sexta-feira, 21 de junho de 2013

MANARA : blocos de aço para stratocaster (Selo Ouro LPG) !!

Paulo May & Oscar Jr.
          Quem acompanha o blog já sabia que vinha coisa boa por aí - e chega com o selo Ouro do blog!!
Recapitulando então: Nesse post fantástico do Oscar (clique), vimos a importância que o bloco da ponte tem para o timbre. Crucial, pra dizer o mínimo.
Quase em seguida, publicamos uma comparação entre 3 tipos de blocos (clique) e obviamente o bloco de aço pesado mostrou-se superior em todos os aspectos: clareza, sustain e definição.

O Carlos Manara, guitarrista e com conhecimento de metalurgia, comprou a briga e depois de muitos testes, com blocos voando por sedex pra lá e pra cá, chegamos num modelo perfeito, que reúne a excelente qualidade do aço, com tamanho versátil e funcional e um acabamento de primeira.

Apresentamos-lhes então, o primeiro bloco de aço para ponte de stratocaster feito no Brasil:


Qualquer strateiro que se interessa por timbre sabe - ou pelo menos já ouviu falar - que os blocos de aço sem chumbo feitos pela Callaham nos EUA são os melhores do mundo. Para alguns, a troca do bloco original Fender por um Callaham é a primeira coisa que deve ser feita na guitarra, antes mesmo de pensar em trocar os captadores.
Utilizamos dois blocos Callaham (vintage e moderno) como referência e podemos garantir que NÃO há diferença de timbre entre o bloco Manara e eles (exceto, é claro, o preço... :) ).


Durante o processo, concluímos que aqui no Brasil a maioria dos possíveis interessados na troca do bloco provavelmente tem guitarras chinesas e/ou brasileiras feitas na china. Assim, o Carlos Manara decidiu fazer blocos em versões que coubessem nas placas chinesas genéricas (usou como referência a da SX SST), nas pontes Fender Vintage e American Standard/moderna e nas pontes Wilkinson.

Eu e o Oscar estamos muito orgulhosos de termos participado do nascimento desse  fantástico produto genuinamente brasileiro, com qualidade comparável (se não melhor, e não estamos exagerando) ao melhor do mundo.
Os blocos MANARA estão, a partir de hoje, à disposição de vocês. Por meros 129 reais, (preço equivalente a menos da metade de um Callaham entregue no Brasil), temos a possibilidade de fazer o melhor upgrade em qualquer stratocaster.

         Convém lembrar que as placas chinesas variam um pouco, mas a maioria é no padrão das SX. Quando encomendar, cheque com o Carlos a compatibilidade de sua placa.

Não temos qualquer vínculo comercial com os blocos Manara e, até o momento, a "Manara" é uma empresa de um único empregado/patrão/etc., que faz tudo artesanalmente.
Paulo May
__________________________________________________________________________

          Esse é um daqueles upgrades que você nunca bota fé e vai postergando e fazendo outros como captadores, potenciômetros, saddles e etc. No entanto quando você troca e percebe a diferença sonora que ele faz, fica se perguntando por que raios esperou tanto para fazê-lo. Todo aquele post sobre pontes de strato veio da minha luta por encontrar os sons de Strato que eu ouvia nos records nas minhas próprias guitarras, e garanto que o upgrade do bloco deve ser o primeiro a ser feito numa Strato (sim antes mesmo dos captadores como o Paulo falou), especialmente se você está atrás daqueles sons vintage de strato puro! :-)

Tenho 3 blocos Callaham e realmente o Carlos conseguiu no mínimo igualar a qualidade dos mesmos!

Recomendadíssimo, testado e aprovado!!
Oscar Jr.

Para adquirir um bloco, podem falar diretamente com o Carlos Manara pelo e-mail abaixo. Não esqueçam de especificar com ele qual a medida da sua ponte.

Contatos:
Telefone: 0xx-11-4607-0236

________________________¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨__________________________


DEMOS:

O Luis Felipe Ramalho, leitor do blog, postou um vídeo comparativo. O áudio não é ideal (câmera), mas dá pra ter uma boa ideia das diferenças.
"Comparativo do som original da Fender Mex Standard Stratocaster e depois de trocar as molas por 5 raw vintage, o bloco por um Manara AC e os saddles por Callaham.
Os captadores (ainda) são os originais cerâmicos.
O amplificador é um Maltrapilho combo 18w, bypass da equalização ativado e falante Vintage 30."



Seguem os comentários do Luis Felipe:

"Minhas impressões pessoais:
1) Pegada. Acho que pelo fato das cordas irem até o final do bloco e pela troca de molas, as cordas parecem mais tensas, como se eu estivesse tocando com um calibre mais pesado, porém os bends continuam igualmente fáceis.
2) Graves. Os graves estão mais percussivos, mais "tights" e na cara. Mas não houve diferença grande de volume, o que foi o caso dos
3) médios e principalmente os agudos. Os agudos perderam a aspereza e com certeza ganhei uns harmônicos, pois o clean está lindo. A guitarra está estalando bonito. Com o ganho de volume nos agudos, a corda mizinha agora está equilibrada com as demais, o que não era o caso antes, problema típico de stratos de entrada.
4) Dinâmica. Houve um ganho geral de volume. No vídeo, toquei com o amplificador nas mesmas configurações e depois da troca eu consigo arranhar um crunch."

