quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Telecaster Thinline - Origens

         Durante os anos 60, com a demanda crescente, a Fender teve que usar também o Ash pesado (assim como o mogno, o Ash pode variar em até 300% de peso) - e o pessoal começou a reclamar do peso. Em 67, tentaram fazer cavidades embaixo do escudo (esses modelos são conhecidos como "Smuggler"/contrabandista, porque dava pra esconder um monte de coisas ali :) ) mas não durou muito tempo.
Telecaster "Smuggler":


Paralelamente, as tentativas de criar uma Fender semi-acústica (Coronado, etc.) também não deram certo.
Roger Rossmeisl, designer que havia trabalhado na Gibson e Rickenbacker (linha 300) criou a tele Thinline em 68. A manufatura era semelhante às Rickenbacker (lida como se escreve, com "A" mesmo): uma tampa recortada por trás, as duas "asas" escavadas ficando apenas o centro sólido e depois a tampa era colada. A perda de "corpo" do timbre do ash escavado foi percebida e a Thinline, lançada no final de 68, tinha uma versão em mogno também. Um escudo próprio, maior, foi criado para tapar as cavidades inferiores.

Essa foto é de uma Fender, cópia atual, mas idêntica à Thinline original de 68/69 (corpo de mogno)



Inicialmente, os captadores eram os mesmos das Teles padrão, mas os anos 70 foram os anos do "humbucker". O rock tornou-se mais pesado, saturado e denso e nada melhor do que um humbucker quando se quer densidade no timbre :). Vários guitarristas famosos começaram a colocar humbuckers em suas teles. Keith Richards usava um PAF no braço. Jeff Beck tinha uma tele (feita pelo Seymour Duncan, a "Telegib") com dois humbuckers (um deles era o avô do JB :) ).

A Fender, é claro, percebeu a tendência e não podia deixar sua arqui-inimiga Gibson levar a melhor: chamou outro ex-empregado da Gibson, Seth Lover, o pai do humbucker, para criar um "humbucker Fender".
Encurtando uma outra história, ele criou o humbucker "Wide Range" com imãs de CuNiFe e por volta do final de 1971, a Fender equipou inicialmente a Thinline, depois criou a Telecaster Custom (single na ponte e wide range no braço) e por fim, a Telecaster Deluxe, uma tele meio Frankenstein com braço e tremolo de strato e dois humbuckers.

Particularmente não gosto desse modelo com dois humbuckers (lembro aqui que tenho uma Custom original de 1974), mas hoje em dia ela (Thinline H-H) tá virando moda, principalmente entre as bandas "indie" e alternativas. Interessante notar que atualmente o "Deluxe" é usado para as Teles com binding (na década de 60, essas com binding eram as "Custom").

Telecaster Thinline 72 (H-H)


Telecaster Custom 72:

A minha Telecaster Custom (1974) tá postada aqui (clique).

Para os fãs de carteirinha, a verdadeira "Thinline" é a primeira, de 68, com dois singles. Se for de mogno, melhor ainda. :)

46 comentários:

  1. Na telecaster Custom o escudo mudou por causa da chave e pots de captadores, ou tambem tem alguma escavaçao? Aliás, sua 74 é muito pesada? Agradeço.

    ResponderExcluir
  2. Gerson Bossoni Mendes30 de dezembro de 2011 08:32

    Ôh amigo, tri boa tua pesquisa. Sempre tive curiosidade pela origem de certos instrumentos e essa tele fazia parte desse rol. Valeuzão pela informação, abração, sorte, saúde e fé. Feliz ano novo.

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo, a Custom tem uma escavação em forma de "L" que vai dos controles até o captador do braço.
    Isso alivia um pouco o peso, mas mesmo assim, minha 74 pesa 4,2 kg.

    ResponderExcluir
  4. Fantástico! Uma verdadeira aula.


    Happy New Year!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, André! :)
    Happy New Year!
    Prá todos nós :)

    ResponderExcluir
  6. Show de bola, Jack! Pergunta idiota: Por que ninguém pensava em fazer um corpo mais fino em vez de escavar... na teoria não dá no mesmo?

    ResponderExcluir
  7. É uma pergunta interessante, Vicenzo. Aparentemente, a espessura entre 4 a 5,3 cm é a ideal e "standard" para guitarras. Nas Fender, se diminuirmos a espessura do corpo, diminuimos tbém a espessura do tróculo (região da junção braço/corpo) e portanto, menor a (importante) transferência de vibração do braço para o corpo.
    Definitivamente, corpos mais finos vibram diferente, com menor amplitude.

