

    A presença de menos ou mais veios varia de maple pra maple e ppte de corte pra corte. Mas é tudo maple.

    ResponderExcluir
  83. Bom dia, o que você usou para riscar e tirar o bico de papagaio e deixar igual a fender, vc usou algum objeto? pois vou fazer na minha giannini, estou tentando, já usei moeda de 0,10 de 0,25 e não fica legal.
    Alexandre.
    meu e-mail:
    alxguitarrax@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raramente fica IGUAL ao Fender, mas como esse bico varia de guitarra pra guitarra, uso alguma coisa circular que deixe com aspecto redondo - tampas de shampoo ou outras, base de vidros de remédio, até compasso. É uma questão de lógica visual - o mais próximo possível do aspecto redondo Fender.

      Excluir
  84. Boas Paulo, td ok? Seguinte, dá para fazer o recorte do headstock das Strato Cruzer (Crafter), e deixar padrão Fender? Ele é mais ou menos como o da sua condor azul... não chega a ser o "bico de papagaio"... encontrei esses links, se puder dar uma olhada pra ter uma idéia, lhe ficarei muitíssimo grato: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-221317898-vendo-guitarra-stratocaster-cruzer-by-crafter-personalizada-_JM http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-209435843-guitarra-stratocaster-cruzer-com-caixa-15-wats-e-brindes-_JM
    Se sim, vc tem algum gabarito?

    Parabéns pelos posts, cada vez melhores!
    Abração,

    Daniel

    Ah! Uma outra coisa... lembra que vc me recomendou anilina pra dar uma escurecida na escala, junto com alcool isopropílico, pois bem, encontrei, só que preta, mais nenhuma cor. Outras coisas que encontrei foram um tingidor de madeira da Sayerlack em Imbuia, como vc me havia dito, Betume da Judéia e óleo de linhaça. Não sei por quais vias seguir... se puder dar uma "clareada" e me ajudar, já sabe né... muito grato mesmo!
    É isso, se puder me adicionar no msn tbm, seria legal, nada de alugar não, mais pra conversar sobre o universo da música, em especial o das guitarras. danielmfurlan@hotmail.com

    Abçs

    ResponderExcluir
  85. Putz! Agora que eu vi vc respondendo sobre o headstock no post acima... desculpe, mas ainda sim fica a pergunta de não só sobre a parte circular do headstock, mas tbm a "junção" da parte de baixo (reta) na circular, tipo até onde entrar com lixa ou lima para dps fazer o arredondamento... é no olhômetro mesmo? rs Vc falou em lógica visual...

    ResponderExcluir
  86. Sim, é no olhômetro mesmo, Daniel. Eu tenho uma lima redonda grossa que uso no início. Depois enrolo lixas de papel em canetas (ou qualquer coisa tubular) para o acabamento. Uso a Dremmel tbém.

    ResponderExcluir
  87. Fala Paulo!
    Cara, tenho uma sx igual a essa e estava pensando em trocar a ponte dela, existe algum padrão que eu tenho que me atenta na hora de comprar a ponte nova para que ela encaixe sem problemas? As pontes novas geralmente já vem com um bom bloco ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tirando a altura do bloco, é claro.

      Excluir
    2. Tales, leia nesse post o "Dia 2" - lá eu explico onde comprei (Guitar Fetish) e como escolher. Geralmente cabe direto, mas numa das SX eu tive que retirar/lixar cerca de 1mm da lateral da cavidade pra caber o bloco novo.

      Excluir
  88. Rs.... é um artista mesmo! Legal Paulo, vou tentar mais pra frente fazer isso com o headstock, ele não chega a ser aquele bico de papagaio, então de boa... é que os padrão Fender combinam mais com o restante do corpo, com ctz.
    Uma coisa que fiz e lhe recomendo, não sei já resolveu... Peguei uma ponte Fender, bloco padrão e corpo 40 mmms... peguei o bloco, levei a um tornei9to mecânico e ele cortou na parte superior (parafusada a ponte), foi feito com precisão, tirei 5 mms e ficou bem legal, me cobrou pouco pelo trampo, que tbm não é demorado. Se não fez, em torno de 20,00, faça, a minha ficou perfeita.