109 comentários:

  1. Muito bom! Parabéns ao Carlos, Paulo e Oscar! Fico muito feliz com a conquista e o lançamento do produto!!

    ResponderExcluir
  2. Já mandei um e-mail pro Carlos Manara!!! hehehehe...

    Legal, acompanhei todos os posts sobre esse assunto e é muito bom ver que a idéia evoluiu e virou realidade. Parabéns a todos os envolvidos.

    ResponderExcluir
  3. A indústria brasileira de peças e acessórios para instrumentos é pequena e hoje está totalmente bombardeada por produtos chineses. Qualquer iniciativa genuinamente nacional nesse sentido é super bem-vinda. Desejo todo sucesso do mundo ao Manara (mas que ele mantenha os preços dentro do razoável! rs).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 129 reais, quase mais barato que um single de alnico nacional. E é tudo feito manualmente :)

      Excluir
  4. Vale a pena eu trocar só o bloco da ponte da minha sx ou é melhor trocar ela toda? Se eu trocar o bloco e os carrinhos sai mais em conta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que o post sugere, Erick.
      Os carrinhos, só se comprares os de aço, senão podes manter os chineses mesmo.

      Excluir
  5. Parabéns!!
    Eu já sou um dos felizes donos de um bloco Manara só esperando finalizar a montagem da minha Strato para poder usufruí-lo totalmente!
    Novamente parabéns e que continuem a incentivar a indústria brasileira de peças.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O teu já tem o acabamento novo, com pintura anti-oxidação, Velhinho?

      Excluir
    2. Sim, o do Velhinho já é da série nova com o novo abamento.

      Excluir
    3. É com o acabamento novo?? Vixi, preciso de óculos...rs...

      Excluir
    4. Sim, bordas arredondadas e pintura protetora - exceto na face de contato com a placa, pra seguir os mandamentos do Eric Johnson... :)

      Excluir
  6. Nossa, genial!

    Parabéns ao Manara pela iniciativa, que falta neste país, e a vocês Paulo e Oscar, pela ajuda e incentivo...

    Keep Posting!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, o Manara nos presenteou com uma solução fantástica. Só o fato de saber que ESSE item nacional é um dos melhores do mundo, já me deixa feliz! :)
      Agora, os gringos que venham comprar peças de strato aqui! KKKK!

      Excluir
  7. parabénss...........em breve comprarei 1 pra minha 62"

    ResponderExcluir
  8. Troquei uma ideia rápida com o Carlos e já encomendei o meu Bloco, só me resta esperar e dar mais um UP na minha SST, que alias, já esta um canhão...
    Peguei ela de 2º mão já com as tarraxas da Planet Waves AutoTrim, depois fui fazendo os upgrades aos poucos... Ponte Wilkinsom WVP6-SB, sistema Tremsetter, nut Grafitech e jogo de captadores K.A. Texas Vintage AlNiCo. Quando chegar o bloco vou aproveitar que estou com mão na massa pra instalar o potenciômetro TBX que ta aqui a um tempão mas a preguiça não deixava.
    O ruim disso tudo e que continuo com o desejo ter uma Fender mas com o tempo e $ já investido me apeguei muito por ela e por isso mesmo não pretendo vende-la e não vejo motivo de ter outra strato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Show de bola Ferndando!! Depois conte pra gente o que achou do upgrade! :-)

      Excluir
    2. É foda, Fernando. Chegaste num ponto em que os upgrades já passaram em muito o valor da guitarra.
      Agora só falta comprares um corpo e braço autorizados e - voilá! Terás uma Fender! KKKK!

      Excluir
    3. O valor dos upgrades com custo Brasil seria mesmo muito maior, mas como comprei a maioria dos itens no Ebay paguei por tudo apenas 85$ em 2011, quando o dólar variava entre 1,60 e 1,80(Puta negócio), já o trio e captadores foram comprados de segunda mão por R$80(pechinchei muito pra chegar a esse valor).

      A maioria dos itens do Ebay eu sempre acabo comprando mais de um pra aproveitar o frete, até pq o pessoal depois vê a guitarra se interessa e vendo os que sobram, com o lucro o meu acaba saindo de graça.

      Excluir
    4. Então estás no lucro! :)
      eu tenho comprado quase tudo no ebay também.

      Excluir
    5. Já recebi o bloco e instalei na guitarra, o meu não veio com pitura no bloco, mas isso é o de menos, o importante é que casou 100%.
      Não vou agora dar uma testemunho do que achei do som com o bloco por ainda ser muito cedo. Ainda mais se levar em consideração que nesse meio tempo troquei de amplificador e meu head ainda esta sem caixa, ter instalado o tone TBX e ter testado apenas com um VOX AC1(um amp. de brinquedo), vou precisar de mais tempo com um amplificador de verdade pra dar uma opinião mais fiel do som dele. Mas a até agora a primeira impressão foi muito boa.