    ResponderExcluir
  8. Tá explicado...rsrs

    Com captadores ativos de hoje em dia talvez desse certo...

    ResponderExcluir
  9. Então, de acordo com o post acima, é verdade que as guitarras e baixos SX tem uma vibração com menor amplitude?

    ResponderExcluir
  10. Sim.
    Percebi isso na SX de Ash que tunei recentemente. Ela é 0,5cm mais fina - nada que comprometa muito o timbre final, mas nesse caso, com corpo mais fino, uma ponte de bloco pesado passa a ser essencial.
    Veja bem, em alguns casos, dependendo do timbre que se quer, o corpo mais fino pode ser uma opção. Não é necessariamente ruim, mas diferente.

    ResponderExcluir
  11. Se a telecaster já é naturalmente uma guitarra com excesso de agudos, agora imagina com remoção de massa do corpo. Deve ser de uma estridência insuportável. Graças a Deus que hoje em dia as únicas guitarras que me apetecem são as de 24 trastes, floyd e humbuckers. Blues é coisa de velho. Tenho que desfrutar de minha juventude ouvindo coisa de jovem.
    Um abraço
    Rodrigo Sacramento

    ResponderExcluir
  12. Paulo,

    uma pergunta meio que nada a ver com o post, mas tudo a ver com Tele!

    Aonde o "fio terra" da telecaster é soldado, diretamente na ponte? E ela pega solda de estanho?

    Se puder mostrar alguma foto, fico agradecido.

    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Pedro,
    Falas do aterramento da ponte?

    Um fio (aberto) é colocado embaixo dela e a outra ponta é soldada geralmente na carcaça do pot de volume (e dalí para o jack de saída). Veja nessa foto:
    http://www.tdpri.com/articles/build_gifs/BIG/1359092.jpg
    Aqui foi feito um furo na madeira.
    Nessa outra, o cara fez sem furo (mas eu acho o furo melhor):
    http://i68.photobucket.com/albums/i32/jsh1970/DSCF4182JPG.jpg

    ResponderExcluir
  14. Isso, paulo!

    Eu pensei que, para o aterramento, o fio teria que encostar na ponte. Se não houvesse uma forma disso ser feito(tipo as da Strato, em que o fio é soldado no carrinho dos parafusos das molas)literalmente eu encostaria o fim na ponte tele.

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Ele TEM que encostar na ponte Pedro. Ela é colocada em cima do fio, fazendo contato.

    ResponderExcluir
  16. Parabéns pelo post. Muito bom! Uma pergunta: Tem como eu substituir o single do braço da minha thinline por um humbucker sem mexer na madeira do corpo? O humbucker cabe ou tem que aumentar o o espaço do local onde fica o captador?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma Fender? Independente disso, tens que retirar e escudo pra ver o tipo de cavidade. Se for uma de single, por lei da física, não cabe humbucker sem escavar...
      Existem os captadores "Dual Blade", que são em essência humbuckers e tem tamanho de single, mas não acho que fiquem bons nessa guitarra e nessa posição.

      Excluir
  17. Não é uma Fender, é uma Shelter SX "americana".. Mas estou trocando a captação de fábrica por uns da Malagoli e queria colocar um humbucker no braço ao invés do sigle de fábrica, pra que ficasse igual a sua custom 74.. Teria de escavar mesmo então né? Você aprova os captadores Malagoli? Compensa trocar o sigle pelo humbucker? O timbre "chega" mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, pode ser que a cavidade ali já seja humbucker - terás que remover o escudo pra saber. Se não for, terás que escavar o corpo e também cortar o escudo.
      Não gosto da maioria dos humbuckers nessa posição - geralmente o som fica meio gordo e sem definição.
      Os captadores Malagoli Custom Shop são muito bons.

      Excluir
  18. Tudo bem?
    Pelo que estou entendendo, para Overdrives e Distortions, a Tele Sólida tem timbre mais ardido, e a Thinline tem um pouco mais de Sustain, um pouco mais de ressonância, timbre mais redondo e satura menos os drives. E creio que em Distorções geralmente dá feedbacks e microfonias. Estou certo? O que você Acha?
    Entre a Tele Sólida e a Thineline, qual seria mais segura para tocar Rock Clássico? Não precisa chegar a um Metal.
    Será que a Thineline segura bem Distorção? Tem som mais firme e menos estalado que a Sólida?
    Será que o corpo dela é parecido com a Gibson 335?
    Ou a Tele Sólida é mais segura para isso?