    Agora to vendo um meio de dar uma escurecida na escala....
    Abração e obrigado!

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Daniel - acrescentei parte do teu depoimento ao texto (na parte do dilema da ponte:) )

      Excluir
  89. paulo meu brother, se acha besteira colocar um kit noiseless original numa sx das antiga? o problema num é o preço, é o meu medo de ta colocando um motor de ferrari num fusquinha. Minha intenção era usar tudu exatamente como as fenders. da uma dica ae mano, prq eu vejo q vc ta sempre colocando captadores nacionais na suas tunagens. abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, ainda tô pra ouvir um single noiseless que soe tão bem quanto um tradicional. Eu acho noiseless legal pra shows e situações de muita saturação, mas nunca tive vontade de ter um.
      Independente disso, se for uma SX antiga (ou mesmo a linha SST), daquelas de alder e com headstock ainda estilo Fender, acho que vale a pena qualquer upgrade, sim.

      Excluir
  90. Paulo, como faço para falar com você?

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por aqui mesmo, Torres. Esse blog é pra isso. Fora daqui, tenho um monte de coisas pra cuidar e absolutamente nenhum tempo pra discutir assuntos do blog, infelizmente.

      Excluir
  91. Paulo, andei pesquisando sobre os impactos do verniz que lacra a madeira (PU) no timbre final. Vc chegou a pensar na hipótese de remover o verniz neste projeto de tunagem? O que vc acha a respeito? Vi um video o John Mayer falando da sua BlackOne que ele removeu o verniz da guitarra. Me refiro ao verniz que lacra o corpo como uma espeécia de plástico (PU) e não ao verniz sobre a tinta. Deve dar muito trabalho, acredito que tenha que usar uma espeécie de maçarico, mas pelo que vi na internet os caras removem quase 200g de verniz. Acredito sim que isto tenha impacto no timbre, afinal o verniz isola a madeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A influência do verniz e a retirada dele já foram várias vezes abordados nesse blog. Faça um search para os links.

      Aqui tem um deles:

      http://guitarra99.blogspot.com.br/2011/12/sx-de-alder-alder-qual-dos-23-tipos.html

      Excluir
  92. Cara, muito legal mesmo, parabéns! Eu sou o João Victor, tenho 18 anos e tenho muita vontade de ser Luthier. Me interesso bastante nessa de tunar guitarras, e inclusive, tenho vontade de fazer isso breve. Eu tenho uma Ibanez GAX-30,mas to pensando em comprar uma Strato da Eagle -Um amigo meu comprou uma, e eu gostei muito do som e da qualidade da guitarra- Achei ela surpreendente boa para uma guitarra do tipo. Enfim, fiquei com vontade de comprar uma e ir fazendo melhorias, mas o que sempre me deixa com uma pulga atras da orelha são as pontes dessas Stratocaster mais simples, famosas por serem bem "inúteis", quero dizer, elas são bem duras, a alavancada não faz tanto efeito, e além de tudo, tem aquele clássico problema de desafinação quando se usa a alavanca. Enfim, quero saber se com a mudança da ponte, isso pode acabar, pois pra mim, ter uma strato e não poder usar alavanca, é mesmo que nada... Essa orientação seria até útil pra eu auxiliar o meu amigo, que pretende fazer leves melhorias na guitarra dele. Abraço, cara! Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema de desafinação com alavancas tem mais a ver com a presença ou não de um locking nut do que com a estrutura da ponte, João.
      Na ausência dele, a guitarra deve ser afinada seguidamente após acionar várias vezes a alavanca.
      Dá pra colocar um locking nut numa strato comum, mas é um processo que deve ser feito por luthier.

      Excluir
  93. boa tarde Amigo!

    Comprei uma Les Paul SX, modelo EG2K por indicação de um amigo luthier, com o propósito de tuná-la, por acaso, vc chegou a mexer em alguma guitarra desse modelo? O que me sugere de captação p/ um timbre de alta qualidade, versátil, equilibrado ...pensei em um Seymour JB na ponte e um Alnico II Pro, o que achas? e qto as tarraxas, o que me sugere? Agradeço desde já e Parabéns pelo belo Blog!