      Excluir
  9. Ótima dica! Inclusive já fiz um orçamento com o Manara!
    Depois de muito tempo sem mexer na minha Fender Highway 1 (até hj só tinha trocado os captadores pelos Custom 69) já ta decidido por onde vou começar os upgrades!
    É impressionante como a minha guitarra preferida foi a que menos mexi! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Highway é uma ótima guitarra!! A troca do bloco de zinco original vai dar um up na sonoridade com certeza! Vc vai notar os graves mais prounciandos e os agudos um pouco mais redodinhos com maior projeção Sonora.

      Excluir
  10. Um ajuda: tenho uma SX ASH e já troquei a ponte original por uma Fender Vintage MIM que serviu certinho. O padrão dessa ponte é 2 1/16" e o espaçamento é de 52mm. Esse é o padrão da maioria das chinesas, pelo que percebi. Devo encomendar um bloco padrão "chinês" ou padrão Fender MIM?
    Agradeço desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Júlio, seria legal falares direto com o Carlos. O mais importante na referência são os 3 furos de fixação da ponte no bloco e o furo para encaixe do braço. As placas da Fender MIM e da SX não têm muita diferença, ou seja, podes utilizar qualquer uma - já cheque se ambas têm o mesmo padrão de furos...

      Excluir
    2. Obrigado, Paulo. Falei com o Carlos. Ele vai seguir o padrão mexicano. A questão que pega é a furação da alavanca, é o que difere, segundo ele. Como não uso a alavanca, ficou mais fácil. Agora é esperar.

      Excluir
    3. Eu também não uso, Júlio :)

      Excluir
  11. Paulo / Oscar,
    1) numa Strato o que fica melhor para dar mais ressonânica e demais qualidades: que a ponte fique bem encostada no corpo, com as molas bem apertadas, ou ela suspensa (em meia altura no corpo) ?
    2) Tenho um bloco de Latão que algumas argolas da corda entraram justas no bloco e outras ficaram para fora do bloco. Para mim isso foi um erro de fabricação.
    Alguma dessas coisas interfere no timbre final: menos vibração/ressonãncia, etc.. ou praticamente despresível?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São questões polêmicas, Filipe.
      A ponte levemente suspensa, com molas adequadamente tensionadas: mais ressonância. Ponte encostada no corpo: mais sustain e presença no timbre.
      As bolinhas das cordas não devem ficar para fora - tente aumentar um pouco a cavidade com uma lima tubular ou uma broca para aço.

      Excluir
    2. Depende quais qualidades vc quer dar Filipe e da sua preferência de tocabilidade/estilo. Se você não usa alavanca/tremolo, sugiro que vc deixe a ponte colada no corpo. Vai te dar mais sustain e deixar o ataque um pouco mais "rápido/na cara" doq ue com ela suspensa.
      As bolinhas realmente não devem ficar rpa for a do bloco. Ou elas ficam junto a base na parte de baixo (como nos blocos do Manara/callaham) ou entram até o meio do bloco como nas pontes Fender. Com a bolinha no meio do bloco vc tem menos comprimento de corda, logo menos tensão para chegar a afinação padrão e um timbre e toque mais macio. Com mais comprimento de corda (bolinha perto da base do bloco) vc tem a corda mais tensionada, logo um "pouco mais dura" pra tocar mas mais presence e punch no som.

      Minha preferencia é sempre com a ponte colada ao corpo e o bloco com bolinhas próximas a base. Ë onde a Strato Fala melhor nas minhas mãos! :-)

      Excluir
  12. Pessoal, por favor um e-mail para contato com os administradores do blog, procurei por todos os cantos do mesmo e não achei uma indicação de contato, então optei por solicitá-lo aqui nos comentários deste post. Foi o jeito, sorry... Desde já grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não disponibilizamos e-mails por várias razões, Ricardo, mas a principal é porque não dispomos de tempo e o blog já possui espaço de comentários para isso.
      Podes adiantar a natureza do assunto?

      Excluir
    2. Pedi o e-mail por achar que o tema que abordarei não tem muito a ver com o assunto deste post, mas enfim...
      Vou forjar o espaço para humbucker na ponte da minha strato. Pretendo explorar as possibilidades timbrísticas que os 4 fios do captador podem proporcionar. Mas seguidamente vejo comentários sobre o fato de que quando se usa somente uma das bobinas ela não soa tal e qual como um single. E num post de um fórum vi um cidadão argumentar que single da ponte de strato é inclinado, sendo este um dentre os possíveis motivos para que um humbucker splitado não soe tão fiel a um single. Ok. Em outro momento me deparei com um tópico onde abordaram fat strats com humbucker inclinado.

      http://www.edroman.com/guitars/kramer/kramer_models/eddie_van_halen.html
      http://uniqueguitar.blogspot.com.br/2009/10/les-paul-recording-guitar.html
      http://en.wikipedia.org/wiki/Gibson_Nighthawk
      http://www.vintagekramer.com/baretta1.htm
      http://www.vintagekramer.com/baretta2.htm
      http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/210585/

      Bom, aí deu o click na minha mente: "Será que esta condição ajudaria a bobina splitada a soar mais próxima a um autêntico single? Porque não sugerir pro Louco por Guitarra a criação de um post abordando estes humbuckers inclinados? Afinal neste abençoado blog há um espírito de "pesquisa científica" acerca de sutilezas de timbre e pode ser que se compre a ideia. Ou no mínimo que seja dada uma luz sobre o tema."
      Assim, aqui exponho minhas curiosidades, sobre como se pode aproximar o som do splitado ao de single, e sobre estes excêntricos humbuckers inclinados. Porque adotar esta posição? Que efeito pode resultar o desalinhamento dos polos em relação às cordas? (no caso das Nighthawks acima os polos são alinhados..)
      É isso. Desde já gratíssimo por qualquer atenção, e sinceras congratulações por este maravilhoso e valiosíssimo blog !!!
      Grande abraço !!!