    ResponderExcluir
  19. Sempre acompanho o seu blog. Já tunei uma Sx SST62 que ficou muito bacana e agora comprei uma Tele Sx Semi Acústica Thinline em Ash americano, queria saber se vc já tunou alguma desse modelo? O que vc me sugere em termos de tunagem principalmente captação p/ ter o máximo de qualidade de timbre?1 Grato, bends up!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. George, eu nunca tive uma ThinLine, mas com certeza no future vou ter uma. As ferragens e captadores seguem a mesma linha da Tele normal! O timbre das Thinline foi estabelecido assim, pois a Fender nunca fez captadores nem nada específicos pra elas!

      Excluir
    2. Obrigado Oscar e Parabéns pelo blog! Então, pensando em tele normal, quais captadores vc me sugere p/ que eu possa ter um upgrade considerável na qualidade de timbre? lembrando que os originais SX são apenas razoáveis. Vlw,

      Excluir
    3. Oscar, muito obrigado! Gostaria de uma sugestão sua: Qual ponte, vc me sugere pra colocar nessa guitarra? grato

      Excluir
    4. George, eu gusto sempre da ponte original (modelo vintage 3 saddles) se vc quer manter a sonoridade tradicional tele. O Paulo gosta mais da ponte de 6 saddles moderna. Captadores dependem muito doq ue vc quer. o Rosar Vintage Hot é uma ótima opção para uma tele versatile!

      Excluir
  20. boa tarde amigo!

    Acompanho e admiro muito o seu blog. Parabéns!!!

    Gostaria de te pedir uma opinião: estou com possibilidade de comprar uma guitarra direto do EUA. e estou em dúvida entre dois modelos distintos, a PRS SE Santana, série econômica, ou, uma Fender Telecaster Classic Baja.

    Sei que são produtos completamente diferentes, mas, gostaria de sua opinião em relação a qualidade desses instrumentos, padrão de construção, etc...Há quem diga que essa tele é superior a American Standard, o que achas?

    Grato,

    George H Maciel - Turmalina - MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, George.
      É a mesma diferença entre um filme de terror e uma comédia, mas independente disso e do meu gosto pessoal (Tele), a Tele Baja é mais guitarra - à princípio tão boa quanto uma americana.
      Mas sempre considere o teu gosto pessoal em relação à tocabilidade e timbres, que são MUITO diferentes nesses dois modelos. ;)

      Excluir
    2. Oi George, vou tomar a liberdade de responder :-).
      As PRS SE são todas excelentes custo/benefício. O Paulo tem uma Custom 22 que não troca por nada e todas as que eu já tive a chance de ver/ouvir são ótimas tanto de sonoridade, construção e acabamento. Se você gosta da pegada mais moderninha da PRS, é tiro certo, uma troca de captadores e está com uma excelente guitarra.

      A Tele Baja é OUTRO monstro, e nem sei se da pra comparer com a PRS rsrs, mas sim a Baja no campo de teles é outro excelente custo benefício. Nesse caso talvez nem troca de captadores precise, as Baja soa ótimas normalmente stock!

      Ambas sào ótimas opções custo/benefício. Basta vc escolher qual ramo quer, modern com a PRS ou super vintage com a Teleca!

      Excluir
    3. Caros Srs, muitíssimo obrigado pela gentileza! Pau na máquina!!

      Excluir
    4. Caros Srs, Já faz tempo que adquiri minha Baja e estou satisfeitíssimo, é uma bela guitarra! Queria saber de Vcs, se a Strato dessa série Classic Player é tão boa quanto a tele? Muito Grato,

      Excluir
    5. Sim, muito boa. Recomendamos a troca do bloco da ponte - esse é um upgrade essencial.

      Excluir
    6. Alguma diferença entre as 50's e as 60's? Posso trocar o bloco por um Manara?

      Excluir
    7. Escala maple na 50 e rosewwod na 60. Sim, mas é legal entrar em contato com ele e especificar que é uma ponte squier classic vibe - ele tem bloco específico para esse modelo.