    George H Maciel

    Turmalina - MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. George, esse modelo só tem semelhança visual com Les Pauls. O braço é parafusado e as madeiras são bem inferiores (não necessariamente ruins) em se tratando de timbre de Les Paul clássico.
      Não sei se vale a pena investir em captadores caros, já que ela não estará à altura deles.
      Mas o som deve melhorar com captadores de alnico. O melhor custo/benefício do mercado é esse:

      http://www.captadores.com.br/loja/produto-34302-1153-captador_custom_alnico_hb__braco__diversas_cores

      http://www.captadores.com.br/loja/produto-34302-1149-captador_custom_alnico_hb__ponte__diversas_cores

      Excluir
  94. Paulo, me chamo victor, tenho a mesma guitarra e uma duvida: ao comprar a guitarra eu comprei uns captadores fender tex mex, porem gostei muito do visual das capinhas dos captadores originais(acreditava ser creme ate ver um anuncio no ML dizendo ser menta). Ja a do tex mex é branco. a questao é que so a capinha da ponte do captador original serviu no tex mex.

    A minha duvida é se em relacao ao captadores do meio e do braço, apenas as capinhas originais dessa SX ASH nao são compatíveis com o captador tex mex e eu resolveria esse probleminha comprando outras duas ou o problema eh com os captadores da fender e nao tem capinha que seja compativel.

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-430474664-moldura-menta-para-captador-_JM

    esse é o anuncio. Essas capinhas serviriam?
    desculpa o incomodo, se puder me ajudar. abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O padrão atualmente é o espaçamento de 52,5mm (medindo do meio do primeiro pino/furo ao meio do último pino/furo) para os 3 captadores. Isso deixa tudo mais prático porém há um certo desalinhamento em relação às cordas. Os Fender geralmente têm essa medida.
      Cheque com o vendedor da capinha.

      Excluir
  95. Paulo, fugindo um pouco do assunto upgrade mas ainda falando de stratocaster. Volta e meia me deparo assistindo videos onde alguns corpos de Fender Stratocaster me parecem maior que o normal. Isso é só impressão minha ou realmmente a fender tem algumas variações nos tamanhos de strato? tbm percebo muito isso nas tagimas e afins que copiam os modelos fender. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miranda, o corpo da strato FENDER sofreu algumas alterações, geralmente nos contornos, ppte durante os anos 70, mas via de regra, mantém-se perto dos padrões originais dos anos 50.
      Já as centenas de cópias - é difícl dizer, mas de fato há variações diversas.

      Excluir
  96. Finalmente achei alguém na net com muita moral pra falar de shelter/sx e upgrades. Sr. Paulo, ganhei de presente um corpo Sx Sst62 daquelas antes do processo fender, com braço em Maple e escala em rosewood. Queria fazer um upgrade top, pra ficar com ela pra sempre, mas só se valer mesmo a pena. Com a pintura + tarraxas e ponte Gotoh + chave e Pots cts fender 500k + shild plate (existe outra forma de aterrar a parte eletrica?) + capacitor a óleo + troca de nut e trastes (os que vieram nela são dos pequenos) deu 1650 reais, o mesmo preço de uma fender mexico usada no ML. Vc que é um grande conhecedor, é loucura? Parabéns pelo blog, to aprendendo muito com aki. abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz, Roberto! 1650 reais? É de se pensar no assunto. Talvez não valha a pena, já que aparentemente o alder dessas SX antigas não era americano. Por esse preço compras uma Squier Classic Vibe. Ela já bem toda pronta, exceto pelo bloco da ponte (muito leve). Ficaria 100% com uma ponte Wilkinson (que custa por aqui cerca de 220 reais).

      Excluir
    2. intendi roberto. mas eu li que as squier que são descritas como de alder na verdade não são. confere essa informação?

      Excluir
    3. paulo**

      Excluir
    4. A stratocaster Squier Classic Vibe é de alder realmente. Tenho dois amigos que possuem tanto essa quanto as Fender americanas. Ambos só elogiam.
      É praticamente certo que uma Classic vibe tem madeiras melhores que as Fender standard mexicanas.