      Excluir
    3. Ricardo,

      A razão pela qual um humbucker Splitado nunca soa como um single é simples, mas vai além de simplesmente estar ou não inclinado como um Single de Strato tradicional.

      Em primeiro lugar a configuração de pots e capacitores e diferente de humbuckers e singles. Até podemos usar pots de 250k em tudo mas comprometemos o som do humbucker como vemos nesse post ( http://guitarra99.blogspot.com.br/2012/10/o-grande-problema-de-guitarras-com.html )

      A construção do Humbucker faz com que o campo magnético nas bobinas tenha uma característica diferente da do Single coil tradicional. No humbucker, o campo é gerado por uma barra magnética na perte central do captador responsável por alimentar o fluxo das dua bobinas atraves dos Slugs e parafusos de aço no centro das bobinas. Nos singles, os polos são os próprios imãs que ficam mais próximos das cordas gerando um campo mais forte e sensível do que num humbuker. ( http://guitarra99.blogspot.com.br/2011/07/captador-de-guitarra.html )

      O tamanho das bobinas também influencia.Vamos pegar um exemplo de um humbucker de saída média one temos cerca de 12k. Para isso, devemos ter 6k em cada bobina o que levaria a pensar que numa situação de "split" teriamos um som de single de Strato, ja que os mesmo tem por volta de 6k. Acontece para que as bobinas (pequenas em relação ao single tradicional) do Humbucker comportem 7k , o calibre do fio deve ser menor que o tradicional 42AWG (geralmente 43 ou 44 AWG), gerando mudança sonora também.

      Posso citar mais algumas tantas propriedades que fazer com que o Humbucker Split não seja não soe como um single tradicional.

      A Seymour criou o Stag Mag com a a proposta de Split, a PRS e outras marcas incorporam circuitos as vezes pra compensar a coisa, mas tbem nunca chegaram a 100% nos resultados!

      Depois de testar praticamente tudo pra chegar nesse objetivo, conclui que humbucker split pra mim é um quebra galho. Nunca vai chegar EXATAMENTE ao som do single! :-)

      Excluir
  13. Instalei o bloco Manara neste final de semana. Recomendo a todos. O atendimento foi ótimo e o bloco é realmente tudo aquilo que lemos aqui no blog. Não tenho o conhecimento e o ouvido do Paulo e do Oscar, mas posso dizer que estou feliz e me divertindo muito com minha guitarra - afinal, acho que é isso que importa. Parabéns ao Carlos e obrigado ao Paulo e Oscar pela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Júlio, e nunca subestime seus ouvidos, afinal são eles que vão te dar a sua diversão no mundo dos timbres :-) Abraço

      Excluir
  14. Ah, sinto falta de vocês quando ficam muito tempo sem postar, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo prestígio Tai. Logo vem a parte 4 da saga. Estive viajando a trabalho nas ultimas duas semanas e sem muito tempo, mas tem muita coisa no forno!! :-D

      Excluir
  15. ansioso para quarta parte do episodio " EM BUSCA DO CALICE SAGRADO".

    ResponderExcluir
  16. Um blog maneiríssimo que acabei de descobrir: http://uniqueguitar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


  17. Xerife28 de julho de 2013 05:24

    Paulo, eu estou fazendo um upgrade em uma Strato Squier Vintage Modified Red Metalic, já coloquei tarraxas com travas Gotoh, captadores Rio Grande Tallboy, nut de osso, e agora, após ler a sua matéria eu adquiri um bloco de aço pesado do Carlos Manara. Entretanto, estou em dúvida com relação às molas, a minha ponte está fixada com três molas, estou utilizando encordoamento Elixir 0.10, se eu acrescentar mais molas isso também irá contribuir para melhorar o timbre da guitarra? Nesse caso devo colocar quatro ou cinco mola? Com relação ao acionamento da alavanca, haverá algum prejuízo? Haverá algum problema em deixar a alavanca tipo flutuante ou devo deixar apenas com função de trêmulo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Questão de gosto Xerife. Eu ( e o Paulo tbem) prefiro a ponte colada com bastante pressão junto ao corpo. Acho que o timbre fica mais conciso e acentua o ataque da madeira, coisa que gosto muito e também não uso tremolo em strato pra nada

      Se vc usa muito a alavanca aí não tem mta saída a não ser regula-la flutuante. Isso não quer dizer que vá ficar pior ou melhor, mas há uma leve diferença de timbre.