      Excluir
  21. Olá me chamo Thiago.
    Tenho uma condor CTX200a thinline coropo ash, cordas passam por dentro do corpo e tal, ela vem captadores HH de tamanho normal.
    Gostaria de saber uma combinação de captadores para ela, queria tirar um timbre bem definido no braço aveludado mas com uns agudos legais, e na ponte mais ardente mas não tanto como um contry agudão rs.
    pensei nos filtertron, teria outra sugestão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tele HH na minha opinião não é Tele, Thiago. É uma outra guitarra, com corpo de tele :)
      Captador é tão pessoal que fica difícil dar opinião. Os Filtertrons são menores e acho difícil adaptar, mas de qualquer jeito eles são mais fracos e transparentes que os humbucker comuns. Uma opção seria usares um P90 adaptado para humbucker (http://www.captadores.com.br/loja/produto-34302-1767-fat_boy) , mas como falei - é questão de gosto pessoal.
      Boa sorte!

      Excluir
    2. Vlw obrigado, vou continuar na busca e pesquisa

      Excluir
  22. Sempre tive dúvida na diferença de peso da Telecaster normal pra thinline, esse post ajudou muito, mas eu tenho muito curiosidade em como é o som da thinline desligada pelo fato de ela ser semi acústica ?
    Da pra tirar um som razoável com ela desligada ? Ou é praticamente uma guitarra normal desligada ?

    ResponderExcluir
  23. Sempre tive dúvida na diferença de peso da Telecaster normal pra thinline, esse post ajudou muito, mas eu tenho muito curiosidade em como é o som da thinline desligada pelo fato de ela ser semi acústica ?
    Da pra tirar um som razoável com ela desligada ? Ou é praticamente uma guitarra normal desligada ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É praticamente o som uma guitarra sólida desligada. Pequeno ganho de volume apenas.

      Excluir
  24. Olá pessoal,

    Excelente post, aliás como sempre. Este blog é uma fonte inestimável de informação. Parabéns!

    Aproveito para compartilhar uma dúvida: tenho uma Thinline Jay Turser JT-LTCRUSDLX. Ela tem 2 singles, lindo tampo em ash, e possivelmente basswood atrás. Braço rosewood.

    Gosto do som desplugado dela, mas nem tanto do som plugado, pois acho "moderno" e "comprimido" demais. Estou culpando os captadores, que mandam bem hard rock, mas eu gosto mais de rock clássico, blues, e sons clássicos de tele (twang!).

    Quais captadores recomendariam para essa guitarra? Encomendei recentemente um set de captadores Fender Original Vintage (os que equipavam as American Vintage 52), para ter um ponto de partida, mas receio que o som fique "pequeno", devido a ausência de madeira. O que acham desse set numa guitarra dessas?

    Vocês recomedariam um captador de ponte mais quente para esse tipo de guitarra? Os seguintes modelos vem à mente: DiMarzio Area Hot T, Rosar Twin Vintage, Rosar Vintage Hot... o que acham?

    PS: a ponte é original, furação vintage, mas com 6 saddles, e ferrosa (magnética).

    Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Sylvio.
      Olha, na minha opinião o Rosar Hot é um dos melhores captadores de ponte de Tele no mundo. Funcionou em todas as minhas Teles (tenho 9).
      Claro que o mais importante ainda é o conjunto braço+corpo, mas poderias tentar esse captador, já que é bem mais barato que os importados famosos...
      http://guitarra99.blogspot.com.br/2016/03/captador-rosar-vintage-hot-t-selo-ouro.html

      Excluir
    2. Esqueci de mencionar que uma das características do basswood é soar mais "comprimido" justamente pela menor dinâmica das ressonâncias. Mas justamente por isso é uma das madeiras preferidas para guitarras de alto ganho. Para sonoridades mais detalhadas, vintage, ele não é tão bom assim...

      Excluir
    3. Obrigado pelo retorno, Paulo.

      O Rosar Vintage Hot está no meu radar depois que vi um vídeo de vocês usando ele. Gostei demais do som.

      Fiz um diagnóstico esta semana: o que está faltando na minha guitarra é médios. Quando coloco 75% de médios no amp, o som melhora consideravelmente, soando bem clássico. Então aqui vai minha segunda pergunta: vocês acham que essa deficiência de médios tipicamente é da estrutura da guitarra (corpo, madeiras) ou do captador (original, alnico)?

      Agradeço mais uma vez desde já.

      Excluir
    4. Olá pessoal,

      Passei aqui apenas para dar um update sobre a guitarra. Meu luthier confirmou que o corpo dela é ash (tampo) e agathis (traseira).

      Instalei um Rosar Vintage Hot T. Estou muito satisfeito!

      Obrigado pela recomendação certeira!

      PS: tentei mover o comentário que fiz abaixo para dentro desta thread

      Excluir
    5. Que legal, Sylvio. O V-Hot é bom demais, mesmo! :)

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".