      Excluir
    5. me perdoa tanta amolação amigo, a ultima pra fechar minha duvida. essa classic vibe ta especificada como madeira "Pinho" ou "pino". fikei na duvida agora.

      Excluir
  97. paulo meu irmão, pergunta super clichê mas ta valendo.. independente de timbre, qual guitarra possui melhor madeira: sx antiga, sx atual ou fender mex? é verdade que as fender mex podem ter até 5 emendas? sucesso sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Independente do timbre? SX atual de "american alder" - tem que ter esse termo num selo grudado no corpo.
      Siga o link:
      http://www.teamintlco.com/SX/products.asp?ProductType_ID=2&ProductSubType_ID=81

      As Fender mexicanas "Standard" podem ter 5 partes ou mais. Geralmente mais de 4.

      Excluir
  98. Estamos falando da stratocaster classic vibe. Tanto a 50s qto a 60s tem corpo de alder. A tele é pinus.

    ResponderExcluir
  99. `Prezado Paulo May
    Primeiramente parabéns pelos seus trabalhos, também tenho customizado guitarras baratas e tenho gostado do resultado, não vou tão a fundo como vc, gostaria de uma pequena dica, caso já tenha tentado algo assim, tenho uma Squier, california series, made in China, gosto muito da "pegada" dela e queria trocar a ponte tremolo pelo conjunto inteiro da GFS, vintage made in U.S.A, fiz contato com os caras eles dizem não encaixar, mas me parece qye a diferença é apenas nos encaixes do bloco na ponte, como vou trocar o conjunto completo não creio que teria problemas, pois as medidas dos parafusos que se encaixam na madeira do Corpo me parecem as mesmas, que acha? Tb o corpo possui largura de 45mm, então não teria o problema que você teve com sua SX.

    Grato

    Júlio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Júlio.
      Olha, em quase todas as pontes que troquei tive que refazer os furos de fixação (tem uma manha pra isso). Porém, numa Squier Califórnia, a ponte Wilkinson coube perfeitamente, sem mudar nada.

      Na pior das hipóteses, terás que fechar e refazer os 6 furos de fixação da nova ponte. Nada muito complicado.

      Excluir
  100. amigo e verdade que se a captação e ativa a qualidade da madeira não importa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A captação ativa, por suas características próprias, capta mais o som direto das cordas e menos os ruídos "secundários", entre eles a ressonância das madeiras.
      Ouvimos bem menos a influência do braço e corpo quando a captação é ativa, por isso as diferenças entre madeiras boas e ressonantes e madeiras meio "mortas" é minimizada.
      Isso também ocorre, em menor grau, quando usamos captadores muito potentes/fortes.

      Excluir
  101. Paulo, gostaria de saber se vale apena pegar um corpo de uma Michael, que é de basswood, fazer uma guitarra com todo o resto fender. Eu tenho esse corpo que é da minha primeira guitar, tem um grande valor sentimental,e esva parada um bom tempo aki em casa, ae semana passada vendi uma Yamaha YSG que eu adquiri de um amigo que trouxe do Japão para mim, peguei uma grana boa. Eu tinha em mente em pegar uma fender Strato mexicana ou tunar esse corpo com peças originais fender. O que vc acha ?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matheus, pessoalmente, não gosto de basswood para stratos clássicas. Falta clareza e punch.
      Portanto, eu não investiria num corpo desses, mas como falei, é pessoal - muitos guitarristas gostam dessa madeira, principalmente os fritadores de alto ganho.

      Excluir
  102. Paulo, uma ultima pergunta, no meu caso não á muita opção de stratos boas e baratas, gostaria de uma fender stratocaster americana mais para isso teria que desembolsar o dobro do valor que eu tenho, por isso eu acho que irei usar o corpo por enquanto ate comprar um de alder ou ASH. gostaria de saber se essa configuração que pretendo por vale apena;

    * Captadores Fender Texas Special
    * Braço fender
    * Tarrachas fender vintage originais
    * Ponte fender vintage originais
    * kit parte elétrica fender
    * Escudo estrato sss fender
    * Kit Fender Aged White - Knobs, Capa Captador, Tampa Traseira original
    * Neck plate fender original

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente setup, Matheus.
      Os Texas certamente não são os meus preferidos, mas muita gente adora.