      Experimente as duas opções e deixe seu ouvido decidir qual é a melhor pra vc !:-)

      Excluir
    2. É isso. O nome "ponte flutuante/floating bridge" não é à toa, e a tensão gerada pelas molas determina o quão flutuante ela será. Ao colarmos a ponte no corpo, teremos maior estabilidade de afinação e as vibrações/ressonâncias do corpo participam mais do timbre final, mas não podemos usar o efeito de tremolo para subir a afinação (efeito de bend), como alguns guitarristas usam.

      Dificilmente conseguirás deixar a ponte flutuante (de fato) utilizando 5 molas. Elas ficariam muito frouxas e perderias sustain. Tente a configuração com 3 ou 4 molas para isso.

      Particularmente, prefiro 5 ou 4 molas bem tensionadas, o suficiente para colar totalmente o plate no corpo, pois não utilizo o tremolo. Ganho sustain e um ângulo mais eficiente de tração (down pressure) nas cordas.

      A tensão das molas é outro componente que influencia o timbre de strato - mais do que imaginamos.

      Excluir
    3. Obrigado pelo esclarecimento, estava utilizando ela como flutuante, mas, na verdade, nunca utilizo a alavanca para subir a afinação, uso a alavanca apenas como trêmulo mesmo, pra tirar sons tipo: Lenny ou Riviera Paradise. Vou seguir o conselho do Oscar Jr e experimentar a ponte colada no corpo com quatro molas e mais tensão. Um grande abraço e agradeço muito a atenção dispensada, para nós que moramos na periferia do Brasil (Mato Grosso), o blog de vocês é uma dádiva!

      Excluir
    4. Obrigado, Xerife. Convém lembrar que a alteração do ângulo da ponte pode requerer reajuste da altura dos saddles e, eventualmente, do ângulo do braço - esse tópico de ajuste de ângulo já foi postado aqui, caso necessário.

      Excluir
  18. Encomendei meu bloco com o Carlos e quando recebi vi que a furação não batia com a da placa (é de uma SST/LTD2 e pelo que ele falou é um modelo vintage ou algo do tipo). Entrei em contato com ele, enviei minha ponte e ele confeccionou outra exclusivíssima p/ minha necessidade.

    Só tenho elogios, baita produto (qualidade, acabamento, etc), grande atendimento, profissionalismo, etc, etc.... e é tudo made in Brasil!! Ótimo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não esperaria menos do que isso do Carlos Manara, Rommel. Só espero que ele continue motivado e produzindo sempre :)

      Excluir
  19. Paulo e Oscar. Primeiramente, gostaria de parabeniza-los pelo blog. Embora ainda não tivesse me manifestado, sou leitor assíduo, pego várias dicas de vcs.

    Aliás, seguindo a dica do blog, encomendei um bloco Manara e instalei na minha strato. Antes da instalação, segurei o bloco que estava nela (bloco pesado da Fender) e o Manara. Minha impressão é que eles têm peso equivalente, o que me deixou cético em relação ao benefício que poderia trazer.

    Mas logo que pluguei a guitarra, já senti a diferença no sustain e na definição das cordas. Fiquei bem satisfeito com o upgrade!!!!

    Agora pretendo investir numa placa e saddles callaham, pra melhorar a estabilidade da afinação.

    Fiquei feliz com o ótimo atendimento e pela qualidade do produto. Sucesso pro Carlos e pra vcs!!! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jean, essa é a exatamente a razào pela qual a galera não bota mta fé!! :-) Não é só o peso que faz a diferença, mas o material, posição das bolinhas e etc. :)

      Que bom que vc gostou!

      Excluir
  20. Encomendei meu bloco Manara pra minha Strato Mex ontem. Estou ansioso pela chegada! Assim que eu trocar, boto minhas impressões por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, fiz um vídeo comparativo de ferragens, com o áudio da câmera mesmo! Além da troca pelo bloco Manara, troquei as 3 molas stock Fender por um set de 5 Raw Vintage e os saddles igualmente stock por Callaham bent steel. A guitarra é uma Fender Mex Standard, três peças de alder no corpo e braço maple/rosewood de uma peça só, ambos.

      Minhas impressões pessoais:

      1) Pegada. Acho que pelo fato das cordas irem até o final do bloco e pela troca de molas, as cordas parecem mais tensas, como se eu estivesse tocando com um calibre mais pesado, porém os bends continuam igualmente fáceis.

      2) Graves. Os graves estão mais percussivos, mais "tights" e na cara. Mas não houve diferença grande de volume, o que foi o caso dos

      3) médios e principalmente os agudos. Os agudos perderam a aspereza e com certeza ganhei uns harmônicos, pois o clean está lindo. A guitarra está estalando bonito. Com o ganho de volume nos agudos, a corda mizinha agora está equilibrada com as demais, o que não era o caso antes, problema típico de stratos de entrada.

      4) Dinâmica. Houve um ganho geral de volume. No vídeo, toquei com o amplificador nas mesmas configurações e depois da troca eu consigo arranhar um crunch.

      Segue o vídeo finalmente:
      http://youtu.be/RSVHAkrQEz4

      Como gravei em dias separados, tanto o amp quanto a câmera não estão exatamente no mesmo lugar e apesar do áudio ser do mic da câmera, acredito que dê pra sentir minimamente a diferença.

      O amplificador é um Maltrapilho 18w, valvulado, construído ponto a ponto, falante vintage 30, 2 12ax7 de pré e uma 6550 de power. No vídeo, o bypass da EQ está ativado. O sinal vai direto do pré para o power e do power para o falante.

      Acho que devia ter feito um e-mail, ficou enorme! hahaha
      Boa sorte com o blog, curto muito os posts de vocês!

      Excluir
    2. Ah, e esqueci de dizer que quem faz esses amps são os caras da Altovolts, daqui de Recife.

      http://www.altovolts.com/home1.html

      Excluir
    3. Luis, obrigado pelo review. Você identificou exatamente os pontos de melhores do timbre!! Fico feliz que tenha gostado do resultado! A diferença é grande mesmo! :-)

      Excluir
    4. Obrigado, Luis. Embora o som não esteja ideal, dá pra ter uma boa ideia das diferenças.
      Tentei colocar o vídeo no post, mas aparentemente ele não está listado no youtube (pra colocar/inserir um vídeo no blog, o mesmo precisa localizá-lo na pesquisa do youtube...)

      Excluir
    5. Liberei o vídeo! Lembrando que também houve a troca de saddles e molas no esquema. Então talvez caiba melhor no post sobre ponte de strato. Ou quem sabe em ambos, mesmo.

      Abraço!

      Excluir
    6. Tá feito Luís - foi acrescentado ao final do post. Depois coloco o link pra cá nos posts relacionados.
      Obrigado!

      Excluir
  21. Olá, comecei a ler seu blog ontem e encontrei tudo que eu estava procurando... Parabéns pelo site. Eu tenho uma fender strato american traditional, não sei se você conhece essa série, mas pelo que eu pesquisei, é uma fender made in USA meio fake. Dizem que ela tem todas as partes hardwares mexicanos. Ela tem captadores ceramicos e a ponte é daquelas chinesas zinco (115g). O corpo é em POPLAR. Eu estou pensando em fazer um upgrade nela. Você acha que compensa, ou essa madeira é tão ruim que não vale a pena? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! :)
      Paulo, sinceramente, não vale a pena. Essa série (dos anos 90, se não me engano) é mais uma das besteiras da Fender. Se o braço for bom, fique com ele e troque o resto.
      Se não puderes adquirir outra e essa é a única opção, pelo menos coloque captadores de alnico e um bloco pesado na ponte.
      O Poplar definitivamente não entrega o som clássico de uma Fender.

      Excluir
  22. Eu estou querendo trocar os captadores cerâmicos por 3 lindy frailins vintage hot, e trocar o bloco pesado. Porque você acha que seria bom trocar o bloco e não a ponte inteira? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão é que os Fralin, num corpo de poplar, não soarão com toda sua magnitude e podem até ser confundidos com captadores baratinhos.

      Se podes trocar a ponte inteira, ótimo, desde que o bloco seja de aço.

      Excluir
  23. Tenho uma Squier Strato California, vale a pena mexer no bloco dela? O bloco do Manara seria compatível? Muito boas as suas matérias, abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer guitarra melhora com um bom bloco de aço, Leo. Entre em contato com o Manara - talvez tenhas que medir/fotografar tua ponte pra checar a compatibilidade.

      Excluir
  24. Grande Paulo,
    Sabe se o Carlos Manara não vai "ampliar os horizontes" e nos beneficiar com outras ferragens como pontes, molas, saddles...? Onde é que começa o abaixo assinado para ele começar a essas produções?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Henrique, se dependesse só do número de assinaturas eu mesmo seria o primeiro a colocar mil delas num papel. O que eu posso dizer é que ele estava avaliando para fabricar saddles, mas no Brasil tudo é mais difícil, especialmente para o pequeno empresário.

      Excluir
    2. Ele está sempre fazendo experimentos, Henrique. Recentemente me mostrou um stop tail de aço (eu tenho um protótipo aqui) e uma peça especial pra teles, utilizada pra prender as cordas por trás do corpo. Essa peça, em aço, teoricamente aumentaria o sustain e presença do timbre.

      Excluir
  25. Olá Paulo e Oscar, parabens pelo blog, sou leitor assiduo e sempre que encontro algum musico amigo, mostro o site, :)

    EU estava a mais de 13 anos sem tocar, e quando tocava tinha um jackson 89 preta linda, com dimarzio, e quando comecei a estudar na facul acabei deixando de lado um pouco a musica, e um dia um amigo meu viu e perguntou se eu vendia a guitarra e o ampli, e acabei vendendo, mas no inicio do ano meu deu coceira na mão e comprei uma guitarra nova pra voltar a tocar.