      Excluir
  103. Paulo, venho "tunando" minha guitarra aos poucos e suas dicas sepre vem a acalhar. Gostaria de sua opinião sobre os sting guides (abaichadores de cordas), em minha guitarra tenho aqueles padrão "gaivota", e resolvi comprar aqueles tipo fender american, pis eles são apenas um pinos nas horizontais e acredito que por terem menor contato com as cordas pode ajudar no timbre e tambem afinação. Porem os originais da minha guitarra são mais baixos nas cordas E e B e os que comprei modelo fender tem a mesma altura. Em fim, voce acha que esta altura dos rebaixadores pode influenciar na tocabilidade das cordas ou timbre?
    Obrigado por sempre me dar uma força por aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai depender do teu gosto, Etelvino. Se sentires as cordas com pouca resposta à tensão, meio "frouxas", podes recolocar os "gaivota" nessas duas cordas. O timbre muda muito pouco, é mais a sensação da pegada das cordas mesmo...

      Excluir
  104. Boa noite Paulo!!!
    O que é melhor: trocar a ponte (+o bloco da gfs) por uma da wilkson ou manter a da minha chinesa mesmo e colocar o bloco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os carrinhos da Wilkinson são de aço, que realmente dão mais brilho ao timbre. Isso pode ser positivo ou negativo, dependendo de como está soando a tua guitarra. Mas o importante mesmo é o bloco pesado.

      Excluir
    2. então se trocar o bloco e os sadles por um de aço fica tudo beleza? sai mais barato que a ponte wilkson, e a ponte que vi na gfs não tem sadles de aço

      Excluir
    3. Quase 100% :)
      A GF vende os saddles de aço separados - já comprei 3 jogos com eles.

      Excluir
  105. Vi que você precisou comprar uma nova alavanca pra encaixar no bloco da guitarfetish. Comprei recentemente uma giannini e estava afim de por esse bloco nela, mesmo comprando o bloco "fits import" vou ter que comprar outra alavanca? se sim, qual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só explorar um pouco mais o site da GF - a resposta tá lá:
      http://store.guitarfetish.com/Replacement-Tremolo-Arms_c_4.html

      Excluir
    2. Desculpe me intrometer... Eu substitui da minha guitarra Ginnini a ponte inteira e te aconselho fazer o mesmo, pois se a ponte for desta guitarras Giannini novas (GGX), são péssimas, em pouco tempo e regulagens os parafusos dos sadles vão riscando a base e o "cromado" (parece mais uma tinta hehe) começa a sair expondo um metal cor de cobre. Os parafusos dos sadles também espanam com facilidade... enfim, não aguenta regulagens, aconselho comprar a ponte fender vintage, no mercado livre se pesquisar acha com preço legal.
      Agora se for uma giannini supersonic é outra história, eu tenho uma antiguíssima e a ponte esta até enferrujada mas funciona que é uma beleza.

      Excluir
    3. Já ouvi falar que os blocos da fender são ruins, porque tem um grande corte, o que faz a massa ser menor que os da guitarfetish

      Excluir
    4. Obrigado pela ótima informação, Etelvino.

      Os blocos modernos Fender, da ponte de 2 pivôs, têm um corte angulado na metade inferior - isso retira um pouco de massa mas melhora bastante o alcance do tremolo. Mas são bons e eficientes.
      Tenho duas pontes dessas e estão em duas Stratos tão boas que tenho medo de trocar os blocos. Se trocasse, seria um Callaham - o melhor do mundo:
      http://www.callahamguitars.com/blocks.htm

      Excluir
    5. Segue abaixo os links de alguns videos onde documentei minhas experiencias com minha Giannini GGX:
      https://www.youtube.com/watch?v=cyvp8DdbeFQ
      https://www.youtube.com/watch?v=M08A_eHHykI
      https://www.youtube.com/watch?v=TqkoUo41738
      https://www.youtube.com/watch?v=ftHAef2M0cU

      Excluir
    6. Teve que fazer alguma modificação para por os abaixadores da fender?