    Voltei ate fazendo umas aulas pra desenferrujar, mas acabei comprando uma strato meia boca, Memphis mg-32 (sei que isso não e guitarra boa, rsrsrs, até já peguei uma Fender Telecaster Califórnia), mas voltando a Memphis, ela veio com 3 peças no corpo e achei ela muito bacana, e depois de regular ela num luthier, acabei achei ela com um timbre bacana, mas como toco com ela no ampli ela da um som bacana , mas quando to ligando ela no mac com o iRig e usando o garageband e o amplitube no som limpo to notando umas oscilaçoes no som, como se eu tivesse mexendo no tremolo, (isso que nem uso o tremolo).

    Como se fosse uns microbends, tipo parece ate que a nota sai do A, e vai para quase o A#, e retorna...

    estranho isso...

    Será por causa que e o bloco que e de zinco e mole demais, qdo fui trocar a mola de posição bati o alicate na lateral e amassou uma aresta do bloco.

    Ja to com planos de comprar de um set de alnico vintage para ela, e já to com os saddles vintage da fender, só que não consegui achar facil um bloco de sustain qdo tava viajando para a europa, so consegui achar umas tarraxas da planet com lock, e o jogo de captadores CS69 para a tele.

    Não to querendo deixar essa memphis de lado, afinal curto demais o som de strato, e ainda não apareceu uma barbada como essa tele que peguei pra eu comprar, kkk

    O que vocês acham...

    Obrigado, e continuem compartilhando informações, pois musico, ou o cara que toca por hobbie daqui a 10 anos será raro, com essa "mulecada" só querendo saber de computador, e smartphone/video game, eles estão até atrofiando os dedos nesse jogos...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Fernando! :)
      Esse problema só ocorre qdo usas o iRig+Mac? No amp tá soando ok?
      O que eu acho da Michael em geral? Guitarra chinesa barata com componentes e madeira baratos, mas tudo muda se TU GOSTAS do som dela.Daí existe uma justificativa para os (bons) upgrades que fizeste.:)

      Excluir
  26. Paulo, bom, estou vendendo minha Squier 1997 china, corpo em Agathis, braço de Maple/rosewood e estou querendo pegar um SX pra ir juntando pra uma fender. Tenho uma Squier Indonesia (Ambas affinity) mas essa não vendo, tem valor sentimental.
    O que vc me recomendaria melhorar na SX já que vai ser uma guitarra de transição?
    A propósito, pedi pro Manara confeccionar um bloco pra minha Squier do coração e assim que chegar posto um vídeo com o áudio dela, antes e depois (os caps são fender ceramicos, tarrachas groover)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja aqui, Gabriel
      http://guitarra99.blogspot.com.br/2013/08/tunando-uma-guitarra-sx-guia-definitivo.html

      Excluir
  27. Pessoal, existe blocos Manara para Floyd Rose? Meu caso é de possuir uma Floyd Rose dessas chinesas com bloco beeem pequenino, feito de qualquer coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cássio, não que eu saiba, mas eu mandaria um e-mail pro Carlos Manara perguntando. Na pior da hipóteses ele vai te pedir pra mandar o bloco original para ele tirar as medidas e confeccionar um pra vc em aço um pouco maior!! :-)

      Excluir
  28. Oscar Jr., li em algum lugar que tu tens (ou tinhas) uma Squier Classic Vibe. Se isso procede, chegaste a testar a compatibilidade dos blocos do Carlos Manara com a alavanca original da Squier Classic Vibe (no caso, a 50's)? Vlw.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yyz, sim a Classic Vibe utiliza medidas de bloco da SX, Fender Mexico e outras.. É só pedir pro Carlos que ele faz sim.

      Excluir
  29. há duas semanas encomendei um bloco com o Carlos Manara, conheci atraves deste blog ja a um tempo, e desde entao fiquei muito curioso com a troca do bloco, pois bem, chegou a hora..

    Tenho uma ja manjada SX SST57 que os leitores e donos do blog ja estao carecas de conhecer, ela esta com captadores malagoli na ponte e braço (meio ta o original ainda), o timbre estava legal ja, mas resolvi trocar o bloco percebi uma notavel melhora na definição dos acordes, tanto com drive quanto clean, mais brilho no timbre, estabilidade da afinação e alavanca mais precisa. Esperava uma melhora maior do sustain que acho ser o maior ponto fraco da minha guitarra, mas essa melhora nao veio muito significante, mas melhorou um pouquinho. talvez seja tambem porque reaproveitei as cordas que ja nao estao muito novas, em breve trocarei e pelo meu equipamento nao ser dos melhores, principalmente o amp que é um staner de estudo.

    Acabamento do bloco excelente, me chamou atenção pela sua massa assim que peguei na mao, o antigo chines parece ate de papel perto, era um bloco tao vagabundo que nao tinha nem os furos pra 5 molas, apenas tres!

    Recomendo a compra e nao me arrependo. doido pra testar com cordas novas e um amp decente rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vc ficou satisfeito Raphael :-) O bloco faz realmente diferença!

      Excluir
  30. Cumpadres,

    Acabei de comprar uma ponte de strato estilo vintage do Carlos. Alguém tem ou já testou a ponte completa? Optei pela compra em função dos bons comentários sobre os blocos.

    Amplexo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No mesmo nível dos blocos, Maurício. Cada vez melhor. :)

      Excluir
    2. Paulo,
      A ponte chegou! muito bem usinada! vai cair bem com um corpo de freijo do Adriano, braço de fender japan `85 e captadores D.Alen Strat Cats.

      Excluir
    3. Mauricio, depois do seu relato falei com o Carlos e peguei uma ponte também. Assim que chegar eu instale e faço com review completo. :-)

      Excluir
  31. Parabéns pelo site!!! Aprendi muita coisa por aqui e aos poucos estou conseguindo fazer um up legal na minha Strato...Descobri que sou quase vizinho do Sr. Carlos Manara!!! Continuem assim!!! Abraços...

    ResponderExcluir
  32. Ja encomendei um bloco para minha Squier Deluxe. Eu tb tenho um fender mexico 2012, você acha que o bloco pode ser trocado também ? Teria algum ganho considerável ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Rodrigo. O bloco da MIM é 'melhor/maior que o da Squier, mas ainda de zinco. O bloco de aço ainda é um grande upgrade! :-)

      Excluir
  33. Instalei o bloco na minha Fender American Standard, primeiras impressões:

    *Aumento da tensão da cordas (curti muito),
    *Graves mais redondos (menos espalhados),
    *Mais sustain,
    *Para comparar, gravei com o bloco original e depois com o Manara, ficou bem clara a diferença.

    Guitarra regulada, com cordas novas, plugada direto num Mesa F50, pensa num clean majestoso...
    Parabéns ao blog e ao Manara (aliás, atendimento nota 100%).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu André. O bloco é o primeiro upgrade nescessário pra quem quer o timbre vintage de strato :-)!

      Excluir
  34. Bom dia Oscar, essse perfil é o oficial do Manara no Mercado Livre, pode comprar sem medo?
    http://perfil.mercadolivre.com.br/CARLOSALBERTOMANARA

    ResponderExcluir
  35. Minha guitarra mudou da água para o vinho, não estava muito esperançoso, mas mudou muito o som da guitarra, e tenho que dizer que esse não é um upgrade só pra quem quer um som vintage de strato, esse é um upgrade necessário para qualquer strato.

    ResponderExcluir
  36. Bom dia! Turma, acabei de adquirir uma Giannini GI300 - fabricação ~ anos 2000, vermelha, linda por sinal. Antigo dono ganhou e ficou parada 15 anos! O braço é perfeito. Decidi comprar depois de vender a primeira G. que tive há mais de 10 anos, uma . Enfim, penso em trocar o bloco também. Será que fica bom? Grato pela ajuda! Abs.

    ResponderExcluir
  37. Complementando: Decidi comprar depois de vender a primeira G. que tive há mais de 10 anos, uma Stratosonic.

    ResponderExcluir
  38. Coloquei um bloco manara na minha squier 50 e estou muito satisfeito. O som literalmente ganhou vida!!

    ResponderExcluir
  39. Olá,prezados! Alguém já experimentou a diferença entre o bloco Manara e o bloco de aço das Wilkinson "SB"? A diferença é muito grande? Eu tenho uma ponte WV6-SB em uma SX, e o upgrade em relação à original foi notável mesmo com a guitarra desplugada! Recentemente adquiri outra guitarra com "bloco de zinco magrelo" e estou na dúvida entre comprar outra ponte desta ou trocar apenas o bloco original por um Manara. Mesmo com o dólar nessas alturas, o preço sai praticamente o mesmo, com a diferença de que optando pela Wilkinson, vou fazer upgrade de todo o conjunto... Desde já, muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que a ponte toda seria um custo x benefício melhor , já que tem Saddles e todo o resto de melhor qualidade também.

      Excluir
  40. Olá! Tudo bem? Estou reformando minha guitarra e estou trocando algumas peças.
    Estou querendo colocar o bloco Manara. Porém minha ponte não é de aço e é chinesa. Não queria colocar uma peça tão boa em uma porcaria.
    Você conhece uma opção boa e barata e ponte e saddles de aço? Se eu trocar a apenas o bloco seria suficiente ou eu tenho que trocar tudo para aço (saddles, molas, ponte, etc).

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  41. A Manara vendia o conjunto completo - tente entrar em contato com ele. Mas trocar o bloco já ajuda bastante.

    ResponderExcluir
  42. Me iteresou esse assunto tenho uma Tagima T735 bloco de zinco, esse manara é compatível com o mu velho tremolo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre em contato com ele e especifique o modelo da tua ponte (provavelmente chinesa padrão). Ele produz vários modelos de blocos.

      Excluir
  43. Fala, Paulo ! Tranquilo ?
    Qual o contato atual do Carlos Manara ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os contatos que eu tenho são esses. Ele vende no ML também.

      Excluir
  44. Tenho uma Fender American Deluxe de 2010, mesmo nessa guitarra que teoricamente deve vir com peças mais top, a troca do bloco seria necessária? Sabe me dizer se os blocos desse modelo são da mesma qualidade desses manara?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blocos american deluxe sao do mesmo padrão da American Std. Embora sera açone de melhor qualidade que a maioria do resto, o Manara é superior para o som de strato tradicional. O Fender moderno tem menos massa e um ponto de fixação das bolinhas diferente do bloco vintage, portanto altera comprimento de corda e etc.

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".