      Excluir
    7. Vou colocar os abaixadores este fim de semana, os abaixadores String Guides Fender Serie American possuem um pequeno pino embaixo deles para dar mais estabilidade e impedir o desalinhamento das cordas, para instala-lo vou ter que ter muita paciência e precisão pois além do furo do parafuso terei que fazer outro pequeno furo para o pino. para marcar o furo terei que posiciona-lo sobre as cordas e parafusar um pouco para marcar o local exato. Vou ver se registro a experiencia e compartilho com vocês

      Excluir
    8. Etelvino, não foi tão fácil quanto eu pensava (usei esses abaixadores na Strato preta que montei recentmente). Uma dica: faça a marcação dos furos dos abaixadores com as cordas colocadas e afinadas. Depois afrouxe as cordas e finalize.
      Boa sorte! :)

      Excluir
    9. Paulo, coloquei os abaixadores ontem conforme suas dicas e ficou alinhadinho. Realmente precisa de bastante atenção mas ficou perfeito. Quanto ao timbre e tocabilidade não percebi diferença. Eu tinha um pequeno problema com minhas gaivotas antigas, quando ia afinar a 1ª E as vezes ela rebentava justamente na gaivota espero que com estas string guides novas não tenha mas este problema. Tirei umas fotos do processo e amanha vou organizar para compartilhar um link aqui com o pessoal. Desculpe ficar incomodando com minhas duvidas aqui, mas é que vejo em seu blog um canal perfeito para trocarmos informações. Obrigado!

      Excluir
    10. Beleza, Etelvino. :) Esses guias de corda modernos têm menos atrito que os gaivota e disco. São essenciais pra quem usa muito o tremolo.

      Excluir
    11. Segue o link onde publiquei um slide de fotos da troca dos abaixadores: https://www.youtube.com/watch?v=4o83x3rKQ-4

      Excluir
    12. Etelvino, essa giannini ggx é boa?

      Excluir
    13. Luiz Fernando, esta guitarra tem como ponto alto o custo beneficio, mas do geito que ela vem de fabrica serve apenas para estudos e iniciantes. Curti muito o braço dela e corpo até que quebra o galho (basswood). Comprei a minha por R$ 250,00, é incrivel como os chineses conceguem fazer um guitarra como esta com o custo tão baixo. Uma dica que eu dou é se for comprar testar varias para ver qual mais te agrada, pois uma guitarra nunca é igual a outra (mas sem exageiros para não pertubar muito os vendedores). Paulo desculpe novamente por intrometer no seu blog.

      Excluir
  106. Pra deixa esse escudo com aspecto de envelhecido vc usou a mesma tecnica do post "tingindo plastico" ?? abraços!!

    ResponderExcluir
  107. Conhece os covers bridge da fender? Será que eles podem ser usados na minha ponte chinesa também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei de que parte da ponte estás falando. Cover bridge?

      Excluir
    2. Então, "Cover Bridge" o que? Não existe essa parte/peça, exceto nas teles antigas e no Jazz Bass

      Excluir
    3. http://www.vintageoneguitars.com/images/57f300.jpg

      Excluir
    4. Ok, essa cover da strato sumiu da minha cabeça porque provavelmente 99,9% dos guitarristas não a utilizam. Vinha como acessório, desmontada, dentro dos cases das stratos, até 1971. Exceto em algumas fotos nos anos iniciais, a própria Fender mostrava a strato sem o cover, que acabou virando cinzeiro para os músicos, como o da Tele e Jazz Bass :)
      Essa peça foi reintroduzida no mercado pela Fender e pode ser comprada como acessório, mas só cabe nas pontes Fender modelo Vintage

      Excluir
  108. Paulo May, não achei nas lojas perto da minha casa a lixa grão 500 para deixar as ferragens foscas, posso usar grão 600 mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ôps! Culpa minha :)
      Acho que nem existe o 500. 400-600-1200, de preferência, comece com 1200 ou 600 e diminua se necessário.

      Excluir
    2. Lembrete: bem de leve. 5 a 10 esfregadas (circulares) já corta o brilho e dar um ar envelhecido. A camada cromada é muito fina - se esfregarmos demais, ela some :)

      Excluir
    3. Acho que vou ter que compra a de 1200 mesmo, testei aqui com a 600 numa alavanca e tirei o cromado rs

      Excluir
    4. :)
      É leve mesmo, poucas esfregadas, quase pressão de quem tá limpando óculos...

      Excluir
    5. Pode tirar mais três duvidas que não tem muito a ver com o tema? 1. Se eu colocar pot de 500k nos tones da guitarra eu posso diminuir um pouquinho o tone e ficar igual como se tivesse um de 250k, certo? 2. posso ligar o segundo tone no cap do meio e da ponte? 3. Se eu escolher não colocar o cap do meio invertido, terei algum problema? Estava pensando em por um push-pull para trocar as ligações entre os captadores de paralelo a em série.

      Excluir
    6. 1 - sim
      2 - sim
      3 - o cap do meio de strato pode ser igual aos outros ou ter as polaridades elétrica e magnética invertidas (isso é feito durante a fabricação) - nesse caso ele dá aquela sonoridade soft, meio chorus, nas posições 2 e 4. Não recomendo apenas inverter a fase elétrica se ele for igual aos outros 2.

      Excluir
    7. No caso vou por um cap alnico 5 6k no braço e meio e um 6,5 ou 7,5k na ponte. è melhor inverter ou não?

      Excluir
    8. Não, essa relação de valores está boa.

      Excluir
    9. O quack da guitarra fica mais acentuado não invertendo?

      Excluir
    10. Sim, para a maioria dos strateiros, o quack ideal ocorre na posição 2 (ppte) e na 4 quando o captador do meio não é "RWRP" (invertido magnética e eletricamente) e está mais abaixado (longe das cordas) que os outros dois. Há divergências, mas esse é o setup "quack" mais aceito.
      Caro anônimo, já foram 6 perguntas - Estás ficando sem créditos e eu sem tempo! :)

      Excluir
  109. Tem alguma técnica para envelhecimento dos knobs brancos? café funciona?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure por "FAQ" na pesquisa - envelhecendo plásticos

      Excluir
  110. Qual vale mais a pena: sx sst 57 ou 62?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São a mesma coisa - só muda a madeira da escala.

      Excluir
  111. Vale a pena fazer esses ups numa strato de basswood?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoalmente, não gosto de basswood para stratos e teles... Já fiz um upgrade numa squier de basswood, porém coloquei captadores lipstick.
      Tá postada aqui em algum lugar.

      Excluir
    2. Já ouviu falar da tele gbs pro de ash (3 peças)?

      Excluir
    3. Conheço. São chinesas de qualidade no máximo razoável e o ASH é chinês, bem diferente e pior que o da américa do norte.

      Excluir
    4. Mas é mais ou menos do mesmo nível da tele sx alder? compensa futuros upgrades?

      Excluir
    5. Anônimo, "qualidade no máximo razoável" é um eufemismo para "não é boa". Esse ash chinês é uma porcaria, até onde eu ouvi. E costuma ter um cheiro ruim.

      Excluir
  112. Aonde arrumo esses decalques da fender?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesmo faço. Podes comprar na inlayer.com.br, os produtos não são ruins, mas a minha experiência pessoal com essa empresa foi bem desagradável...

      Excluir
  113. Se eu travar o tremolo com madeira, ainda assim preciso por um bloco pesado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. O bloco de madeira trava a movimentação do tremolo e faz um segundo contato com o corpo, alterando um pouco o timbre - pra melhor ou pior, depende do gosto.
      Mas ele acrescenta pouca massa. O bloco pesado ainda é necessário.

      Excluir
  114. Boas Paulo, td bem? Já postei no outro tópico seu sobre a SG SX,to aguardando sua resposta. :) Seguinte, aparecu uma SX-SST natural e uma Sunburst, que ainda não peguei na mão. Nas especificações, consta que o corpo é em alder americamo (vou ver isso amanhã). Isso pela "bagatela" de 649,00. Então lhe pergunto e aproveito pra falar da SG que tbm vou ver amanhã... Compensa!? Eu postei aqui o que fiz com o bloco da minha Strato (vc fez um adendo).
    Bem, é isso... no mais um Grande abraço e Parabéns pelos Posts, cada vez melhores, mais esclarecedores e de grande ajuda e valia pra todos aficcionados e entusiastas que muitas vezes (assim como eu, vc, nós) buscam o "timbre perfeito"... se é que ele existe, desse maravilhoso instrumento chamado GUITARRA!

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, o padrão automático de disposição dos comentários do blog mais complica do que ajuda. Sempre que alguém posta, recebo um email avisando, mas às vezes o comentário é uma resposta da resposta da resposta e fica perdido no meio de dezenas de outros. Perco mais tempo localizando do que respondendo :)

      Mas vamos lá: A linha SST, até onde eu sei, é de alder chinês. Ela tem que ter um adesivo com o selo "American Alder" e ser de 2011 pra cima.
      Se for esse modelo novo, o preço tá ótimo.
      Qto à SG, não lembro a pergunta...

      Excluir
  115. Paulo, muito obrigado pelo feedback, só estou respondendo agora por questão de tempo mm.... Então sobre a SG havia perguntado algo sobre custo/benefício... mas já vi que é pra lá de bom. Acabei carregando as duas. GAZ total... vixe! A SG é uma puta guitarra, com uns ups, é como vc disse, não fica a dever em nada pra uma Gibson. Tenho uma SG Giannini aqui igual a da época que vc postou, e essa não vendo e não troco, mogno em peça unica e um baita timbre. Mas precisa de muitas regulagens, como por ex trastes. Voltando, a SST é muuuito bem feita, braço em maple, one-piece com trastes jumbo muuuito bem acabados e polidos, c shape e corpo em 3 peças de Alder (chinês, como vc disse). Mas é isso que não entendo, ilegal colocar um adesivo "american alder", não!? De qualquer maneira, bem legal a gitarra, peso na medida. Achei o timbre bem estalado e um tanto quanto ardido, mas tem um outro som de strato, com outras características (tenho mais 3 stratos aqui)... Mas muito bem acabada meeesmo a guitarra, acho que valeu sim; agora só falta refazer aquele headstock e mudar os caps, pra ver o que acontece com esse som extremamente agudo.
    Bem, é isso, conforme for usando, tendo percepções e descobertas de som vou postando aqui nesse seu maravilhoso blog!

    Um abração e muito obrigado!

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel,
      Se ela tem o adesivo, é bem provável que seja de alder americano, mesmo sendo uma SST - acredito que apenas as SST 57 e SST 62 mais antigas tenham alder chinês.
      Os captadores são ruins, cerâmicos - por isso meio estridentes. E os pots são de 500k. O ideal é colocares capadores de alnico e pots de 250k. E, se possível, trocar a ponte ou pelo menos o bloco dela.

      Excluir
  116. Fala Paulo, obroigado pelo feedback novamente! Entendi o que disse sim, com o tempo vou fazendo as modificações, mas meus ouvidos parecem já ter dado uma acostumada ao som dela, mas muito bem lembrado sobre os pots tbm. :) Obrigado! Uma coisa, um luthier me pediu 650,00 pra fazer uma modificação de headstock, aproximar ao da Gibsom, é mole cara!? Isso que é foda morar no interior... então to a busca de alguém de confiança que possa fazer o serviço pelo que vale pagar...

    Abração, e ao pessoal do blog! Muito obrigado, mais uma vez!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz! Que caro!
      Cara, um bom marceneiro, daqueles que sabem trabalhar com entalhe, poderia fazer isso. Não é complicado, mas uma Dremel ajuda muito na hora de lixar. Os detalhes fiz com pequenas limas e lixas enroladas nelas.

      Excluir
  117. Eantendi Paulo, vou ver se encontro um bom marceneiro... :) Quanto ao acabamento do verniz, vc teve que refazer a parte de tráz do braço toda ou "só" fez o headstock? Usou algum pigmentador?
    Muito obrigado, abraço!

    Daniel

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".